Sustentabilidade | A.C.Camargo Cancer Center Pular para o conteúdo principal

Sustentabilidade

 

Sustentabilidade

Cinco lixeiras recicláveis separadas por cores

Cinco lixeiras recicláveis separadas por cores

Política de Sustentabilidade

A Política de Sustentabilidade (doravante denominada “Política”) do A.C.Camargo Cancer Center (doravante denominado “Instituição”) tem como objetivo estabelecer diretrizes para gerir suas atividades de forma sustentável, considerando fatores históricos, econômicos, sociais, ambientais e de governança, bem como riscos e oportunidades a esses relacionados, tanto em seus processos administrativos quanto nos de assistência aos pacientes e aos seus projetos de ensino e pesquisa. A Política visa, ainda, reforçar o compromisso da Instituição com a geração de valor para a sociedade, em linha com diretrizes regulatórias nacionais e internacionais e com aquelas decorrentes de compromissos com adesão voluntária.

Esta Política se aplica a todos os colaboradores da Instituição, integrantes de seu corpo clínico e multiprofissional, alunos, pesquisadores internos e externos, voluntários, fornecedores, prestadores de serviços, parceiros comerciais e quaisquer terceiros ou partes relacionadas.

Esta Política abrange todas as unidades organizacionais da Instituição.

A Instituição tem a sustentabilidade entre seus valores e a considera um fator fundamental para garantir o acesso da população a tratamentos reconhecidamente eficazes e a protocolos de investigação inovadores de combate ao câncer, conectando aspectos financeiros ou não diretamente ao seu conceito e às suas atividades principais.

Ter a sustentabilidade como um valor significa atuar com respeito à diversidade cultural e aos interesses de todos os públicos direta ou indiretamente envolvidos nos objetivos institucionais, reduzindo ou otimizando o uso de recursos naturais e minimizando seu impacto sobre o meio ambiente, preservando a integridade do planeta para as futuras gerações, sem desprezar a rentabilidade econômico-financeira do negócio.

As diretrizes descritas nesta Política norteiam todas as atividades desenvolvidas na Instituição e estão de acordo com as prioridades estabelecidas em uma agenda institucional de sustentabilidade, que inclui aspectos de integridade, gestão da cadeia de valor, eficiência no uso de recursos naturais e qualidade e segurança de serviços e processos, com foco em colaboradores e pacientes, visando a perenidade da Instituição.

Ética e Governança

A Instituição acredita que a boa governança corporativa é uma forma de geração de valor para a sociedade e, como consequência, de garantia de sua sustentabilidade. Desta forma, empenha-se em implantar as melhores práticas de governança corporativa, para atuar em conformidade com as leis e regulamentos pertinentes, além dos outros compromissos voluntariamente assumidos pela Instituição e que estejam em linha com a agenda global de desenvolvimento sustentável.

A Instituição busca manter relações éticas e transparentes com todas as partes interessadas, inclusive por meio de adoção de códigos de condutas que estabeleçam os princípios éticos que devem orientar a atuação de seus colaboradores e parceiros comerciais.

A Instituição busca, ainda, incorporar os princípios da sustentabilidade nos processos de planejamento estratégico, nos programas de investimentos, nas decisões e priorização de alocação de recursos e orçamento, permeando todas as suas atividades.

A atuação da Instituição é sempre orientada pelo objetivo de minimizar e mitigar os riscos financeiros, ambientais, sociais, operacionais e outros inerentes ao seu objetivo, e para isso procura garantir uma gestão eficiente dos riscos.

A inovação é elemento fundamental para um Cancer Center e imprescindível para a entrega de um serviço de qualidade e de alta complexidade, principalmente no que se refere a novas tecnologias, novos modelos de atenção e cuidado do paciente e novas frentes de atuação profissional. A Instituição, que tem a inovação como um de seus valores, permeando toda sua história, promove a pesquisa, o desenvolvimento científico e a inovação tecnológica, realizando a difusão e incorporação de tecnologias (inclusive de diretrizes clínicas) baseadas em evidência científica, com vistas a oferecer aos seus pacientes o melhor tratamento custo-efetivo.

