Tratamento

A.C.Camargo Cancer Center tem banheiro para ostomizados

Linha Fina

Entenda a importância das instalações para esses pacientes; veja fotos

O A.C.Camargo entende as necessidades de seus pacientes, então, claro, possui banheiro para ostomizados.

Para quem não sabe, pacientes ostomizados são aqueles que passaram por uma cirurgia para a retirada de tumores colorretais ou de bexiga, entre outras indicações.

A ostomia é o desvio do trajeto intestinal para o meio exterior, localizado no abdome, necessitando de um equipamento coletor que consta de uma base adesiva colada à barriga e acoplada a uma bolsa coletora, que irá receber fezes ou urina. Esse procedimento se faz necessário em casos de perfuração do abdome, além de os tipos de câncer já citados. 

O estoma, que é a parte do intestino em contato com a bolsa, é vermelho vivo, úmido e não dói ao ser tocado, mas pode ocorrer um pequeno sangramento, devido aos vasos sanguíneos.


Banheiro para ostomizados: a necessidade

De acordo com o Ministério da Saúde, existem mais de 400 mil pessoas ostomizadas no Brasil.

Assim, para poder realizar esse procedimento de forma mais adequada, é preciso um banheiro adaptado, com um vaso sanitário que fique em uma posição elevada, em formato menor, como os feitos para crianças.

No A.C.Camargo, o banheiro para ostomizados fica na emergência do térreo da unidade Antônio Prudente. Teremos também nos sanitários do atrium que estamos reformando, ao lado do ambulatório Fairbanks.

Confira as fotos:

Banheiro para ostomizados

 

Banheiro para ostomizados

 

Banheiro para ostomizados

 

Banheiro para ostomizados: placa com braile

Paciente oncológico, confira dicas de alimentação para os dias mais quentes e as férias

Linha Fina

Saiba tudo e, de quebra, veja uma receita simples, rápida e refrescante

O verão chegou e preparamos dicas de alimentação para os dias mais quentes e as férias para o paciente oncológico aproveitar o verão.   

Manter uma rotina saudável durante as férias é um desafio, portanto seguem dicas para você aproveitar o verão: 

•    Leve sempre com você uma garrafa de água mineral, pois a hidratação é fundamental. Nos dias mais quentes, precisamos ter mais atenção, já que eliminamos mais água através da transpiração. Para aumentar o consumo de líquidos, aposte em água de coco, chás gelados, sucos naturais e água saborizada adicionando frutas como laranja, morango ou limão.   
•    Ir à praia é uma delícia e muito relaxante, mas devemos tomar cuidado com a alimentação: se organize para levar aperitivos como cenoura baby, tomate cereja ou frutas ricas em água como melancia, melão e abacaxi. Aposte em snacks como amendoim, nozes ou castanhas (não comprar a granel), alimentos embalados como barrinha de cereal com menor adição de açúcar e biscoito de polvilho. Leve tudo em uma bolsa térmica.     
•    Vai se hospedar em um hotel? Aproveite o café da manhã! Escolha o primeiro horário do buffet, pois os alimentos estão mais frescos e com menor manipulação devido ao fluxo reduzido de pessoas. Priorize alimentos refrigerados e/ou em temperatura controlada.   
•    Almoço e jantar: onde ir? Escolha locais com boas condições de higiene e prefira opções à la carte; evite alimentos crus, malpassados (centro rosado ou avermelhado) e bebidas com gelo pelo alto risco de contaminação por micro-organismos.   

  
Alimentação para os dias mais quentes: confira esta receita simples, rápida e refrescante

Picolé de melancia com hortelã e gengibre   

Ingredientes:   
•    3 fatias de melancia   
•    ½ copo de água de coco ou água   
•    3 folhas de hortelã   
•    1 pedaço pequeno de gengibre   

Modo de preparo:  
•    Bata todos os ingredientes no liquidificador e distribua em forminhas de picolé. Congele por aproximadamente 5 horas e, depois, é só aproveitar!  
 
Fonte: Amanda Maria dos Anjos Campos, nutricionista do A.C.Camargo  

Podcast Rádio Cancer Center #70 - Câncer infantil: conheça a Schwester Heine, a escola que funciona na Pediatria do A.C.Camargo

Linha Fina

É a primeira a operar dentro de uma instituição hospitalar privada no Brasil para atender pacientes crianças e adolescentes, valorizando a formação deles e ajudando-os no retorno ao convívio escolar

O câncer infantil merece uma atenção especial não somente aos pequenos pacientes, mas também aos pais.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para este ano, a estimativa é de que sejam diagnosticados no Brasil 8.460 novos casos de câncer infanto-juvenil.

