Parcerias

Somos especializados em vida e podemos levar a melhor prevenção para sua empresa

Linha Fina

Adotar uma cultura de atenção primária à saúde entre os colaboradores é fundamental para salvar vidas. Conheça nosso Programa de Prevenção Oncológica desenvolvido para empresas e personalizável para as necessidades de cada uma

Cerca de 19 milhões de pessoas tiveram câncer no mundo em 2020, segundo estimativas mais recentes. A expectativa é que esse número aumente para 30,2 milhões em 2040. 

Considerando a alta incidência, crescimento dos casos de câncer e envelhecimento da população, investir em prevenção primária tem se mostrado uma ferramenta eficaz para melhorar qualidade e expectativa de vida. 

Com esse objetivo, o A.C.Camargo conta o Programa de Prevenção Oncológica, uma iniciativa voltada para o público corporativo, funcionando como uma ferramenta de identificação de população de risco para rastreamento de tumores, além de atuar em todos os níveis de cuidados preventivos. 

O programa conta com algumas iniciativas, como:

•    Mapeamento da saúde populacional
•    Informações e orientações sobre prevenção de câncer
•    Check-up personalizado por faixa-etária
•    Boletim informativo sobre os pacientes que iniciarem acompanhamento e tratamento
•    Assessoria para a retomada ao trabalho do paciente que finalizar o tratamento
•    Apoio em campanhas internas das empresas de saúde e prevenção oncológica

Prevenção e custo-benefício

Muitas vezes, o que diferencia o custo de um tratamento é o estádio do tumor quando o paciente chega ao A.C.Camargo. Estudos mostram que o paciente com um diagnóstico precoce e que recebe o tratamento no tempo correto tem maiores chances de cura e melhor qualidade de vida. Já o paciente que chega com um tumor em estádio avançado poderá passar por muitos procedimentos, muitas vezes mais caros e com prejuízos à qualidade de vida.

Essa perspectiva pode ser ilustrada com o resultado de uma análise feita com pacientes do A.C.Camargo com tumores colorretais:

Infográfico
*In situ: quando as células do tumor estão restritas ao seu local de origem, sem se espalhar Ppara outras camadas do mesmo órgão.
 **Estádio: o estadiamento é uma forma de classificar a extensão do tumor, se ou quanto ele afetou os gânglios linfáticos ou outros órgãos. Para isso, é usada uma combinação de letras e números: t de tumor, n de nódulos (ou gânglios linfáticos) e m de metástase, e números que vão de 0 (sem tumor, ou sem gânglios afetados ou sem metástase) a 4, este último indicando maior acometimento.
 

Este estudo também mostra que o paciente com tumor colorretal em estádio 3 teve um custo 27 vezes maior quando comparado ao paciente com tumor colorretal in situ. Ou seja, enquanto um paciente apenas fez uma ressecção endoscópica (retirada do tumor por meio de uma colonoscopia), o paciente com câncer mais avançado precisou fazer cirurgia e lidar com os efeitos colaterais da quimioterapia e da radioterapia. Além de ter um grande impacto na qualidade de vida do paciente, esse tratamento custa mais caro para o sistema de saúde, gerando impacto na sinistralidade das empresas e operadoras de saúde.

Neste contexto, o A.C.Camargo sempre se preocupou com a sustentabilidade do sistema de saúde. Apesar de nunca ter buscado um posicionamento de baixo preço, a Instituição trabalha com rígidos conceitos de desperdício zero.

O A.C.Camargo e a prevenção

Aqui no A.C.Camargo, estamos à frente do que há de mais moderno em oncologia. Quanto mais precoce é o diagnóstico do câncer, maiores as chances de cura.

O modelo cancer center, no qual atuamos, é uma importante evolução no combate ao câncer, com uma abordagem integrada que vai muito além do tratamento: inclui as áreas de pesquisa, com a participação em estudos globais, o ensino de ponta na formação de especialistas e as iniciativas de prevenção da doença.

Esse é o modelo que permite a ativação de serviços, a chamada jornada oncológica, com entrega de valor mais rápida para todos os envolvidos, sendo o indivíduo, o empregador, o hospital e as operadoras de saúde.

