Ampolas de vacina para Covid-19

Vacinação Covid-19: neste primeiro momento, não faremos aplicação no A.C.Camargo

Publicado em: 20/01/2021 - 18:01:58
Prevenção
Institucional
Serviços ao Paciente
Linha Fina

Saiba mais sobre o processo de imunização para pacientes tratados na Instituição

A vacina para proteger da Covid-19 é segura e muito importante para pacientes oncológicos. Assim, listamos a seguir informações relevantes para este grupo.

As vacinas foram aprovadas pelos órgãos federais após os estudos demonstrarem que a maioria dos efeitos adversos foram leves – como dor no local da aplicação e dor de cabeça.  

Embora não protejam completamente os pacientes da infecção, os dados mostram que evitam as formas mais graves da doença. 

Há duas vacinas aprovadas no Brasil e ambas precisam de duas doses, que são aplicadas por via intramuscular, para imunizar adequadamente:

  • A CoronaVac foi desenvolvida pela Sinovac Life Science Co., Ltd. É uma preparação feita com o novo coronavírus (SARS-CoV-2) inativado, ou seja, colocam-se substâncias químicas para que o vírus não seja capaz de causar a doença; o intervalo entre doses é de 21 dias
  • A vacina de Oxford, produzida pela AstraZeneca, é uma vacina de vetor viral, ou seja, é composta por um vírus (adenovírus) que serve de transportador para moléculas do SARS-CoV-2. Quando injetadas no organismo, essas moléculas provocam uma resposta imunológica; o intervalo entre doses é de 90 dias

A primeira fase da vacinação já começou e contempla profissionais de saúde e idosos internados em instituições de longa permanência; a partir da segunda fase (estimada para 08 de fevereiro), a população geral será imunizada, a começar pelos grupos de maior risco. 

Pacientes com câncer estão no grupo considerado de alto risco para complicações, caso de pneumonia bacteriana e insuficiência respiratória. Sendo assim, a vacina deverá ser oferecida para os pacientes e seus familiares.

Pouco é sabido sobre essas vacinas em pacientes com câncer, mas, assim como para outras vacinas, como a da influenza, recomenda-se: 

  • Pacientes em tratamento ou em planejamento de quimioterapia devem evitar a vacina quando os glóbulos brancos estão no ponto mais baixo; e, portanto, é melhor administrar a vacina duas semanas antes ou duas semanas após a infusão, ou mesmo entre os ciclos da terapia
  • Pacientes em radioterapia não precisam “distanciar” a aplicação da vacina das sessões 
  • Pacientes em planejamento de cirurgia devem receber a vacina alguns dias antes ou depois do procedimento
  • Pacientes em planejamento de transplante de medula óssea possuem um momento ideal para a vacinação, que só pode ser agendada após discussão com o médico responsável

Atenção: pelo possível estado de imunossupressão do paciente com câncer, a eficácia da vacina pode ser inferior à da população sem câncer dos estudos clínicos.

Todas as medidas para a prevenção da infecção pelo SARS-CoV-2, como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social, devem ser mantidas após a vacinação.

Fale com seu médico para programar o melhor momento de sua vacinação. 

Veja também

Confira dicas de alimentação para reduzir os efeitos colaterais do tratamento oncológico
Saiba o que e como comer em casos de diarreia, falta de apetite, dor para engolir, entre outros sintomas Durante o tratamento de quimioterapia ou radioterapia, o paciente poderá apresentar alguns efeitos colaterais como enjoos, diarreia, alteração do paladar, falta de apetite, constipação e feridas...
Dia Internacional do Câncer Infantil: pais devem estar atentos aos sinais e sintomas da doença
Dia 15 de fevereiro é Dia Internacional do Câncer Infantil. A data foi instituída pela Childhood Cancer International (CCI) e reforça a importância de pais e responsáveis estarem atentos aos sinais e sintomas do câncer em crianças. O câncer em crianças e adolescentes costuma ter...
Tumores neuroendócrinos: Doutora Rachel Riechelmann é convidada para corpo docente da European Society for Medical Oncology (ESMO)
Head da Oncologia Clínica irá fazer parte do comitê educativo que também discute cânceres endócrinos e primários desconhecidos Tumores neuroendócrinos são considerados raros e, assim como outros cânceres, carecem de muita discussão. Autoridade no tema, Rachel Riechelmann, head da Oncologia Clínica do A.C.Camargo Cancer Center...
Impressão de tecidos ósseos em 3D é destaque do Next Frontiers em Tumores de Músculos Esqueléticos
Discussões de casos complexos e perspectivas futuras para sarcomas de partes moles são algumas das discussões do painel Impressão de tecidos ósseos em 3D: uma inovação que dentro de poucos anos poderá se tornar realidade para pacientes que precisaram remover tumores em ossos e necessitam...
Edital residência médica 2020
O A.C.Camargo Cancer Center inicia as inscrições para o programa de residência médica com início em 2020. Fique atento: os processos seletivos são feitos pelo própria A.C.Camargo ou pelo Sistema Único de Saúde de São Paulo (SUS-SP), a depender da especialidade. Processo seletivo A.C.Camargo Especialidade...