Serviços ao Paciente

Navegar é preciso

Artigo assinado pelo Doutor Victor Piana de Andrade, Diretor Geral do A.C.Camargo, e publicado originalmente na revista Veja

Imagine você descobrir que amanhã, se quiser viver, terá que cruzar o Atlântico em um barco. E não tem como adiar. Você não se sente capacitado, mas não tem escolha. Não sabe por onde começar, nem mesmo tem tempo de pensar. Como fica seu trabalho? Seus filhos? Seus outros planos? Um paciente recém-diagnosticado com câncer se sente assim: perdido, desorientado, cheio de incertezas, sem saída.

Cruzar o Atlântico amanhã sem experiência e com segurança vai requerer que você seja um tripulante em meio a uma equipe experiente, que já fez essa viagem muitas vezes, conhece as melhores rotas e os perigos, sabe bem a hora de içar velas e quando recolhê-las para esperar a tempestade passar… 

Claro, você terá responsabilidades a bordo, mas com orientações contínuas. Parece melhor agora?  Ah sim! Já ia me esquecendo... A viagem será paga por você e, portanto, não podemos exagerar no tamanho do barco, nem no número de tripulantes, somente o necessário e adequado para otimizar a segurança e a chance de sucesso.  

Cuidar do câncer e de várias outras doenças complexas é assim. Requer um time de especialistas com vivências, organização, planos claros e bem comunicado. Quando o paciente chega aterrorizado, nós explicamos, apresentamos o plano, transmitimos segurança, esclarecemos os riscos, lembramos dos inúmeros sucessos. E convidamos o paciente a se integrar na equipe.

Sim, agora o “Dr. Você” é parte importante da equipe. “Dr. Você” precisa dizer tudo que sabe ao grupo, alertar sobre sinais e sintomas, estar atento aos eventos adversos, zelar pela sua segurança e de todos no barco, expor as suas preocupações. Nenhuma decisão é tomada sem o “Dr. Você” participar. 

Há espaço inclusive para adequar a velocidade, o trajeto e suas preferências.  Nada sobre você acontece sem você – afinal, a travessia do oceano só se justifica porque você precisa chegar lá.

A oncologia cresce em complexidade a cada dia: mais alternativas terapêuticas, mais detalhes, mais genômica, mais personalização. O tratamento é longo, com anos de idas e vindas a médicos e múltiplos profissionais. Aliás, há cada vez mais especialistas de diferentes origens na tripulação: os que fazem o diagnóstico, os que preparam para suportar o tratamento, os que tratam, os que controlam os sintomas da doença e dos eventos adversos, os que organizam a reabilitação física e mental, os que cuidam da nutrição ao longo da jornada, os que garantem a segurança de todos os medicamentos, os que acolhem os sentimentos nas horas difíceis, aqueles que ajudam a voltar às atividades do cotidiano. 

Todos são excepcionais no que fazem, mas alguém precisa garantir a comunicação entre essa equipe e gerenciar o plano coletivo. Chamamos esse profissional de Navegador de Pacientes. É uma profissão que pode ser exercida por qualquer pessoa que se capacite, mas vemos, mais frequentemente, enfermeiros se especializando nesse tema pela capacidade de integrar conceitos clínicos de segurança, eficácia, eficiência, coordenação de pessoas e acolhimento. É um especialista na coordenação do cuidado, entre todos aqueles que mais vão ficar ao lado do “Dr. Você” na travessia, ajudando na transição entre as etapas e entre os especialistas.

A Navegação de Pacientes remove barreiras que atrapalhariam o plano de ação. O profissional coordena as consultas e exames com a pessoa certa, na hora certa, sem desperdício de tempo ou recursos.  Há metas de tempo para iniciar o tratamento que aumentam as chances de sobrevida; há momentos importantes para se medir se o benefício esperado do tratamento está acontecendo; há pausas para discussões entre especialistas sobre situações não previstas. Navegar é preciso; a vida precisa.  A relevância é tanta que está em trâmite na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 4171/21, que cria o Programa Nacional de Navegação de Paciente, com o objetivo específico de treinar profissionais de saúde para orientar, tratar, acompanhar e monitorar pacientes com câncer de mama no Sistema Único de Saúde (SUS). 