Confira alguns dos benefícios de tratar neste modelo e no A.C.Camargo:

•    Atuação integrada à saúde ocupacional.
•    Assistência médica e programas de reabilitação/prevenção.
•    Previsibilidade e redução de custos com tratamentos oncológicos.
•    Gestão da sinistralidade e produtividade.
•    Mapeamento e redução dos fatores de risco da população para os colaboradores. 
•    Acompanhamento de todos os casos, desde o diagnóstico até a alta, incluindo o processo de reintegração. 
•    Oncogenética (mapeamento do risco e incidência em familiares).

Contato

Para conhecer melhor as possibilidades que o Programa de Prevenção Oncológica pode trazer para sua empresa, entre em contato com o atendimento corporativo ou envie um e-mail.

Telefone: (11) 2189-5232
E-mail: [email protected]
 

A.C.Camargo Cancer Center e Princess Margaret Cancer Centre: parceria e colaboração consolidadas

Linha Fina

Com um modelo colaborativo em busca de unir esforços na luta global contra o câncer, as duas instituições já verificam bons resultados da parceria, que foram reportados no relatório anual do Programa Global de Câncer 

A parceria com outras instituições de saúde constitui uma de nossas ações dentro do modelo cancer center. Além das fronteiras do Brasil, o relacionamento com os principais centros oncológicos mundiais oferece uma oportunidade de compartilhar conhecimentos sobre melhores práticas, novas iniciativas e discussão de casos clínicos desafiadores. 

Nesse cenário, o A.C.Camargo Cancer Center expandiu e consolidou sua parceria com o Princess Margaret Cancer Centre, instituição que está entre os cinco maiores cancer centers do mundo, conta um sistema de saúde pública e é reconhecido pela boa gestão dos recursos. 

Um resumo dos resultados de 2021 dessa parceria pode ser conferido no relatório anual do Programa Global de Câncer da instituição canadense, publicado em julho deste ano, que destaca a importância do trabalho conjunto e da colaboração entre instituições e profissionais da oncologia para o controle mundial da doença. 

Principais resultados da parceria

A convite e em parceria com o Princess Margaret, realizamos um master course no congresso mundial da Union for International Cancer Control (UICC). O curso abordou conceitos básicos do funcionamento de um cancer center, experiências bem-sucedidas, oportunidades de mercado e políticas de combate ao câncer, entre outros. 

No programa de pesquisa de 2021, um dos estudos selecionados para receber financiamento da instituição canadense conta com um profissional do A.C.Camargo. Outros dois estudos com participação de nossos profissionais que foram financiados em 2020 estão em andamento. São eles:

•    Reirradiação parcial da mama usando ultra-hipofracionamento: estudo multi-institucional de fase 2
Proposta de estudo aprovada para financiamento em 2021.

•    Impacto da doença do coronavírus (COVID-19) na prestação de cuidados de câncer
O objetivo principal deste estudo é caracterizar os padrões de atendimento ao câncer durante a pandemia de COVID-19 em comparação com o ano anterior, tanto no Princess Margaret quanto no A.C.Camargo. O estudo avaliará o impacto da COVID-19 na qualidade do atendimento ao paciente oncológico, examinará possíveis disparidades e avaliará o impacto nos resultados dos pacientes.

•    Fechando a lacuna da pesquisa do câncer no mundo: treinamento avançado em comunicação científica
Este estudo desenvolverá e pilotará um curso globalmente focado na comunicação avançada da ciência do câncer para traduzir melhor a pesquisa para a prática. O impacto do curso será avaliado nos conhecimentos e percepções através de um estudo longitudinal.

O objetivo do programa de pesquisa do Princess Margaret é impulsionar estudos e inovações que abordem as disparidades no controle do câncer, biologia, epidemiologia e os resultados clínicos do câncer em diferentes contextos, além da avaliação de programas econômicos para melhorar a prestação de cuidados.  

Outro resultado importante dessa parceria foi a participação do A.C.Camargo no Global Oncology Leadership Development (GOLD), um programa interdisciplinar que inclui treinamento em habilidades de liderança intrapessoal, interpessoal, organizacional e de sistemas, combinando com treinamento em sistemas de saúde.