Meio ambiente

A Instituição valoriza e protege o meio ambiente, de maneira inclusiva e com justiça social, considerando os princípios do desenvolvimento sustentável, de forma a integrá-los em todos os processos e serviços.

Um dos pilares da atuação sustentável da Instituição é a proteção ao meio ambiente, por meio (i) da otimização e racionalização dos recursos naturais renováveis e não renováveis (ii) da gestão sustentável de insumos e recursos, objetivando o combate a desperdícios (iii) da prevenção à poluição e gestão das emissões de gases de efeito estufa, e (iv) da minimização e monitoramento dos impactos ambientais de suas atividades, processos e serviços prestados, visando influenciar a cadeia de valor em que está inserida.

Para atingir esse propósito, a Instituição gere seus ativos intangíveis agregando conhecimento institucional e conceitos de sustentabilidade aos negócios, buscando soluções inovadoras e economicamente viáveis. A melhoria contínua dos processos organizacionais e dos sistemas de gestão ambiental é estimulada, visando a eficiência no desempenho com a minimização dos impactos ao meio ambiente e o tratamento adequado dos eventos de não conformidade identificados.

De forma aberta, a Instituição mantém o diálogo com todas as partes interessadas, buscando antecipar-se às manifestações relacionadas a aspectos ambientais relevantes, contribuindo com o desenvolvimento sustentável em todas as suas dimensões e na cadeia de valor.

A Instituição busca selecionar fornecedores que ofereçam o menor impacto ambiental possível com seus produtos, serviços e suas operações, com especial atenção para o caso de materiais e medicamentos, que inclui o consumo de insumos químicos, farmacêuticos e plásticos.

O consumo de alimentos também representa, em volume, impacto significativo dos insumos necessários para as operações hospitalares, de modo que a Instituição realiza uma gestão consciente de seus insumos alimentares, promovendo uma cultura de redução de desperdícios em seus processos e de incentivo à compostagem, reduzindo impactos negativos ao meio ambiente.

A Instituição promove, ainda, ações para a sensibilização e capacitação dos colaboradores quanto a responsabilidade com o meio ambiente, além de desenvolver iniciativas que assegurem o cumprimento da legislação e de outros compromissos ambientais subscritos pela Instituição.

Direitos humanos

Para atuar de forma sustentável, é condição básica que todas as iniciativas sejam fundamentadas na Declaração Universal dos Direitos Humanos, buscando promover e resguardar esses princípios em todas suas atividades e esferas de influência. Sendo assim, a Instituição promove iniciativas que visem à valorização da diversidade, equidade, inclusão, responsabilidade social e ao combate à discriminação em relação a gerações, gênero, orientação sexual, raça, crenças, etnia e pessoas com deficiência, condições educacionais e sócio-economicas, entre outras características.

A Instituição promove um ambiente de trabalho ético e inclusivo que (i) valoriza a diversidade e a criatividade, (ii) promove a motivação, a satisfação, o comprometimento e desenvolvimento intelectual, profissional e pessoal de seus colaboradores, e (iii) busca a melhoria contínua das condições de trabalho para o bem-estar dos colaboradores, por meio de elevados padrões de qualidade de vida, saúde e de segurança do trabalho.

A Instituição, que tem como essência o cuidado com as pessoas, valoriza o fato de ser uma organização inclusiva e que distribui oportunidades com equidade e oferece condições de desenvolvimento para todos. A diversidade é considerada na tomada de decisões em relação a todos os seus públicos e atividades, favorecendo o próprio desenvolvimento institucional e o da sociedade.

É também diretriz desta Política promover a conscientização e garantir que todas as iniciativas desenvolvidas pela Instituição não estejam de nenhuma forma associadas a práticas de trabalho infantil, forçado, obrigatório ou em condições análogas ao escravo, ou a atividades associadas à exploração sexual de crianças e adolescentes.