Uma tranquilidade para pais e responsáveis saberem que, dentro do A.C.Camargo, existe desde 1987 a Escola Especializada Schwester Heine, que não cobra mensalidade e ensina aos pacientes crianças ou adolescentes todas as matérias que eles aprenderiam em sua escola de origem.

Há, inclusive, uma lei que diz que é direito da criança ter o atendimento escolar durante seu tratamento oncológico, e o A.C.Camargo cumpre isso como ninguém há 36 anos. 


Câncer infantil: como funciona a escola do A.C.Camargo

A Schwester Heine é a primeira escola em instituição hospitalar privada no país. Ela se tornou referência nacional em classes hospitalares.

Na escola dentro do A.C.Camargo, professores da rede pública municipal e estadual dão as aulas para pacientes de todas as esferas da educação básica – infantil, fundamental e ensino médio –, com um projeto pedagógico especialmente desenvolvido para os alunos durante o tratamento oncológico.

O objetivo é valorizar a formação das crianças e dos adolescentes e também ajudá-los no retorno e na reintegração ao convívio escolar.

Funciona assim: quando o paciente criança ou o adolescente é internado, a professora ou supervisora do A.C.Camargo entra em contato com a escola desse paciente, comunica ao diretor ou coordenador que ele está em atendimento médico e que será atendido na escola Schwester Heine. 

A cada bimestre, enviamos relatórios sobre o que foi feito na proposta pedagógica da nossa escola e solicitamos para a escola de origem do paciente o material que a criança estaria cursando – provas, trabalhos, apostila. Assim, há duas esferas metodológicas: o planejamento da nossa escola e da escola de origem. 

A intenção é que esse paciente retorne à escola e sem prejuízos cognitivos nem se sinta atrasado, então, a escola do A.C.Camargo vai emitindo esses relatórios para a escola de origem a cada dois meses.

Saiba tudo neste podcast com a Juliane Lima, Enfermeira e Supervisora da Superintendência de Ensino e Pesquisa do A.C.Camargo:

 

Se preferir, ouça este podcast em nossos agregadores de streaming: Spotify, SoundCloud, Google Podcasts e Deezer.

 

Podcast Rádio Cancer Center #69 - Novembro Azul: fatores comportamentais e prevenção para tumores urológicos

Linha Fina

Ouça este episódio e saiba quais hábitos podem colocar sua saúde em risco

Fatores comportamentais e prevenção para tumores urológicos, o tema do episódio #69 do podcast Rádio Cancer Center.

Nele, o Dr. Walter Henriques da Costa, médico titular do Centro de Referência em Tumores Urológicos e gerente médico do A.C.Camargo, relata quais comportamentos colocam você em risco.

Atividade física, HPV, alimentação, álcool e cigarro estão em pauta.

Em tempos de Novembro Azul, saiba tudo neste podcast:


Se preferir, ouça este podcast em nossos agregadores de streaming: Spotify, SoundCloud, Google Podcasts e Deezer.

 

Podcast Rádio Cancer Center #68 - Novembro Azul: cirurgias minimamente invasivas e outros avanços nos tratamentos

Linha Fina

Ouça este episódio e conheça as novidades e os perfis de pacientes que se encaixam

As cirurgias minimamente invasivas para tumores urológicos estão em pauta neste episódio do podcast de Novembro Azul.

Nele, o Dr. Stênio de Cássio Zequi, líder do Centro de Referência em Tumores Urológicos do A.C.Camargo, fala de como essas cirurgias fazem diferença no desfecho clínico.

Destaque para a cirurgia robótica para o câncer de próstata e rim e para a cistectomia robótica minimamente invasiva para câncer de bexiga.

O médico também conta mais sobre o tratamento do câncer de próstata, cuja estimativa para este ano é de 65.840 novos casos, sendo o segundo tipo de tumor mais comum em homens no Brasil, de acordo com o INCA. 

Em tempos de Novembro Azul, saiba tudo neste podcast:


Se preferir, ouça este podcast em nossos agregadores de streaming: Spotify, SoundCloud, Google Podcasts e Deezer.

 

Cirurgia oncológica e outros procedimentos com alta no mesmo dia: Unidade Pires da Mota dispõe de estrutura que beneficia os pacientes com excelência e agilidade

Linha Fina

Quem tem câncer tem pressa! E a velocidade que o ser humano em tratamento oncológico precisa, sobretudo em tempos de covid-19, é a tônica dos centros cirúrgicos ambulatorial e geral do A.C.Camargo 

A cirurgia oncológica é utilizada em cerca de 80% dos casos de câncer, seja para tratar, diagnosticar ou mesmo avaliar o estadiamento de um tumor.

E a técnica cirúrgica não para de evoluir: tem apresentado muitos benefícios aos pacientes, seja por via robótica ou mesmo em procedimentos menores, que possibilitam alta no mesmo dia.