Nossos profissionais também participaram dos webinars de verão e mantém encontros mensais com a equipe do Princess Margaret, como forma de promover o diálogo entre as equipes e fomentar melhorias na assistência, qualidade e segurança em oncologia. Também são feitas reuniões específicas de avanços em custo-efetividade para ajudar a oncologia brasileira a equilibrar seus custos, mantendo a qualidade, a ciência e a capacitação em alto nível.

Cancer center: modelo colaborativo 

Em entrevista para a revista Next Frontiers, a emérita cientista Mary Gospodarowicz, diretora médica do Princess Margaret Cancer Centre e ex-presidente do UICC, comentou que “a parceria com o A.C.Camargo tem sido realmente muito bem vista entre meus colegas e as sessões que mantemos têm tido muita audiência, com alto nível de interesse, elevando também os níveis da informação e do conhecimento”. 

Ela explica que o modelo cancer center é muito colaborativo e é importante unir esforços na luta global contra o câncer. “O A.C.Camargo tem ótimos programas, como a navegação e o paciente no centro do cuidado, que superam de longe nossos programas. Logo, nós aprendemos com eles e esperamos que também aprendam conosco.”
 

A.C.Camargo adota veículos elétricos e embalagens termolábeis e amplia ações de sustentabilidade

O A.C.Camargo Cancer Center tem a sustentabilidade entre seus valores e a considera um fator fundamental para garantir o acesso da população a tratamentos eficazes e inovadores de combate ao câncer, conectando aspectos financeiros e não financeiros diretamente ao seu conceito e às suas atividades principais.

Como continuidade à inúmeras práticas já em atividade, a instituição se prepara para modernizar a logística dos materiais hospitalares e transformá-la em uma atividade com menor impacto ao meio ambiente.

Em parceria com a Health Log, operador logístico especializado no mercado da saúde, o A.C.Camargo receberá na próxima semana a primeira entrega de produtos hospitalares realizada por veículo elétrico. A entrega ainda contará com embalagens termolábeis retornáveis, que mantém a temperatura dos medicamentos com segurança e precisão.

“As questões envolvendo práticas ambientais estão a cada dia tornando-se mais relevantes e fundamentais para um crescimento sustentável, além de estabelecer um diferencial competitivo dentro das atividades da cadeia logística. Neste contexto, a parceria com a Health Log na implantação deste modelo contemplando a utilização de veículos elétricos e embalagens termolábeis retornáveis, vem proporcionar ao hospital um processo inovador e completamente alinhado com nossas metas e diretrizes ambientais e de sustentabilidade“, explica José Eduardo Ramos, Superintendente de Supply Chain do A.C.Camargo Cancer Center.
 

Podcast Rádio Cancer Center #52 - Câncer na infância: a união entre A.C.Camargo e Sabará em benefício das crianças

Linha Fina

Ouça e entenda mais como funciona o diagnóstico e o tratamento para tumores pediátricos

Câncer na infância: de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para cada ano do triênio 2020/2022, a estimativa é de que sejam diagnosticados no Brasil 8.460 novos casos de câncer infanto-juvenil.

Destes, 4.310 para o sexo masculino e 4.150 para o feminino.

Ao contrário do que acontece para muitos tipos de câncer em adultos, os fatores de risco relacionados ao comportamento, como o tabagismo e a exposição excessiva ao sol, não influenciam o risco de uma criança desenvolver um tumor.

Mas quão diferente é tratar um câncer em uma criança ou um adolescente? 

Além de um conhecimento técnico extenso das melhores práticas de combate ao câncer, o profissional envolvido no cuidado, seja do corpo clínico ou da equipe multidisciplinar, precisa desenvolver habilidades comportamentais para garantir um cuidado humanizado para os pacientes e seus familiares?

Há estas e outras tantas questões, que são respondidas neste podcast.

E, para melhorar ainda mais o cuidado com os pequenos, o A.C.Camargo Cancer Center firmou uma parceria com o Sabará Hospital Infantil.

Para falar sobre essa parceria e sobre tudo sobre os tumores pediátricos, temos no podcast o Dr. Victor Piana de Andrade, diretor geral do A.C.Camargo Cancer Center, e o Dr. Ary Ribeiro, CEO do Sabará Hospital Infantil.

Ouça:

 

Mais Rádio Cancer Center

- Ouça os episódios no Spotify

- Confira todos os episódios do podcast Rádio Cancer Center

A.C.Camargo Cancer Center - do Brasil para o mundo! 

