CAR-T Cells podem se firmar como uma mudança de paradigma para o tratamento do câncer

Publicado em: 26/06/2021 - 10:06:46
Tratamento
Pesquisa
Biologia celular
Neoplasias Hematológicas
Leucemia
Linfoma de não-Hodgkin
Next Frontiers
Linha Fina

Conferência Magna do Next Frontiers to Cure Cancer contou com uma aula do Dr. Cameron Turtle, do Fred Hutchinson Cancer Research Center, de Seattle 

A terapia com CAR-T Cells é uma das grandes novidades no tratamento para cânceres hematológicos, entre eles, leucemias e linfomas. 

Essa inovação, inclusive, motivou o tema da segunda Conferência Magna do Next Frontiers to Cure Cancer: Fatores que Governam os Desfechos da Imunoterapia com Células CAR-T

Um painel protagonizado pelo Dr. Cameron Turtle, do Fred Hutchinson Cancer Research Center, de Seattle. 


CAR-T Cells: o que são 

As CAR-T Cells são terapias personalizadas e agem em alvos específicos, usando células do paciente e não medicamentos sintéticos. 

Trata-se de células de defesa do organismo, que são extraídas do paciente e moldadas em laboratório para combaterem seu próprio tumor. 

Depois, são infundidas de volta no paciente. Ou seja, elas atuam reprogramando as próprias células do paciente contra a doença. 
 

Achados 

De acordo com o Dr. Cameron Turtle, a terapia com CAR-T Cells CD19 é um exemplo de tratamento com células efetoras imunes que podem se firmar como uma mudança de paradigma para o câncer. 

“No caso da leucemia linfoide aguda e do linfoma não Hodgkin, há muito entusiasmo em relação à taxa global de resposta da CD19”, afirma o Dr. Cameron. 
 

Complexidades  

“Estamos ainda começando a entender as complexidades das abordagens com CAR-T Cells. Apesar dos sucessos em muitos casos, um dos problemas de modificar e ativar as células em laboratório é causar sua exaustão, pois são necessárias de umas a duas semanas para se fazer as modificações genéticas nos receptores ativos das células imunes (CAR-T), que reconhecem o tumor”, explica o Dr. Cameron Turtle.  

“A identificação das CAR-T Cells competentes e a previsão da resposta são questões complexas”, acrescenta. 
Segundo o especialista, a proliferação das CAR-T Cells nos pacientes está associada à dose de células infundidas, à carga de antígeno, à resposta imune e à qualidade intrínseca de células. 

“Esta proliferação e a sobrevivência das células nos pacientes são a chave para a boa resposta ao tratamento e à toxicidade”, encerra o Dr. Cameron. 

Doutor Cameron Turtle, branco, cabelo castanho
"
A proliferação e a sobrevivência das células nos pacientes são a chave para a boa resposta ao tratamento e à toxicidade.
Doutor Cameron Turtle, do Fred Hutchinson Cancer Research Center

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Estudo Fase Ib de Toripalimabe associado a Axitinibe em pacientes portadores de melanoma de mucosa avançado
Por Daniel Garcia, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center O melanoma de mucosa pode se originar em diversas regiões, sendo as mais frequentes: cavidades nasal e oral e mucosa vulvovaginal e anorretal. É um subtipo raro de melanoma, sendo responsável por 1,3% de todos os...
Câncer de mama: um infográfico com todas as etapas de diagnóstico e tratamento
Câncer de mama: o Instituto Nacional de Câncer (INCA) projeta 66.280 novos casos para cada ano do triênio 2020-2022, o que o torna o segundo mais comum entre as mulheres no Brasil, atrás apenas dos recorrentes tumores de pele não melanoma. Para que você saiba...
Pacientes com linfonodo positivo e adenocarcinoma têm mais risco de recidiva em outros órgãos
Estudo conclui, contudo, que um ciclo de quimioterapia adicional e reforçado poderia minimizar a reincidência de tumores em portadoras de câncer de colo uterino Pacientes com câncer de colo de útero com linfonodo comprometido e adenocarcinoma, por exemplo, têm mais chance de recidiva à distância...
Os avanços na área de inteligência artificial em oncologia
Cada vez mais, as máquinas podem cuidar de tarefas complexas que consomem muito tempo dos médicos. Todos os dias são gerados 25 exabites de dados em oncologia, o equivalente a mais de 629 milhões de livros do Harry Potter. Quem consegue ler e interpretar tudo...
Next Frontiers to Cure Cancer 2019: confira a cobertura do congresso do A.C.Camargo
De 16 a 18 de maio, aconteceu a quarta edição do Next Frontiers do Cure Cancer, congresso internacional organizado pelo A.C.Camargo Cancer Center para discutir os principais avanços em pesquisa, diagnóstico e tratamento do câncer. Voltado para médicos, cientistas e multiprofissionais de diversas áreas como...