Ampolas de vacina para Covid-19

Vacinação Covid-19: neste primeiro momento, não faremos aplicação no A.C.Camargo

 
Publicado em: 20/01/2021 - 18:01:58
Linha Fina

Saiba mais sobre o processo de imunização para pacientes tratados na Instituição

A vacina para proteger da Covid-19 é segura e muito importante para pacientes oncológicos. Assim, listamos a seguir informações relevantes para este grupo.

As vacinas foram aprovadas pelos órgãos federais após os estudos demonstrarem que a maioria dos efeitos adversos foram leves – como dor no local da aplicação e dor de cabeça.  

Embora não protejam completamente os pacientes da infecção, os dados mostram que evitam as formas mais graves da doença. 

Há duas vacinas aprovadas no Brasil e ambas precisam de duas doses, que são aplicadas por via intramuscular, para imunizar adequadamente:

  • A CoronaVac foi desenvolvida pela Sinovac Life Science Co., Ltd. É uma preparação feita com o novo coronavírus (SARS-CoV-2) inativado, ou seja, colocam-se substâncias químicas para que o vírus não seja capaz de causar a doença; o intervalo entre doses é de 21 dias
  • A vacina de Oxford, produzida pela AstraZeneca, é uma vacina de vetor viral, ou seja, é composta por um vírus (adenovírus) que serve de transportador para moléculas do SARS-CoV-2. Quando injetadas no organismo, essas moléculas provocam uma resposta imunológica; o intervalo entre doses é de 90 dias

A primeira fase da vacinação já começou e contempla profissionais de saúde e idosos internados em instituições de longa permanência; a partir da segunda fase (estimada para 08 de fevereiro), a população geral será imunizada, a começar pelos grupos de maior risco. 

Pacientes com câncer estão no grupo considerado de alto risco para complicações, caso de pneumonia bacteriana e insuficiência respiratória. Sendo assim, a vacina deverá ser oferecida para os pacientes e seus familiares.

Pouco é sabido sobre essas vacinas em pacientes com câncer, mas, assim como para outras vacinas, como a da influenza, recomenda-se: 

  • Pacientes em tratamento ou em planejamento de quimioterapia devem evitar a vacina quando os glóbulos brancos estão no ponto mais baixo; e, portanto, é melhor administrar a vacina duas semanas antes ou duas semanas após a infusão, ou mesmo entre os ciclos da terapia
  • Pacientes em radioterapia não precisam “distanciar” a aplicação da vacina das sessões 
  • Pacientes em planejamento de cirurgia devem receber a vacina alguns dias antes ou depois do procedimento
  • Pacientes em planejamento de transplante de medula óssea possuem um momento ideal para a vacinação, que só pode ser agendada após discussão com o médico responsável

Atenção: pelo possível estado de imunossupressão do paciente com câncer, a eficácia da vacina pode ser inferior à da população sem câncer dos estudos clínicos.

Todas as medidas para a prevenção da infecção pelo SARS-CoV-2, como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social, devem ser mantidas após a vacinação.

Fale com seu médico para programar o melhor momento de sua vacinação. 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

A.C.Camargo recebe o Prêmio IBHE Hospitalidade Empresarial
Silvia Voullieme, gerente de experiência do paciente, também foi premiada na categoria Profissionais Mais Hospitaleiros de 2019 O A.C.Camargo Cancer Center recebeu o Prêmio IBHE Hospitalidade Empresarial, concedido pelo Instituto Brasileiro de Hospitalidade Empresarial (IBHE). Junto com a Instituição, outras quatro empresas que também receberam...
Síndrome de Li-Fraumeni: estudo que envolveu o A.C.Camargo pode mudar o aconselhamento genético da doença de forma marcante
Pesquisa internacional analisou dois tipos de mutações que estão ligadas à predisposição ao câncer A Síndrome de Li-Fraumeni (SLF) é uma doença hereditária de predisposição ao câncer, relacionada a mutações no gene TP53. Uma das mutações neste gene, denominada R337H, é encontrada apenas no Brasil...
Sinais e sintomas de câncer que merecem cuidado e investigação
Fique atento(a), pois o diagnóstico precoce de um tumor pode fazer dobrar a chance de sobrevida – conte com o Atendimento Oncológico Protegido do A.C.Camargo Cancer Center A Covid-19 nos obrigou a permanecer em casa. Quando uma vida está em jogo, porém, é preciso prestar...
Dia Mundial do Doador de Sangue: faça sua parte e salve vidas!
Doação de sangue, uma atitude mais que essencial, que ajuda a salvar vidas. Saiba mais neste vídeo: Doação de sangue: agendamento online Com o objetivo de oferecer mais segurança e agilidade em nosso Banco de Sangue, é possível fazer o agendamento para a doação por...