Somos o único representante da América Latina a compartilhar conhecimento no curso da União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) ao lado dos maiores Cancer Centers do mundo, como o canadense Princess Margaret. 

O objetivo desse encontro é ensinar o modelo de sucesso do Cancer Center para instituições de saúde e governos de mais de 170 países. 

É o nosso conhecimento indo além das nossas fronteiras para combater o câncer em várias partes do mundo. 

UICC lidera a luta global contra o câncer 

O objetivo do UICC é unir e apoiar a comunidade do câncer para reduzir a carga global da doença, promover maior equidade e garantir que o controle do câncer continue a ser uma prioridade na agenda mundial de saúde e desenvolvimento. 

Estão presentes 1.200 organizações em 172 países, representando as principais sociedades de câncer, ministérios da saúde e grupos de pacientes, incluindo formadores de políticas influentes, pesquisadores e especialistas em prevenção e controle do câncer. A UICC também possui mais de 50 parceiros estratégicos, entre eles, o A.C.Camargo Cancer Center e o Princess Margaret Cancer Centre.  

UICC promove encontros como a Cúpula dos Líderes Mundiais do Câncer, Congresso Mundial de Câncer e Dia Mundial do Câncer, sempre com foco em: 

  • Desenvolvimento de metas e indicadores específicos para medir a implementação nacional de políticas e abordagens para prevenir e controlar o câncer 
  • Elevando a prioridade atribuída ao câncer na agenda global de saúde e desenvolvimento 
  • Promover uma resposta global ao câncer 

A UICC trabalha em estreita colaboração com as principais agências internacionais da ONU, incluindo: a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), a Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA), e tem status consultivo com o Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC). 

Como atua 

  • Reunindo líderes mundiais para eventos e iniciativas inovadores e de amplo alcance de controle do câncer 
  • Capacitação para atender às necessidades regionais 
  • Aproveitando os sucessos anteriores de advocacy para impulsionar mudanças no futuro 

O Curso 

O câncer é significativo e crescente para os sistemas de saúde e há a necessidade de criar orientação e solidariedade global para programas verdadeiramente abrangentes. 

O câncer é reconhecido como uma das doenças mais complicadas e complexas que expõe todos os pontos fortes e fracos dos sistemas de saúde, exigindo um espectro completo de soluções. Abordar essa complexidade requer investimentos estruturais e organizacionais robustos.  

Este curso de mestrado abordará a organização de um Centro Abrangente de Câncer com foco na integração de cuidados centrados no paciente de alta qualidade com educação e pesquisa. Os exemplos serão extraídos de centros abrangentes de câncer em quatro continentes. 

Este curso é gratuito e as inscrições estão abertas apenas para membros da UICC .  

A participação é limitada e a seleção é feita por meio de inscrição. As inscrições se encerram em 19 de agosto de 2021. 

Estamos entre os 30 melhores hospitais oncológicos do mundo.

A.C.Camargo Cancer Center e Sabará Hospital Infantil anunciam parceria para ampliar a prestação de serviços aos pacientes pediátricos com câncer

Linha Fina

Instituições buscam unir suas expertises e a excelência na jornada completa do paciente pediátrico e, consequentemente, se tornarem o mais completo Centro de Referência do setor privado para diagnóstico, tratamento, reabilitação e reinserção social de crianças, adolescentes e jovens adultos com câncer  

O A.C.Camargo Cancer Center e o Sabará Hospital Infantil firmaram uma parceria para oferecer aos pacientes pediátricos com câncer diagnóstico e tratamento com base na especialização das instituições.

Ambas possuem conhecimento científico, especialistas, estruturas e tecnologias que se complementam em toda jornada do paciente. Além da assistência, a parceria engloba ações nas áreas de ensino e pesquisa.

Atualmente, o A.C.Camargo possui todos as especialidades oncológicas, estrutura de pronto-atendimento, internação, unidade de transplante de medula óssea e cirurgia dedicados às crianças adolescentes e jovens adultos com câncer, além de tecnologias para diagnóstico por imagem (Pet-CT), anatomia patológica e tratamento através de aceleradores lineares com as técnicas mais avançadas. 