Em 2005, o National Cancer Institute dos Estados Unidos investiu 25 milhões de dólares para implantar um Programa de Navegação de pacientes oncológicos. Desde então, o Medicare e Medicaid, o Affordable Care Act e o Colégio Americano de Cirurgiões recomendam a navegação desses pacientes. O Programa Nacional de Acreditação de Centros de Referência em Câncer de Mama dos Estados Unidos exige a navegação de pacientes para emitir certificado no nível de excelência.  

Os estudos reportam que pacientes navegados iniciaram o tratamento mais rápido, aderiram mais ao plano de tratamento, passaram menos tempo internados, fizeram menos à emergência e, por fim, relataram mais bem-estar, equilíbrio emocional e satisfação com o cuidado. 

Mais chance de sucesso com menos esforço e sofrimento do paciente. Lembra do custo? Ao evitar que o paciente busque descobrir sozinho os caminhos do seu cuidado, a navegação evita redundância de consultas, exames e procedimentos. Com isso, reduz os custos para quem paga a conta. Sem falar nos custos indiretos de não aderir ao plano de cuidado. A navegação no tratamento do câncer é a antítese do que dizia o poeta: navegar é preciso, viver é ainda mais preciso.

Novas lideranças de equipes médicas do A.C.Camargo

Linha Fina

Conheça os profissionais que vão liderar as equipes de anatomia patológica, neurocirurgia, pediatria e psiquiatria

Em continuidade às necessidades de nosso cancer center, comunicamos alterações nas lideranças de equipes médicas. Conheça quais são os novos profissionais e seus principais desafios.

Anatomia Patológica

É com muita satisfação que convidamos a Dra. Louise De Brot Andrade, médica titular há 12 anos do A.C.Camargo, para assumir a posição de head do departamento de Anatomia Patológica.

Graduada em medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, com residência e doutorado pelo A.C.Camargo, possui subespecialização em patologia endócrina e citopatologia em Brigham Women's Hospital/ Harvard Cancer Center (EUA) e em patologia ginecológica pelo Hospital de la Santa Creu i Sant Pau (Espanha) e no Memorial Sloan Kettering Cancer Center (EUA).

Dr. Louise terá como principais desafios: manter e aprimorar a excelência técnica e científica da equipe de Anatomia Patológica, alinhada às práticas do modelo cancer center, além de promover a integração com as demais especialidades médicas.

Agradecemos ao Dr. Antonio Geraldo Nascimento pelos 10 anos de dedicação ao hospital, quatro deles conduzindo a equipe e garantindo a excelência na assistência ao paciente, além de influenciar e contribuir no desenvolvimento de projetos institucionais. Foram mais de 200 artigos publicados, 60 residentes e 16.000 exames só em 2022. Dr. Nascimento permanecerá na Instituição como médico titular da equipe de Anatomia Patológica.

Neurocirurgia

Passa a integrar o nosso time o Dr. José Erasmo Dal’Col Lucio, na posição de head da Neurocirurgia. É graduado em medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Espírito Santo, com residência em neurocirurgia no Hospital das Clínicas da FMUSP, especialização em neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e doutorado pela FMUSP. É membro da equipe DFVNEURO e da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

O principal desafio do Dr. José Erasmo será acelerar o desenvolvimento da equipe de neurocirurgia para alcançar o protagonismo nacional e internacional por meio da atuação equilibrada na assistência, no ensino e nas pesquisas clínicas e translacionais.

Agradecemos ao Dr. Jean Gonçalves de Oliveira pelos quatro anos de dedicação, conduzindo a equipe com equilíbrio e proatividade e garantindo a excelência na assistência ao paciente.

Pediatria

Dra. Viviane Sonaglio, médica titular do A.C.Camargo desde 2007, volta para casa depois de um período de quatro anos atuando na pediatria na Rede D’or, para assumir a posição de head e líder do Centro de Referência de Tumores Pediátricos.
É graduada em medicina pela Faculdade de Medicina de Jundiaí e com residência pela Universidade Estadual de Campinas. No A.C.Camargo, foi residente entre 2003 e 2005 e no ano seguinte realizou mestrado em oncologia. Atualmente, faz seu doutorado em nossa Instituição.

Os principais desafios da Dra. Viviane serão implantar o CR da pediatria e aperfeiçoar a jornada do paciente, integrar o atendimento entre as especialidades e fortalecer o programa de navegação na pediatria.