Do ponto de vista dos pacientes e operadoras de saúde, a Instituição busca oferecer o melhor tratamento, considerando (i) a qualidade do cuidado, tendo como referência as melhores práticas preconizadas pelas entidades certificadoras e pelos melhores centros internacionais; (ii) o custo-efetividade do tratamento, buscando opções terapêuticas adequadas, com base em evidências científicas e economicamente sustentáveis; e (iii) o direito fundamental à privacidade do paciente, tomando todas as medidas necessárias para a proteção de seus dados pessoais, em especial os dados de seu prontuário relativos à sua condição clínica.

Diálogo e engajamento

A Instituição desenvolve suas atividades com respeito a seus públicos de relacionamento e busca conciliar seus interesses, em todas as etapas de suas operações, por meio de diretrizes baseadas na ética e na responsabilidade socioambiental, para que suas ações tragam os menores impactos possíveis à sociedade e ao meio ambiente, no presente e no futuro.

Para tanto, estabelece canais de diálogo estruturados, abertos, transparentes e permanentes, respeitando a equidade, a diversidade e a cultura do local onde atua e do público que atende, ouvindo suas considerações sobre a atividade da Instituição, de modo a influenciar a tomada de decisões em todos os níveis de governança.

A Instituição promove ações de sensibilização para o público interno e demais partes interessadas, de forma a conscientizá-los sobre a importância da sua relação com o meio ambiente e com a sociedade como um todo, além de relatar periodicamente (ou sempre que houver necessidade) as informações relevantes ligadas ao tema da sustentabilidade, adequando linguagens e mídias às necessidades das diferentes partes interessadas.

Os colaboradores são envolvidos de forma a transformar suas atitudes no ambiente corporativo e em seu cotidiano, estimulando seu compromisso com a responsabilidade social e o meio ambiente e, desta forma, contribuindo para o desenvolvimento da cidadania, da cultura e do conhecimento.

A Instituição reconhece a importância de critérios de sustentabilidade na seleção e gestão de fornecedores como forma a promover o desenvolvimento sustentável. Para tanto, ao adquirir produtos e serviços, a Instituição busca garantir a aderência de seus fornecedores e contratados às diretrizes institucionais de Sustentabilidade por meio de disposições contratualmente vinculantes que discorrem sobre a adesão ao Pacto Global das Nações Unidades e às premissas de responsabilidade socioambiental.

Para dar contribuições relevantes para a sociedade e suas partes interessadas, a Instituição identifica os fatores que definem as dinâmicas socioambientais em que está inserida e, com base neles, define os temas prioritários das iniciativas que integrarão sua plataforma de sustentabilidade, que se estrutura em torno dos seguintes pilares de atuação:

(i) Pessoas: abrange tanto as práticas relacionadas ao capital humano (em aspectos como diversidade, equidade, inclusão e qualificação) quanto àquelas ligadas à atuação filantrópica e socialmente responsável da Instituição;
(ii) Cadeia de fornecimento: explora a conexão da Instituição com seus parceiros comerciais, tais como fornecedores de insumos, equipamentos, materiais e serviços, operadoras de planos de saúde e outras instituições, para buscar a diminuição de impactos ambientais negativos e a ampliação dos positivos, além do aumento da confiança e da eficiência em suas relações e atividades;
(iii) Meio ambiente: desafia a Instituição a encontrar soluções em campos como eficiência energética, gestão de resíduos, gestão de emissões de gases de efeito estufa e construção de parcerias para o gerenciamento dos impactos; e
(iv) Futuro: um olhar amplo para a perenidade da Instituição, contemplando aspectos econômico-financeiros, de reputação, de inovação e de construção e gerenciamento da estratégia.

Ciclos das ações de sustentabilidade

As ações de sustentabilidade devem ser geridas de forma contínua: na medida em que se promovem avanços, surgem novas oportunidades de melhoria, de redução de impactos de suas atividades e de alinhamento com as diretrizes globais de desenvolvimento sustentável.

A Instituição monitora e antecipa tendências globais em temas de sustentabilidade, desenvolvendo, adotando, compartilhando e incentivando boas práticas, de forma que aqueles prioritários – integrantes da plataforma em cada um de seus quatro pilares de atuação – sejam constantemente revisados com vistas a promover, implantar e disseminar ações de melhoria contínua.

