Câncer nos ossos: conheça os tipos e faça o diagnóstico precoce Pular para o conteúdo principal

Câncer nos ossos: conheça os tipos e saiba como fazer o diagnóstico precoce

 
Publicado em:

Câncer nos ossos: conheça os tipos e saiba como fazer o diagnóstico precoce

Neste Julho Amarelo, Mês da Conscientização sobre os Tumores Ósseos e dos Sarcomas, tenha atenção a sinais e sintomas que pedem uma consulta médica

Publicado em:

Neste Julho Amarelo, Mês da Conscientização sobre os Tumores Ósseos e dos Sarcomas, tenha atenção a sinais e sintomas que pedem uma consulta médica

Há vários tipos de câncer nos ossos, motivo pelo qual a campanha Julho Amarelo levanta a bandeira da conscientização para tumores ósseos e sarcomas.

A seguir, conheça quais são os tipos e aprenda a identificar sinais e sintomas que poderiam sinalizar um câncer e indicam que você marque uma ida ao médico. 

Tais sintomas não significam necessariamente um câncer nos ossos, mas pedem uma investigação.


Osteossarcoma

Também conhecido como sarcoma osteogênico, é o tumor ósseo primário mais comum.

A incidência anual é de aproximadamente 4,4 para 1 milhão de indivíduos entre 0 a 24 anos de idade.

Se inicia nas células ósseas e se desenvolve com mais frequência nos ossos das pernas, pelve e braços.


Fatores de risco
A causa do osteossarcoma é desconhecida, mas alguns fatores colocam crianças e adolescentes em maior risco de desenvolver a doença:

•    Idade: o osteossarcoma é mais comum na faixa dos 10 aos 30 anos de idade, particularmente nas fases de estirões de crescimento
•    Altura: a maioria das crianças que desenvolve osteossarcomas é mais alta do que a média para sua idade
•    Sexo: a doença é mais comum em meninos do que em meninas
•    Radioterapia prévia
•    Doenças ósseas como doença de Paget
•    Síndromes familiais de câncer como Li-Fraumeni, Rothmund-Thompson e a mutação gene RB1, que causa retinoblastoma (câncer da retina)
•    Doenças genéticas como síndrome de Bloom e síndrome de Werner


Principais sinais e sintomas
Os sintomas do osteossarcoma variam de uma criança para outra, mas geralmente o primeiro indício é dor no osso ou articulação.

•    Dor: de início é uma dor que vai e volta, mas, aos poucos, ela piora e se torna mais constante, agravando-se à noite
•    Nódulo, inchaço ou sensibilidade perto de uma articulação – a área também pode ficar quente e avermelhada
•    Andar mancando
•    Febre
•    Fadiga
•    Perda de peso inexplicável
•    Nódulo, inchaço ou sensibilidade no local do tumor
•    Fratura após acidentes banais ou atividades normais
•    Anemia


Sarcoma de Ewing 

Geralmente, atinge os ossos da pelve (quadril), tórax (costelas ou omoplatas) e coxas, particularmente ossos longos como o fêmur e o úmero (osso do braço). 

Os cientistas sabem que esse câncer é causado por mutações genéticas que ocorrem após o nascimento, mas ainda não entendem porque elas acontecem, embora se saiba que é mais comum em adolescentes e nos homens.


Principais sinais e sintomas
•    Dor no local do tumor (piora durante a noite ou durante a prática de exercícios e pode ser causada tanto pelo crescimento do tumor como pela fratura de um osso enfraquecido pela doença)
•    Nódulo, inchaço ou sensibilidade no local do tumor
•    Febre
•    Fratura após acidentes banais ou atividades normais
•    Fadiga
•    Andar mancando
•    Perda de peso inexplicável
•    Fraqueza, falta de sensibilidade ou paralisia dos braços e pernas se o tumor atingiu áreas próximas da coluna espinhal
•    Falta de ar, se o tumor se espalhou para os pulmões


Condrossarcoma 

Raro, é um câncer produtor de células cartilaginosas. É o segundo tipo de tumor ósseo mais comum no adulto, representando cerca de 20 a 25% dos casos. Em 70% dos casos ocorrem em pacientes acima dos 40 anos. 

Condrossarcomas tendem a ser diagnosticados em estágio inicial e geralmente são de baixo grau (ou seja, crescem mais lentamente e não costumam se espalhar). 

Esse tipo de tumor pode se desenvolver em qualquer área do corpo, especialmente nos ossos da pelve, braços e coxas.


Principais sinais e sintomas
•    Dor local, que vai piorando e pode ser mais forte à noite
•    Aparecimento de massa no local do tumor
•    Inchaço no local do tumor
 

Cordoma 

É um tumor maligno que geralmente aparece na espinha e na base do crânio. Acomete principalmente indivíduos entre 40 e 70 anos de idade, embora qualquer faixa etária possa ser afetada.

De crescimento lento, o cordoma não costuma se disseminar para outras partes do corpo, mas podem retornar no mesmo local se não forem retirados completamente. 