É assim, com as melhores práticas, que o A.C.Camargo cuida de seus pacientes em todas as suas unidades.

Aqui, destacamos a Unidade Pires da Mota. Inaugurada em 2019 em uma torre com 18 andares e 12 mil metros quadrados equipados com a mais avançada tecnologia, conta com procedimentos eficazes e rápidos em seus centros cirúrgicos ambulatorial e geral.

O modelo de atendimento da Pires da Mota descentraliza procedimentos que podem ser realizados com segurança em ambiente ambulatorial, ou seja, a unidade sedia cirurgias de menor complexidade – o paciente só vai para a Unidade Antônio Prudente, de alta complexidade, quando necessário. 

Recepção do 9º andar da unidade Pires da Mota


Centro Cirúrgico Ambulatorial 

O Centro Cirúrgico Ambulatorial da Pires da Mota possui quatro salas cirúrgicas que “dialogam” com um parque tecnológico moderno para prestar uma assistência eficiente.

Nesta ala, os pacientes realizam os procedimentos com anestesia local e, em seguida, têm alta e vão para casa. 

Um exemplo é a cirurgia para o câncer de pele não melanoma.


Cirurgia oncológica: pele não melanoma 

O tipo de câncer mais comum no Brasil é o de pele não melanoma. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a estimativa anual é de 93.170 novos casos para mulheres e 83.770 para homens.

Entre os tumores de pele não melanoma, o carcinoma basocelular é o tipo mais comum e também o menos agressivo.

Esse carcinoma basocelular, bem como boa parte das cirurgias para câncer de pele não melanoma, é operado com anestesia local, no Centro Cirúrgico Ambulatorial. O paciente tem alta logo após o procedimento, não necessitando de internação.


Colocação de cateter

O procedimento de colocação de cateter PICC, dispositivo muito utilizado para pacientes em quimioterapia, também é realizado no Centro Cirúrgico Ambulatorial.

A colocação do cateter dura, em média, 60 minutos. 


Centro Cirúrgico Geral: gineco, mama, uro...

O Centro Cirúrgico Geral da Unidade Pires da Mota dispõe de cinco salas cirúrgicas com um parque tecnológico moderno para prestar uma assistência eficiente.

Nessas salas são realizadas cirurgias de baixa complexidade pelas equipes das áreas de Ginecologia, Mastologia, Coloproctologia, Urologia, Cabeça e Pescoço, Vascular e Central da Dor.

Nossos pacientes realizam os procedimentos com anestesia local, sedação ou anestesia geral. Após o término, são encaminhados para a Recuperação Pós-Anestésica, composta por 13 leitos. 

E, depois que o médico autoriza, são direcionados para um leito no chamado Hospital Dia.


Hospital Dia

O espaço, que conta com 15 leitos, é voltado para os pacientes permanecerem com seus acompanhantes após os procedimentos.

Nele, os pacientes se alimentam, são avaliados pela equipe médica e têm alta para casa.


Anatomia patológica

Por fim, o setor anatomopatológico da Unidade Pires da Mota auxilia os procedimentos do Centro Cirúrgico Ambulatorial e do Centro Cirúrgico Geral. 

Por exemplo, caso seja necessário, é possível realizar congelações na hora da cirurgia para fazer diagnósticos. 


Faça um tour virtual pela Pires da Mota

 

Fontes: Larissa Paschoal Deghi, enfermeira supervisora da unidade Pires da Mota do A.C.Camargo + Dr. João Pedreira Duprat Neto, cirurgião oncológico e líder do Centro de Referência em Tumores Cutâneos do A.C.Camargo

Podcast Rádio Cancer Center #67 - Vigilância ativa para câncer de próstata: quando é melhor "não tratar"

Linha Fina

Ouça este episódio e conheça as novidades e os perfis de pacientes que se encaixam

Vigilância ativa para câncer de próstata, uma decisão que é adotada é vários casos, como contamos no episódio 67 do podcast Rádio Cancer Center.

Nele, o Dr. Victor Espinheira Santos, do Centro de Referência em Tumores Urológicos do A.C.Camargo, fala sobre os casos em que é melhor monitorar um tumor com exames do que partir imediatamente para o tratamento.

O médico também se aprofunda no tratamento do câncer de próstata, cuja estimativa para este ano é de 65.840 novos casos, sendo o segundo tipo de tumor mais comum em homens no Brasil, de acordo com o INCA. 

Em tempos de Novembro Azul, saiba tudo neste podcast:

Se preferir, ouça este podcast em nossos agregadores de streaming: Spotify, SoundCloud, Google Podcasts e Deezer.

 

A.C.Camargo e Comunitas firmam parceria para ampliação do impacto social de programa estratégico

O dia 27 de outubro foi um marco importante para a ampliação do impacto social institucional: nesta data foi assinado termo de parceria entre o Programa Missão A.C.Camargo e a Comunitas.  

O Programa Missão A.C.Camargo é um dos projetos do Planejamento Estratégico 2023-2025 do A.C.Camargo, que visa transformar a oncologia pública do país contribuindo com a redução da incidência do câncer na população brasileira por meio de suporte técnico-assistencial e de gestão a municípios que apresentem grandes desafios ou oportunidades de melhorias em seus serviços públicos oncológicos. 

O Programa se divide em duas frentes: a primeira buscará desenvolver projetos que apoiem uma localidade em sua necessidade prevalente oncológica; a segunda frente abordará um sítio tumoral em todas as suas dimensões (prevenção, diagnóstico e tratamento). 

A Comunitas é uma organização da sociedade civil especializada em modelar e implementar parcerias sustentáveis entre os setores público e privado, gerando maior impacto do investimento social. 

Essa parceria buscará levar a expertise do A.C.Camargo para o território nacional com assistência, ensino e pesquisa por meio de parcerias sólidas com municípios que precisem e queiram melhorar seu atendimento oncológico. A Comunitas tornou-se parceria iniciando o projeto piloto nos munícipios de Santos e Campinas. 

O evento contou com a presença de membros da Comunitas, assim como membros do conselho curador e diretoria executiva do A.C.Camargo em um tour no CIPE (Centro Internacional de Pesquisa), em nossa unidade Antônio Prudente e um almoço com assinatura oficial do termo de parceria. 
 

Os Tumores Neuroendócrinos e seu Dia Mundial de Conscientização

Linha Fina

Para marcar o dia 10 de novembro, assista ao vídeo e conheça mais sobre esses tipos de câncer pouco comuns

Os tumores neuroendócrinos são considerados raros. Eles se originam de células neuroendócrinas – estas estão espalhadas por todo o corpo, principalmente pelo pulmão e pelo trato gastrointestinal.

Tais células têm características tanto de células endócrinas produtoras de hormônios quanto de células nervosas. 

Poucos fatores de risco são conhecidos como vilões para o desenvolvimento de tumores neuroendócrinos. Alimentação, álcool e cigarro, aparentemente, não apresentam relação. 

Existe alguma conexão com hereditariedade, com algumas síndromes genéticas que aumentam o risco de tumores neuroendócrinos. 

Entre elas, as mais comuns são: a neoplasia endócrina múltipla (tipos 1 e 2) e a Síndrome de Von Hippel-Lindau.

 

Tumores neuroendócrinos: sinais variados

São tumores muito diversos, que podem desencadear diferentes sintomas e sinais

Então, se um tumor neuroendócrino se instala no pâncreas, por exemplo, e produz um hormônio chamado glucagon, o paciente pode apresentar quadro clínico de diabetes.

Outra possibilidade é haver quadro de diarreia e rubor facial quando o tumor está no intestino fino.

O diagnóstico é detectado por meio de exames PET Scan – tomografias computadorizadas por emissão de pósitrons. Há dois tipos: 

- PET Scan Gálio 68: é um exame específico para um tumor neuroendócrino.
- PET-FDG: é um PET Scan utilizado tanto para aferir vários tipos de tumores sólidos como para avaliar a agressividade dos tumores neuroendócrinos.

Há até uma data para lembrar esse tipo de câncer, o Dia Mundial de Conscientização sobre Tumores Neuroendócrinos, marcado para todo 10 de novembro.

Para entender mais, veja este vídeo com a Dra Rachel Riechelmann, head da Oncologia Clínica do A.C.Camargo e membro do conselho consultivo da Sociedade Europeia de Tumores Neuroendócrinos.

Podcast Rádio Cancer Center #65 - Radioterapia para câncer de próstata: um novo gel e outros avanços no tratamento

Linha Fina

Ouça este episódio e conheça as novidades e os perfis de pacientes que se encaixam

Radioterapia para câncer de próstata, uma modalidade de tratamento que é adotada é vários casos, como contamos no episódio 65 do podcast Rádio Cancer Center.

Nele, o Dr. Antônio Cassio Pellizzon, head do Departamento de Radioterapia, fala de um gel que agora pode ser usado no Brasil e protege de eventuais efeitos colaterais.

O médico também conta sobre as técnicas mais precisas e modernas de radioterapia, que exigem menos sessões; e de outros avanços no tratamento do câncer de próstata, cuja estimativa para este ano é de 65.840 novos casos, sendo o segundo tipo de tumor mais comum em homens no Brasil, de acordo com o INCA. 

Em tempos de Novembro Azul, saiba tudo neste podcast:

 

Se preferir, ouça este podcast em nossos agregadores de streaming: Spotify, SoundCloud, Google Podcasts e Deezer.