Monitoramento dos resultados e continuidade

Tão importante quanto desenvolver ações estabelecidas na Plataforma de Sustentabilidade é acompanhar os resultados obtidos. A Instituição monitora sistematicamente suas iniciativas de sustentabilidade para avaliar se o direcionamento definido promove os impactos esperados ou se requer ações de ajustes.

O compromisso com a perenidade da Instituição e com o desenvolvimento sustentável é reforçado com a incorporação dos resultados de desempenho dos indicadores de sustentabilidade nos ciclos de planejamento subsequentes.

Em termos desta Política, são responsabilidades dos órgãos de governança da Instituição:

(i) Conselho Curador: Aprovar e alterar esta Política, definir a estratégia de sustentabilidade da Instituição e, por meio do Comitê de Estratégia, Inovação e Sustentabilidade, acompanhar a execução do plano operacional da Plataforma de Sustentabilidade definido pela Diretoria Executiva, garantindo seu alinhamento às diretrizes estratégicas definidas pelo Conselho Curador;
(ii) Diretoria Executiva: Aprovar o plano operacional da Plataforma de Sustentabilidade e garantir a implantação das iniciativas de sustentabilidade de forma alinhada aos termos dessa Política, zelando pela observância de seus princípios em todas as suas decisões e orientando o planejamento e a execução das atividades de acordo com as diretrizes supracitadas; e
(iii) Diretoria Jurídica, Governança e Relações Institucionais: Propor e executar o plano operacional da Plataforma de Sustentabilidade e iniciativas que a integrarão em seus diferentes ciclos, gerenciando as iniciativas definidas na Agenda Institucional de Sustentabilidade de forma a garantir o alinhamento a esta Política e a consecução dos objetivos e metas estabelecidos.

Política de Sustentabilidade do A.C.Camargo Cancer Center, alterada e consolidada na reunião do Conselho Curador da Instituição realizada em 25 de março de 2022.

Responsabilidade Ambiental

Um compromisso de todos nós nas pequenas e grandes ações

Sustentabilidade é um dos nossos valores. E é um fator fundamental para garantir o acesso da população a tratamentos eficazes e inovadores de combate ao câncer. Um dos pilares da nossa Plataforma de Sustentabilidade é o Meio Ambiente. Queremos buscar soluções para aumentar a eficiência energética, fazer a correta gestão de resíduos, construir parcerias para o gerenciamento dos impactos.

Aqui trazemos as diretrizes de como cada um de nós deve colaborar para um futuro sustentável.

O A.C.Camargo Cancer Center obteve em janeiro de 2013 a certificação ISO 14001, firmando seu compromisso com a responsabilidade ambiental. O selo de qualidade ambiental ratifica que a Organização atua de acordo com os rigorosos padrões estabelecidos pela Norma ABNT ISO 14001:2015.

Escopo: "Prestação de serviços médicos-assistenciais de Pesquisa, Ensino, Diagnóstico, Tratamento, Seguimento e Reabilitação em oncologia, com Atendimento ambulatorial, emergencial, cirúrgico e hotelaria hospitalar", nas Unidades Antônio Prudente e Tamandaré.

A Norma especifica os requisitos relativos a um sistema de gestão ambiental, permitindo à Instituição desenvolver e implementar políticas e objetivos que levem em conta os requisitos legais, internos e informações referentes aos aspectos e impactos ambientais significativos.

  • Aspecto Ambiental: elemento das atividades, produtos ou serviços do A.C.Camargo que podem interagir com o meio ambiente. Por exemplo, o consumo de água, de energia elétrica, descarte de resíduos de serviço e saúde, emissão de fumaça preta, emissão de ruído etc.
  • Impacto Ambiental: qualquer modificação do meio ambiente, adversa ou benéfica, que resulte no todo ou em partes dos aspectos ambientais do A.C.Camargo, como esgotamento de recursos naturais, exaustão de fontes de energia, poluição do solo e da água, poluição do ar, poluição sonora etc.

