Moça branca sentada na cadeira de rodas com o mamógrafo abaixado

A.C.Camargo Cancer Center tem adaptações para que pessoas com deficiência façam seus exames com comodidade e segurança

 
Publicado em: 01/11/2022 - 09:11:46
Linha Fina

A tecnologia de ponta dos equipamentos como os mamógrafos e as mesas flutuantes dos raios-x e da densitometria do centro de diagnóstico da Instituição reúnem recursos de acessibilidade que facilitam e garantem a realização do diagnóstico precoce para quem tem limitações de mobilidade

Há 17,3 milhões de pessoas com deficiência no Brasil, segundo o IBGE.

Por isso, o A.C.Camargo Cancer Center tem equipamentos de alta tecnologia, com adaptações que possibilitam que essas pessoas façam seus exames de rastreamento para um eventual câncer com comodidade e segurança ou mesmo realizem exames que estejam previstos na estratégia de tratamento ou de acompanhamento de um tumor que já foi curado. 


Mamografia para pessoas com deficiência 

O INCA projeta 66.280 novos casos de câncer de mama para mulheres neste ano, e uma das principais formas para se fazer o diagnóstico precoce é a mamografia.

Nossos mamógrafos têm os recursos de acessibilidade necessários para um exame de qualidade e com segurança. Se a paciente for cadeirante, a técnica de radiologia em sala orienta como será realizado o exame e quanto à regulagem da altura e angulação do equipamento – a paciente permanece na cadeira de rodas.
 

Pessoas com deficiência: moça branca sentada na cadeira de rodas com o mamógrafo abaixado


Essa regulagem do mamógrafo também atende às necessidades de pacientes com outras limitações de mobilidade, nanismo, deficiência visual e para os pacientes com deficiência auditiva, a técnica de radiologia orienta o processo de forma lenta e precisa para que o paciente consiga fazer a leitura labial.
 

Pessoas com deficiência: moça branca sentada na cadeira de rodas com o mamógrafo abaixado


Todos nossos exames são avaliados pela equipe de radiologistas mamários presentes no setor e caso necessário, poderão ter complementações de acordo com a conduta médica.

Podemos providenciar uma cadeira para que todos esses pacientes fiquem bem acomodados durante o exame.


Raios-x com mesa elevatória e flutuação

Há ainda equipamentos de raios-x e densitometria óssea com a chamada mesa flutuante, que permite posicionar o paciente conforme a lateralidade desejada (esquerda ou direita), sem a necessidade de movimentá-lo na mesa.
 

Pessoas com deficiência: moça branca sentada na cadeira de rodas ao lado da mesa de raio-x


A mesa flutuante também possui recurso de elevação para cima e para baixo. Tudo isso facilita a realização de exames para pacientes cadeirantes, com mobilidade reduzida, nanismo – há uma pequena escada para que ele suba à mesa, com o apoio da equipe técnica –, ostomizados e com deficiências visual e auditiva.

Todos são devidamente orientados em sala pelo técnico de Raios-x sobre a realização do seu exame, quando necessário, solicitamos a presença do acompanhante na sala, sempre paramentado com os EPIs de segurança, para que ajude no transporte do paciente para a mesa, com o auxílio do técnico de radiologia.


Fonte: Simone Banna, supervisora de radiologia do A.C.Camargo 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

A bebida alcoólica eleva o risco de um câncer de boca?
A bebida alcoólica pode ser, sim, um fator de risco para o desenvolvimento de um câncer. Essa associação ocorre não apenas para um tumor de cabeça e pescoço, como boca, faringe e laringe. O álcool também pode implicar problemas no esôfago, mama e intestino grosso...
Podcast Rádio Cancer Center #20 - O cirurgião oncológico
Conheça o papel deste especialista essencial A conversa de hoje é sobre o papel do cirurgião oncológico. Vamos falar da atuação desse especialista que é vital para o tratamento do câncer. Trata-se de um profissional que não somente é preparado para conduzir cirurgias de alta...
Podcast Rádio Cancer Center #19 - Julho Verde e a reabilitação de um câncer de cabeça e pescoço
Conheça mais as possibilidades terapêuticas da fonoaudiologia e da estomatologia Neste Julho Verde, mês de conscientização para o combate aos tumores de cabeça e pescoço (leia mais a seguir), é importante falar de reabilitação. É fundamental ressaltar as possibilidades de tratamento e até mesmo conhecer...
Como eu me tornei uma oncologista
Para marcar este 9 de julho, Dia do Oncologista, saiba mais sobre a profissão com o depoimento da Dra. Maria Nirvana da Cruz Formiga, oncologista clínica do Departamento de Oncogenética do A.C.Camargo “A oncologia é uma área que me encantou desde o 5° ano da...
Julho Verde: 9 mitos & verdades sobre o câncer de cabeça e pescoço
Julho Verde: os tumores de cabeça e pescoço representam o nono tipo de câncer mais comum no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Incluindo todas as áreas da cavidade oral, como a língua e boca, e órgãos como laringe, faringe, seios...