O Sabará Hospital Infantil, com 60 anos de tradição no cuidado à criança, é o primeiro Hospital exclusivamente pediátrico a conquistar acreditação pela Joint Comission International (JCI).

A Instituição possui todas as especialidades pediátricas e uma completa estrutura de pronto-atendimento, internação e cirurgia dedicados ao atendimento pediátrico, oferecendo expertise no diagnóstico e tratamento desde as doenças mais simples até as mais raras e de difícil interpretação diagnóstica.     

Por meio da parceria, ambos vislumbram o crescimento de seus serviços, oferecendo um melhor cuidado aos pacientes com suspeita, alto risco ou neoplasia confirmada. Além disso, os históricos das instituições completam os protocolos da jornada dos pacientes com o que existe de mais avançado no mercado e possibilitam que os pacientes tenham todos os recursos humanos e físicos à sua disposição, dentro de um escopo de evidências científicas, estudos clínicos e capacitação contínua. 

Na prática, os pacientes continuam sendo atendidos por cada instituição separadamente, porém seguem protocolos comuns e em alguns casos específicos podem ser encaminhados ao outro hospital para realizarem o diagnóstico e tratamento que o parceiro primário não possui.

Médicos especialistas também vão transitar entre as instituições. Por isso, o corpo clínico de cada uma das instituições está integrado para maximizar o conhecimento e beneficiar o paciente em qualquer etapa da jornada e a definição dos protocolos é compartilhada com cada paciente pediátrico. 

“O Sabará Hospital Infantil é reconhecido como uma instituição referência em pediatria e tem o olhar amplo para as necessidades da criança, enquanto o A.C.Camargo Cancer Center é referência em oncologia e também é o primeiro a fazer uma avaliação especializada para detecção e controle dos efeitos tardios, trabalho multidisciplinar do Grupo de Estudos Pediátricos dos Efeitos Tardios do Tratamento Oncológico (GEPETTO). Além disso, a Instituição tem um olhar específico para o grupo atendido pelo programa AYA (Adolescent and Young Adult – no português Adolescente e Jovem Adulto), que cuida de pacientes com diagnóstico de câncer na faixa etária entre 12 e 30 anos e que permite resultados e cuidados na preservação da fertilidade em homens e mulheres, por exemplo. Com a parceria, crianças e adolescentes são beneficiados pela complementariedade de conhecimento na longa e complexa jornada do cuidado oncológico”, diz o Dr. Victor Piana de Andrade, Diretor Geral do A.C.Camargo Cancer Center.

Para o Dr. Ary Ribeiro, CEO do Sabará Hospital Infantil, a parceria prevê uma jornada completa de cuidados para a criança com câncer, reunindo o que as duas Instituições têm de melhor.

"Desta maneira, as famílias que procurarem os serviços contarão com um parque tecnológico com recursos de última geração apoiados por médicos especialistas em crianças, o que faz toda a diferença na condução do tratamento”, destaca o Dr. Ary.  

O câncer em crianças e adolescentes costuma ter um comportamento diferente daqueles vistos em adultos. O tumor tende a crescer mais rapidamente, entretanto, responde melhor à quimioterapia, com chances de cura que podem chegar em 80%.

Na maior parte dos casos, a doença não está ligada à exposição a fatores ambientais e de estilo de vida, como tabagismo, álcool e até mesmo envelhecimento. Por isso, é importante prestar atenção aos sinais e sintomas e não hesitar em consultar o médico pediatra de confiança.

Sarcomas: A.C.Camargo integra grandiosa pesquisa para entender melhor esses raros tumores

Linha Fina

O projeto SELNET, um consórcio que reúne países europeus e latino-americanos, vai avaliar 5 mil pacientes até 2022 

Sarcomas são tumores raros. Os mais comuns atingem as chamadas partes moles, como músculos, gordura, tendões, ligamentos, vasos sanguíneos, nervos periféricos e outros tecidos. 

Com o objetivo de entender melhor esses raros tumores e implementar melhores práticas que possam ser replicadas em vários países, o projeto SELNET, que é patrocinado pela comunidade europeia, criou um consórcio, uma rede multidisciplinar com nações europeias e latino-americanas – além do Brasil, participam Argentina, Costa Rica, México e Peru.

Oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center, o Dr. Celso Abdon Lopes de Mello foi convidado para coordenar o braço brasileiro do projeto. 

“Como os sarcomas são tumores raros, qualquer iniciativa para um melhor entendimento é relevante, então estamos participando ativamente, a fim de, cada vez mais, identificar barreiras e praticar o melhor tratamento possível”, afirma o Dr. Celso. 


5 mil pacientes até 2022 

O médico conta que, desde 2019, há reuniões a cada seis meses – aconteceram na espanhola Sevilha, na francesa Lyon e na Cidade do México. 

“Até 2022, vamos avaliar cerca de 5 mil pacientes em relação à qualidade do tratamento e do diagnóstico patológico em todos esses países. E, depois, vamos comparar os dados com alguns centros de excelência”, explica o Dr. Celso. 

O especialista lembra que, na Europa, os sarcomas são tratados em Centros de Referência próprios para esse tipo de tumor, ao contrário de países como o Brasil, que conta com instituições especializadas em câncer, mas não exclusivamente em um tipo tão raro.

“Assim, mais do que nunca, é relevante estabelecer uma rede de sarcomas nos países para melhorar o diagnóstico, tratamento e avançar nas pesquisas. Sozinhos, os centros podem fazer pouco para as doença raras, mas, unidos, a força é maior”, encerra o Dr. Celso Abdon Lopes de Mello.

A iniciativa só reforça a vocação do A.C.Camargo para a pesquisa, um dos pilares que fazem da Instituição um Cancer Center.


Saiba mais:

- O Atendimento Oncológico Protegido do A.C.Camargo Cancer Center

- Confira tudo o que você precisa saber sobre a Covid-19

A.C.Camargo e Harvard firmam parceria sobre pesquisa clínica

Linha Fina

 

O A.C.Camargo Cancer Center firmou uma parceria educacional com a Universidade Harvard, dos Estados Unidos, considerada uma das melhores instituições de ensino do mundo.

 

O programa "Principles and Practice of Clinical Research (PPCR)" - Princípios e Prática da Pesquisa Clínica, em tradução livre - oferece um ambiente de aprendizagem altamente interativo para treinamento em pesquisa clínica internacional. Além disso, promove uma rede global de pesquisadores clínicos, com o propósito de promover a colaboração futura em pesquisa clínica.

O curso será ministrado entre os dias 25 de março a 27 de novembro, em inglês. Serão oito meses de encontros on-line.

Confira abaixo o cronograma:

JULHO 26 – 28 de 2021 • Workshop de estatística avançada (opcional)
JULHO 29 – 30 de 2021 • Workshop de escrita de pesquisa (opcional)
NOVEMBRO 09 – 13 de 2021 • Imersão de 5 dias

Módulo 1 Introduction to Clinical Trials, Selection of the Questions, Study Population, Basic Study Design, Integrity in Research, The Randomization Process, Study Blinding.
Módulo 2 Basics of Statistics, Statistical Tests I, II and III, Sample Size Calculation. You will perform statistical analysis in Stata software.
Módulo 3 Survival Analysis, Missing Data and Covariate Adjustment, Meta-analysis and Subgroup Analysis, Introduction to Regression Modeling.
Módulo 4 Safety, Clinical, and Surrogate Outcomes, Recruitment of Study Participants and Participant Adherence, Clinical Research in the Context of Individualized Medicine (N-of-1 Designs), The Business of Clinical Research, Effective Communication in Clinical Research.
Módulo 5 Non-inferiority Designs, Adaptive Designs, Interim Analysis, Phase III and Multicenter Trials, Observational Studies, Confounders in Observational Studies, Using the Method of Propensity Score, RCT vs. Observational Designs – How to Choose.

 

As inscrições podem ser feitas no site da Instituição.

Câncer de pênis: estudo mostra alta infecção por HPV na Amazônia

Linha Fina

Trabalho apoiado pelo A.C.Camargo Cancer Center analisou tecidos de pacientes da região Amazônica do Brasil, que possui alto índice de câncer de pênis

Em pesquisa divulgada na revista científica PLoS One, cientistas de diversas instituições e universidades brasileiras analisaram a presença da proteína p16INK4a como biomarcador para infecção por HPV em pacientes com câncer de pênis.

O tumor no órgão genital representa 2% de todos os tipos de cânceres que atingem os homens. Apesar de raro, a incidência da doença é alta nas regiões norte e nordeste do Brasil.