Estabelecemos as diretrizes para que o valor da sustentabilidade esteja presente na cultura da Instituição. São elas:
 
- Otimização e racionalização dos recursos naturais renováveis e não renováveis, incluindo eficiência energética, hídrica e o combate ao desperdício. 

- Prevenção à poluição e minimização dos impactos ambientais de suas atividades, processos e serviços prestados, visando influenciar a cadeia de valor em que está inserida. 

- Melhoria contínua dos processos organizacionais e do sistema de gestão ambiental, visando a eficiência no desempenho com a minimização dos impactos ao meio ambiente e o tratamento adequado dos eventos de não conformidade identificados. 

- Avaliação da operação e suas práticas para que o consumo de água, energia e a emissão de gases de efeito estufa sejam reduzidos e a gestão de resíduos seja otimizada.

- Manutenção do diálogo aberto com todas as partes interessadas, buscando antecipar-se às manifestações quanto a aspectos ambientais signi­ficativos. 

- Seleção de fornecedores que ofereçam o menor impacto possível com seus produtos, serviços e suas operações.  

- Sensibilização e capacitação dos colaboradores quanto a responsabilidades com o meio ambiente.  

- Cumprimento da legislação e de outros compromissos ambientais subscritos pela Instituição. 

Consumo consciente

Um dos grandes benefícios que podemos propiciar ao meio ambiente, ao planeta e à vida de todos é consumir de forma consciente recursos como água, energia e papel. E também descartar corretamente os resíduos.

Em nossa Instituição, diversas iniciativas já foram desenvolvidas: desde a implementação do Sistema de Gestão Ambiental até ações como desativar a iluminação dos corredores das Unidades de Internação e dos Ambulatórios no período da madrugada e substituir as lâmpadas fluorescentes pelas de LED, que são ainda mais econômicas. 

O consumo consciente deve ser um compromisso de cada um de nós. Reunimos algumas práticas simples que você pode adotar em seu dia a dia. 

Pequenas ações replicadas em grande escala têm um impacto significativo no meio ambiente. Vamos juntos firmar esse compromisso e ser agentes transformadores em nosso ambiente de trabalho, em nossa casa e na sociedade.

  • Feche a torneira enquanto escova os dentes ou ensaboa as mãos. Cada vez que faz isso, você economiza 11 litros de água.
  • Aperte a descarga apenas o tempo necessário e não jogue lixo no vaso sanitário. A válvula de descarga de uma bacia sanitária consome em média 10 litros de água quando é acionada. Se estiver com algum tipo de defeito ou obstrução, esse consumo pode ser de até 30 litros.

Você sabia que uma torneira pingando é capaz de desperdiçar 46 litros de água por dia?

Na sua casa

  • Reduza o tempo do seu banho.
  • Se você demora 15 minutos lavando louça, consome 120 litros de água. Para economizar, limpe os restos de comida e jogue-os no lixo. Em seguida, encha a pia até a metade para ensaboar e feche a torneira; esvazie a pia e encha até a metade novamente para enxaguar. Com isso, você estará fazendo uma economia de aproximadamente 100 litros de água.
  • Se você tem o hábito de lavar a calçada usando a mangueira como se fosse uma vassoura, saiba que, ao deixá-la ligada por 15 minutos, o consumo de água será de aproximadamente 280 litros. Para economizar, use apenas vassoura.

Você sabia que, se as 16 milhões de pessoas que moram em apartamento no Brasil reduzirem em cinco minutos o tempo de seu banho diário no chuveiro, elas economizarão, a cada dia, água suficiente para encher 128 piscinas olímpicas?

A coleta seletiva permite o tratamento adequado aos resíduos gerados. A forma mais simples de separar é isolar o lixo seco (embalagens, papéis, revistas, jornais etc.) do molhado (restos orgânicos como cascas de frutas). Um material reciclável (uma embalagem de plástico, por exemplo), em contato com contaminantes (óleos, alimentos, colantes, solventes etc.) deixa de ser reciclável. A correta separação dos materiais é essencial para que o processo de reciclagem seja bem-sucedido.

