Imunoterapia é eficaz em todos os tipos de câncer de cólon? Pular para o conteúdo principal

Imunoterapia: saiba em quais casos o tratamento é eficaz para tumores colorretais

 
Publicado em:

Imunoterapia: saiba em quais casos o tratamento é eficaz para tumores colorretais

Diferentemente da quimioterapia, que atua diretamente na célula tumoral, a imunoterapia ativa o nosso sistema imunológico para combater o câncer 

Publicado em:
1 minuto(s) de leitura

Arte gráfica com fundo verde escuro. Ao lado direito, uma mulher branca está com touca médica e máscara de proteção manipulando um soro fisiológico.

1 minuto(s) de leitura
Arte gráfica com fundo verde escuro. Ao lado direito, uma mulher branca está com touca médica e máscara de proteção manipulando um soro fisiológico.

Diferentemente da quimioterapia, que atua diretamente na célula tumoral, a imunoterapia ativa o nosso sistema imunológico para combater o câncer 

A imunoterapia é um tratamento inovador que funciona como agente do bem em nosso organismo: ele dá um comando para que o sistema imunológico reconheça e destrua as células tumorais. Para funcionar, a imunoterapia se liga a proteínas presentes em alguns tipos de tumores e nas células do sistema imunológico.

Com isso, os efeitos colaterais costumam ser menores do que aqueles sentidos durante o tratamento por quimioterapia convencional.

Hoje estão disponíveis dois tipos de imunoterapia: os anticorpos monoclonais anti-PD1/PD-L1 e os anticorpos anti-CTLA4. Ambos são de administração intravenosa.


Imunoterapia x câncer de cólon

Contudo, o tratamento não funciona para todos os tipos de tumores. "Sabe-se que apenas que uma parcela muito pequena dos pacientes com tumores colorretais se beneficia de tratamento com imunoterápico", explica o Dr. Celso Abdon, líder do Centro de Referência em Tumores Colorretais do A.C.Camargo Cancer Center. "São pacientes que apresentam metástases e cujo tumor mostra alteração nos genes de reparo do DNA. Isso ocorre em aproximadamente 5% dos tumores colorretais".

Uma das vantagens da imunoterapia é não provocar efeitos colaterais na produção de glóbulos brancos e, consequentemente, os pacientes não apresentam queda dos níveis de leucócitos, que são as células que fazem a defesa contra bactérias, por exemplo. Desta forma, o risco de infecção e internação é reduzido.


Imunoterapia: efeitos

A imunoterapia é bem tolerada de forma geral, mas nem por isso deixa de ter efeitos colaterais. Os mais frequentes são falta de ar, coceira na pele e diarreia.

"No geral, os efeitos da imunoterapia são fáceis de serem tratados. Em tratamentos específicos, podem ser mais frequentes e severos, mas são casos raros", diz.

Clique aqui e conheça os sinais e sintomas do câncer de cólon. Para saber mais sobre nosso Atendimento Oncológico Protegido e outras notícias sobre câncer, clique aqui.

Celso Abdon Lopes de Mello

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

Doutor Samuel Aguiar, homem branco e de cavanhaque castanho, posa de jaleco
Podcast Rádio Cancer Center #36 - Saiba como se prevenir contra o câncer de colón e reto
O câncer de colón e reto é muito frequente no Brasil. Sem contar os tumores de pele não melanoma, ele é o segundo mais comum entre os homens, com previsão de 20.540 novos casos para 2020, e também o segundo...
Doutor Daniel Garcia, branco, 35 anos, cabelo castanho curto, óculos e jaleco; por trás, uma imagem de uma mulher quebrando um cigarro. Atrás, a foto de um vaso sanitário
Sangue nas fezes: devo me preocupar?
Sangue nas fezes. Pode ser assustador ver sangue no toalete ou no papel higiênico após evacuar. Felizmente, a maioria das causas de sangramento retal não são fatais – as mais comuns são as hemorroidas e as fissuras anais. Quando procurar...
Doutor Samuel Aguiar, homem branco e de cavanhaque castanho, posa de jaleco
Podcast Rádio Cancer Center #38 - O Cuidado com o Câncer de Cólon e Reto em Tempos de Covid-19
O câncer de cólon e reto é muito comum no Brasil. Sem contar os tumores de pele não melanoma, ele é o segundo mais comum entre os homens, com previsão de 20.540 novos casos para 2020, de acordo com o...
Paciente internado recebe bandeja com refeição
Pacientes com câncer colorretal podem voltar a comer de tudo?
Muitos pacientes com câncer colorretal têm dúvidas sobre o tipo de alimentação que devem ter e se poderão voltar a se alimentar normalmente após a cura. Thais Manfrinato Miola, supervisora de nutrição do A.C.Camargo Cancer Center, explica que dietas específicas...
Homem branco segura um prato com churrasco
Churrasco e câncer: há relação?
Churrasco e câncer, uma relação que gera muitas dúvidas nas cabeças dos brasileiros. Afinal, aquela carninha que você (que não é vegetariano ou vegano) come com os amigos e a família poderia estar sabotando a sua saúde? Certo é que...