HPV e câncer

“A pesquisa demonstrou que os pacientes diagnosticados com HPV apresentaram tumores de baixo grau, no geral.

A superexpressão de p16INK4a está relacionada à detecção de HPV 16, o que reforça a hipótese de que a proteína pode ser usada como um marcador para infecção de HPV de alto risco”, explica a Dra. Stephania Martins Bezerra, médica patologista do A.C.Camargo.

Alguns fatores contribuem para o surgimento da doença, como baixas condições socioeconômicas de algumas regiões brasileiras aliado à má higiene íntima.

Homens que não se submeteram à circuncisão, tabagismo e a prática de zoofilia (ato sexual com animais), assim como doenças sexualmente transmissíveis, como a infecção pelo papilomavírus humano (HPV), também são outros pontos de atenção.

Pesquisa e ciência

O estudo busca entender a biologia dos tumores, assim como seus processos moleculares envolvidos no aparecimento e progressão da doença.

“Pensando no tratamento do câncer paciente a paciente, nosso foco é pensar em estratégias de prevenção, melhorar métodos diagnósticos e possibilitar melhores tratamentos”, explica a especialista.

O Departamento de Anatomia Patológica do A.C.Camargo foi responsável pela construção de um Tissue Microarray (um bloco de parafina no qual foram inseridas as amostras teciduais de todos os pacientes incluídos do estudo), o que facilitou a realização e a avaliação do estudo imuno-histoquímico.

O laboratório de imuno-histoquímica cuidou da realização e interpretação das reações de p16INK4a realizadas nos casos incluídos nesta pesquisa importante.

 

Foto de meio corpo da Dra. Stephania Martinz Bezerra, que usa um jaleco branco.

Estudo revela que infecção por HIV não foi independentemente associada com aumento da mortalidade hospitalar

Linha Fina

Levantamento dividiu pacientes adultos, com câncer, infectados e não infectados com HIV, que exigiam admissão não planejada na UTI do A.C.Camargo e do Hospital das Clínicas de São Paulo 
 

O impacto da infecção por HIV em pacientes com câncer e em estado crítico é desconhecido, porém, este conhecimento é indispensável para uma adequada admissão na UTI, um planejamento terapêutico e um aconselhamento a pacientes e parentes. Por isso, Dr. Pedro Caruso, head do Departamento de UTI Adulto do A.C.Camargo Cancer Center, ao lado de outros especialistas, coletou dados de pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) da Instituição e do Hospital das Clínicas de São Paulo, entre janeiro de 2000 e dezembro de 2018, e concluiu, no primeiro estudo mundial de pacientes gravemente acometidos pelas duas doenças, que em pacientes com câncer, a infecção por HIV não foi independentemente associada com aumento da mortalidade hospitalar. 
 
“Nós comparamos as características de pacientes com câncer em estado crítico e infectados por HIV com paciente oncológico com o mesmo perfil e não infectado por HIV e concluímos que a mortalidade hospitalar de infectados com HIV e pacientes com câncer em estado crítico não infectados com HIV foi semelhante”, conta o Dr. Pedro Caruso.  
 
Os escores de propensão foram estimados usando regressão logística e a combinação de pacientes infectados por HIV e não infectados. Além disso, todos foram pareados pelos seguintes fatores: idade, sexo, ano de admissão na UTI, escores fisiológicos, intensidade das  disfunções orgânicas, tipo de tumor (sólido ou hematológico), local de tumor sólido, uso de ventilação mecânica invasiva, uso de vasopressores e ocorrência de lesão renal aguda.  
 
“Analisando todos os pacientes, concluímos também que os infectados com HIV e com câncer em estado crítico eram mais jovens (50 vs 64 anos), tinham mais malignidades hematológicas (43% vs 23%), mais disfunções orgânicas (4 vs 2) e exigiam mais terapias de suporte durante o período de internação na UTI do que pacientes não infectados com HIV”, finaliza o Dr. Caruso.  
 
Embora a associação seja importante porque o HIV induz o aparecimento de câncer, o estudo revelou que mesmo o paciente com câncer grave e infectado com HIV tendo diversas complicações, a mortalidade no ambiente hospitalar não está aumentada porque o paciente tem também infecção por HIV.