Na sua casa

  • Pratique o descarte consciente em sua casa também. Pilhas e baterias devem ser descartadas em postos de coleta.
  • Descarte medicamentos vencidos em farmácias que possuem postos de coleta. Jogar esses medicamentos em lixo comum pode contaminar o meio ambiente.
  • Um único litro de óleo de cozinha usado é capaz de contaminar 20 mil litros de água, o suficiente para uma pessoa tomar seu banho diário por um ano. Além disso, quando jogado no ralo, o óleo contamina a água, entope encanamentos e contribui para enchentes. Levando o óleo até os postos especializados de coleta, você evita que isso aconteça e ainda contribui para a geração de renda de quem trabalha com a reciclagem.

O ar-condicionado é o grande vilão do consumo de energia, responsável por 40% do total consumido. Esteja atento:

  • Utilize-o apenas em caso de necessidade.
  • Mantenha portas e janelas fechadas, evitando assim a entrada de ar do ambiente externo.
  • Desligue o aparelho quando não houver ninguém no ambiente.

O conforto visual que a iluminação natural produz deixa o ambiente mais agradável, gerando bem-estar. Evite acender as luzes em locais naturalmente iluminados.

Lembre-se de desligar o seu computador na hora do almoço e, principalmente, antes de ir embora. Mantê-lo ligado o tempo todo diminui a sua vida útil, além de consumir mais energia.

Você sabia que ao longo de um ano, se somente 1% dos brasileiros desligar o computador todos os dias apenas na hora do almoço, a energia economizada evitará a emissão equivalente ao carbono absorvido por 30 mil árvores da Mata Atlântica?

Na sua casa

Desligue os aparelhos eletrônicos da tomada. Quando um aparelho eletrônico é desligado pelo controle remoto, fica em stand by, ou seja, pronto para ser acionado pelo controle remoto.
Você sabia que a energia necessária para manter duas TVs, dois equipamentos de acesso a TV a cabo, um tocador de DVD e um aparelho de som no modo stand by é equivalente ao consumo de energia de uma geladeira de duas portas funcionando por um mês?

Dê preferência às lâmpadas LED. Elas consomem quase 10 vezes menos energia do que uma incandescente e a metade do que consome uma fluorescente. São mais caras, mas duram até 14 anos.
Você sabia que, quando colocamos alimentos ainda quentes na geladeira, mais energia é consumida para resfriá-los? Deixe os alimentos esfriarem antes de guardá-los na geladeira.

  • Antes de imprimir um documento, avalie se isso realmente é necessário. Hoje é muito fácil visualizar textos e imagens no computador, evitando impressões que geram gasto de papel, de tinta e de energia elétrica.
  • Procure imprimir no modo econômico, preto e branco e frente e verso.
  • Sempre que possível, reduza o tamanho da fonte e as margens do papel para melhorar o aproveitamento.
  • Antes de solicitar a impressão de um documento, configure a página e use a opção visualizar impressão. Tenha certeza de que o material está no formato de que precisa.
  • Para secar as mãos, utilize apenas o papel necessário. Duas folhas são suficientes.
  • Adote um recipiente permanente, como caneca ou squeeze, para beber água. Essa atitude evita o desperdício de cerca de 700 copos descartáveis por ano.
  • Utilize, em suas atividades, os 3 Rs: Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

Você sabia que um funcionário de escritório utiliza em média 10 mil folhas de papel por ano? Uma medida simples para reaproveitar as folhas é utilizar o verso em branco ou as folhas descartadas como papel rascunho.

Na sua casa

  • Se fossem empilhadas, as sacolas plásticas produzidas no Brasil alcançariam 750 quilômetros de altura. Use sacolas duráveis quando for às compras e ajude a evitar o envio dessa montanha de material para o lixo, que custa para você e para a natureza.
  • No supermercado, em geral, as marcas possuem diversos tipos de embalagens para um mesmo produto. Sempre que tiver opção, evite o plástico. Tanto o vidro quanto o papelão são mais fáceis de reciclar e, se descartados de forma correta, levam menos tempo para se decompor.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam