Pesquisa aponta aumento da incidência de câncer de orofaringe associado a infecção por vírus HPV

Publicado em: 08/07/2020 - 11:07:26
Pesquisa
Prevenção
Epidemiologia
Tumores de Cabeça e Pescoço

Neste Julho Verde, mês de conscientização sobre o combate aos tumores de cabeça e pescoço, conheça este estudo feito na cidade de São Paulo, que analisou mais de 15 mil casos de câncer de boca e orofaringe 

O papilomavírus humano (HPV) é um vírus que pode ser transmitido por relações sexuais sem proteção e infectar pele ou mucosas, como boca, vulva, vagina, colo de útero e pênis. É considerada uma infecção sexualmente transmissível (IST) e é a causa de 99,7% dos casos de câncer de colo de útero (os tipos mais frequentes que culminam em tumores são o HPV 16 e o 18).

Esse vírus também aumenta o risco de câncer para a região da cabeça e pescoço, boca e orofaringe (região posterior da língua).

O aumento dos cânceres de orofaringe e cavidade oral, associados ao HPV, foi o tema do estudo The emerging risk of oropharyngeal and oral cavity cancer in HPV-related subsites in young people in Brazil, que tem como uma das autoras a Dra. Maria Paula Curado, head do grupo de Epidemiologia e Estatística em Câncer do A.C.Camargo Cancer Center.


HPV e câncer de orofaringe

O estudo, que foi publicado na revista científica Plos One, analisou a tendência de crescimento do câncer de orofaringe associado ao HPV, na cidade de São Paulo, durante 13 anos (de 1997 a 2013).

"Percebemos que, no geral, houve uma redução nos números de câncer de boca no município de São Paulo. Contudo, os casos de câncer de orofaringe subiram de 3,8% (1997) para 8,6% (2013). Este crescimento é preocupante", diz a doutora.

A população mais jovem, ainda de acordo com o artigo, é a mais afetada. A causa para esse aumento seria os novos hábitos sexuais, principalmente sem proteção contra ISTs.

“A prática de sexo oral sem cuidado e sem higiene é a porta de entrada para vírus causadores de câncer como o HPV 16 e 18”, explica a especialista.


Previna-se contra o HPV

Para evitar uma possível infecção pelo papilomavírus humano (HPV0), a vacinação é a medida eficaz para prevenção. A imunização é distribuída gratuitamente pelo SUS e é indicada para: meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos; pessoas que vivem com HIV e pessoas transplantadas na faixa etária entre 9 e 26 anos.

O preservativo também é um método importante para evitar a infecção, assim como a higiene bucal após relações sexuais orais.

+ Saiba tudo sobre a vacinação contra o HPV

+ Podcast sobre HPV


Julho Verde: mês de conscientização 

A campanha representa o mês de conscientização mundial sobre o combate aos tumores de cabeça e pescoço.

Com o slogan O Câncer tá na Cara, mas às Vezes Você não Vê!, o movimento chama a atenção para as pessoas se precaverem o ano todo, para que fiquem atentas a eventuais sinais e sintomas, para que incluam hábitos saudáveis na rotina e realizem os exames médicos necessários.

A boa notícia é que, quando um câncer é detectado no início, são grandes as chances de sucesso no tratamento. Cuide-se bem.


Saiba mais:

- Veja se seus sinais e sintomas precisam de avaliação médica

- Agende sua consulta ou seu exame

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Orientações para pacientes e acompanhantes sobre novas variantes da covid-19 e influenza
Diante das dificuldades impostas pelas novas variantes da covid-19 e a epidemia de influenza, é importante tomar alguns cuidados para proteger a sua saúde e a de sua família. Confira: Orientações para acompanhantes e visitantes Se estiver com sintomas gripais, é importante não vir ao...
Com cientistas do A.C.Camargo e da USP entre os autores, estudo internacional vence premiação ao relacionar bactérias do intestino ao câncer colorretal
É a segunda vez que pesquisadores de nossa instituição garantem a láurea do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Conduzido por cientistas de um grupo internacional que inclui o A.C.Camargo Cancer Center, a USP e a Universidade de Trento, na Itália, um estudo...
Um balanço dos nossos cientistas que estiveram no AACR 2018, congresso com o que há de mais inovador em pesquisa do câncer
Novas tecnologias, ênfase na imunoterapia, união da engenharia e da física com a medicina, bancos de dados muito complexos: tudo aponta para tratamentos cada vez mais individualizados. Um grupo de especialistas aqui da Instituição (Dra. Vilma Martins, Superintendente de Pesquisa; Drs. Tiago Góss, Ludmilla Chinen...
Vídeo: prevenção e diagnóstico precoce no câncer de intestino
No Brasil, o câncer de cólon e reto (ou colorretal) é o segundo mais frequente entre as mulheres e o terceiro mais comum entre os homens. Ele está intimamente associado a maus hábitos alimentares e, por isso, pode ser prevenido. Assista ao vídeo e entenda...
Carnes e câncer: a vermelha é mais perigosa que a branca?
Carnes e câncer: muita gente tem dúvidas em relação ao consumo dos diferentes tipos de proteína e o perigo de desenvolver um tumor. Os estudos epidemiológicos feitos até agora não conseguem medir os riscos da carne vermelha e da carne branca separadamente quando elas são...