Principais sinais e sintomas
•    Dor na coluna
•    Formigamento, queimação e fraqueza nos membros superiores ou inferiores
•    Aumento de volume na região 
•    Dificuldade para evacuar
•    Perda de controle de urina


Mieloma múltiplo 

É um câncer primitivo da medula óssea. Pode ser solitário quando acomete apenas um local (plasmocitoma) ou múltiplo. 

O mieloma múltiplo compromete principalmente as vértebras, costelas, crânio, ossos chatos das cinturas pélvica e escapular, úmero (osso do braço) e fêmur. 

É o tumor ósseo maligno mais comum na vida adulta e geralmente atinge pacientes com mais de 40 anos, com um pico de incidência aos 60 anos. 


Principais sinais e sintomas
Dor é a queixa clínica mais frequente, associada ou não ao aumento de volume. 

Às vezes, a primeira manifestação pode ser por ocorrência de uma fratura – que, muitas vezes, é causada mesmo sem um trauma importante, pois o osso encontra-se fragilizado pela lesão.


Sarcoma pleomórfico indiferenciado de alto grau

Outrora conhecido como histiocitoma fibroso maligno, acontece com mais frequência no tecido conjuntivo (ligamentos, tendões e músculo). 

Apesar de raro nos ossos, quando é diagnosticado costuma afetar as pernas ou braços. É mais comum em idosos e adultos – dificilmente atinge crianças. 


Principais sinais e sintomas
•    Crescimento de nódulo ou caroço em qualquer parte do corpo
•    Dor abdominal que piora com o tempo
•    Sangue nas fezes ou vômito
•    Fezes escuras ou negras, sinal de que há sangramento interno


Linfoma não Hodgkin

Esse tipo de câncer quase sempre se desenvolve no sistema linfático, mas não em 100% das pessoas.

No caso do linfoma difuso de grandes células B, que representa 30% dos linfomas não Hodgkin e é o mais comum entre eles, o câncer começa como uma massa de crescimento rápido em órgãos como ossos, intestinos, cérebro, medula ou em um gânglio linfático. 

Ele pode atingir pessoas de qualquer faixa etária, mas é mais frequente em homens de mais idade.


Principais sinais e sintomas
•    Inchaço indolor dos gânglios linfáticos da virilha, axilas e pescoço
•    Suores noturnos intensos, com ou sem febre
•    Febre
•    Erupção cutânea avermelhada, disseminada pelo corpo
•    Náusea, vômitos ou dor abdominal
•    Perda de peso inexplicável
•    Cansaço
•    Coceira
•    Tosse ou dificuldade para respirar
•    Dor de cabeça e dificuldade de concentração
As formas mais agressivas dos linfomas não Hodgkin podem incluir:
•    Dor no pescoço, nos braços ou no abdome
•    Dificuldade para respirar
•    Fraqueza nos braços e/ou nas pernas
•    Confusão mental

 

Tumor de células gigantes (TGC)

É um tumor localmente agressivo e que raramente desenvolve metástases, que corresponde a cerca de 4% a 5% dos tumores primários ósseos. 

Pode ser diagnosticado em qualquer idade, embora seja mais frequente nos adultos jovens, entre os 20 e os 40 anos. 

Os locais mais frequentes de acometimento são a região do joelho (fêmur, osso da coxa; e tíbia, osso da perna) e punho (rádio, osso do antebraço). Alguns casos raros podem apresentar disseminação à distância, com metástases pulmonares.  


Principais sinais e sintomas
•    Dor, que inicialmente é de caráter intermitente
•    Aumento de volume no local

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

Linfoma de Hodgkin x Linfoma não Hodgkin
Conheça os sinais e sintomas de cada um destes tipos de câncer hematológicos O linfoma surge no sistema linfático, uma rede de pequenos vasos e gânglios que é parte tanto do sistema circulatório como do sistema imune. O sistema coleta...
Conheça o centro de imunização do A.C.Camargo
O centro de imunização do A.C.Camargo Cancer Center surgiu para ampliar ainda mais o cuidado ao paciente oncológico oferecido na instituição. O espaço disponibiliza com comodidade e agilidade as vacinas para pacientes, familiares e qualquer pessoa interessada no serviço de...
Câncer colorretal tem cura e pode ser prevenido
O câncer colorretal é um dos mais frequentes no mundo todo. A boa notícia é que há prevenção para reduzir a probabilidade de desenvolver este câncer e as taxas de cura são altas quando detectadas precocemente. Por isso, conhecer e...
Proteja-se: vacina contra HPV é sua defesa contra vários tipos de câncer
O papilomavírus humano (HPV) é uma infecção sexualmente transmissível (IST) que pode ser transmitida por relações sexuais desprotegidas, infectando a pele ou as mucosas, como boca, vulva, vagina, colo do útero, reto, pênis, entre outros. Porém, mais importante ainda é...
Dia Mundial da Higiene das Mãos: pequenos lembretes criam grandes hábitos
Se tem uma coisa que devemos fazer todos os dias é lavar as mãos. Mas, será que temos feito da forma certa? Ou com a frequência certa? O poder do hábito pode vir de pequenos lembretes que carregam grandes aprendizados...