A Dra. Cecília Maria da Costa continuará seu trabalho na Instituição como médica titular da equipe de Pediatria, apoiando a Dra. Viviane nos vários desafios do CR.

Agradecemos imensamente à Dra. Cecília pelo trabalho que vem dedicando ao longo desses 24 anos no A.C.Camargo e suas importantes contribuições para nossa Instituição. Entre elas, destacamos a construção das jornadas operacionais para tumores pediátricos, a parceria com o Sabará Hospital Infantil e a nova instalação da Pediatria, dedicada a gerar melhor experiência ao paciente e seus familiares.

Psiquiatria

Para o Departamento de Psiquiatria, convidamos o Dr. Alexandre Shoji, médico titular do A.C.Camargo há cinco anos, para a posição de head do departamento.

É graduado em medicina pela FMUSP com residência em psiquiatria pela Irmandade de Misericórdia de São Paulo. Também é professor da Faculdade de Medicina da Santa Casa e sócio-diretor do Laboratório Spina França.

Os principais desafios do Dr. Alexandre serão integrar a psiquiatria e psicologia com todos os centros de referência, em função da grande inter-relação do câncer com a saúde mental; liderar, planejar e organizar o departamento, visando o equilíbrio com as demandas assistenciais, de ensino e de pesquisa.

Fica o nosso agradecimento à Dra. Maria Teresa da Cruz pela sua dedicação ao nosso hospital. Foram 18 anos de grandes contribuições, entre elas, a criação do Departamento de Psiquiatria e Psicologia, o Grupo de Apoio ao Tabagista, ambos serviços pioneiros no país. A contribuição para o curso de pós-graduação lato sensu em psico-oncologia e sua participação como docente, além do desenvolvimento de cursos de especialização e extensão em psicologia hospitalar.

Desejamos muito sucesso a Dra. Louise, ao Dr. José Erasmo, a Dra. Viviane, ao Dr. Alexandre e equipes em seus novos desafios profissionais.

Nova onda de Covid-19: orientações para pacientes e acompanhantes

Linha Fina

Confira quais os principais cuidados para proteger sua saúde e dos nossos pacientes

A pandemia do novo coronavírus causou um efeito perigoso para pacientes com doenças graves, como o câncer, pois muitos estão postergando a ida aos hospitais, preocupados com a contaminação.

Muitos tumores têm comportamento agressivo e adiar o plano terapêutico pode significar a redução do sucesso do tratamento. Há também tumores que apresentam crescimento lento que, a depender do estágio da doença, das condições do paciente e do momento da pandemia, podem ser postergados sem prejuízo. Somente o médico pode avaliar e recomendar a cada paciente o que fazer, dentro da segurança desejada em cada caso.

Orientações para pacientes

•    Não interrompa seu tratamento. Somente o seu médico poderá avaliar e orientar se será necessário interromper ou adiar medicações, quimioterapia, radioterapia, entre outros.
•    Se precisar vir ao A.C.Camargo, prefira vir sem acompanhante, se possível.
•    Se estiver apresentando sintomas gripais e tenha consulta ou exame marcado, entre em contato com a nossa Central de Relacionamento pelo telefone (11) 2189-5000 e marque uma nova data. Você também pode consultar o nosso Pronto Atendimento Digital clicando aqui.

Orientações para acompanhantes e visitantes

•    Se estiver com sintomas gripais, é importante não vir ao A.C.Camargo, a fim de garantir a segurança dos nossos pacientes oncológicos.
•    Evite ao máximo visitar os pacientes neste período. Caso a sua presença seja necessária e esteja dentro dos critérios de elegibilidade, lembre-se de utilizar a máscara 100% do tempo e higienizar as mãos com álcool em gel.

Passaporte da vacina

Em busca de oferecer ambientes mais seguros dentro das nossas unidades, passamos a pedir o comprovante da situação vacinal dos acompanhantes, cuidadores e visitantes, para permitirmos a permanência dentro das nossas dependências.

Por sermos um centro de excelência em oncologia e convivermos com pacientes fragilizados, precisamos seguir vigilantes e aumentarmos a segurança com medidas que ajudam a mitigar situações adversas e que possam oferecer riscos aos pacientes oncológicos.

Quando vier até uma de nossas unidades, lembre-se de trazer o seu comprovante vacinal. Serão aceitos os comprovantes impressos ou via aplicativos oficiais.

Clique aqui e saiba como obter os seus registros vacinais.

Em caso de sintomas gripais

Os sintomas de influenza são semelhantes aos da covid-19: apresentam febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse ou coriza.

Ao identificar esses sintomas, o paciente deve acessar o nosso Pronto Atendimento Digital para fazer a triagem virtual, seguindo os parâmetros estabelecidos pela própria Instituição, pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde. Após a avaliação dos sintomas, o paciente saberá se é necessário procurar a emergência, evitando deslocamentos desnecessários.

Atendimento Oncológico Protegido

O Atendimento Oncológico Protegido é um conjunto de processos para garantir que o paciente prossiga em segurança com seu tratamento em tempos de pandemia. Todas as práticas adotadas estão de acordo com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.

Por isso, estamos preparados para receber e cuidar de nossos pacientes com total segurança, excelência e agilidade.

Clique aqui e conheça as nossas principais medidas.

Fluxo seguro e reduzido para pacientes de quimioterapia e consultas ambulatoriais

Pacientes que acessam a unidade Antônio Prudente pelo estacionamento em direção ao setor de quimioterapia ou consultórios contam com fluxo específico, possibilitando circular menos pelas dependências da Instituição.

Clique aqui e saiba mais.

Consultas de retorno via telemedicina 

As consultas via telemedicina estão disponíveis no A.C.Camargo e são recomendadas quando não há necessidade de uma avaliação clínica presencial no paciente. Consultas de retorno podem ser realizadas de casa, usando o celular ou computador. Assim, evita-se o deslocamento e a exposição desnecessária. Caso o médico precise checar algum exame, o envio pode ser realizado através do aplicativo da telemedicina.

A.C.Camargo Cancer Center apresenta as novas instalações da Pediatria

Linha Fina

A nova Pediatria, localizada na unidade da Antônio Prudente, passou por uma modernização e já está pronta para receber os primeiros pacientes

O A.C.Camargo Cancer Center, centro integrado de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer, retoma os investimentos para continuar sendo referência no setor oncológico. O primeiro projeto a ser entregue é a nova Pediatria, localizada na unidade da Antônio Prudente.

Nos primeiros cinco meses do ano, os esforços se concentraram na modernização da Pediatria, que já está pronta para receber os primeiros pacientes. “O ambiente foi preparado pensando nas necessidades do paciente pediátrico oncológico, que precisa se sentir acolhido para que a infância seja respeitada”, explica Cecília Costa, Líder do Centro de Referência de Tumores Pediátricos.

A mudança de endereço permitirá que alguns procedimentos sejam realizados com mais agilidade, sem a necessidade de deslocamento. “Ministrar quimioterapia e radioterapia será mais fácil, sem a necessidade de trajetos em ambulância”, destaca. O espaço visa não apenas o conforto dos pacientes, mas também dos seus familiares, que contarão com espaços de acolhimento e integração.

O projeto ainda levou em conta as necessidades dos adolescentes e jovens adultos que são atendidos na instituição. “Ainda que sejam pacientes da pediatria, esses jovens precisam de estímulos diferentes. Eles não querem estar em um ambiente infantilizado, mas também não querem ser recebidos com a frieza de um ambiente hospitalar tradicional”, explica a especialista.

Segundo Maron Guimarães, CFO do A.C.Camargo Cancer Center, os investimentos visam o aprimoramento do modelo cancer center, onde o principal diferencial está no tratamento multidisciplinar em um mesmo local. “Estamos na vanguarda do conhecimento oncológico e os nossos investimentos visam sempre o paciente no centro das nossas decisões”, finaliza.

Entrada da Pediatria
UTI pediátrica
Escolinha da pediatria

Comunicado importante: alteração no horário de visitação nas Unidades de Internação do A.C.Camargo

As Unidades de Internação (UIs) do A.C.Camargo Cancer Center passaram por mudanças na política de visitação, válidas para as Unidades Antônio Prudente e Tamandaré.

Confira as alterações: 


UIs - Unidades Antônio Prudente e Tamandaré do A.C.Camargo 

Para pacientes menores de 18 e maiores de 60 anos 

É permitida a presença de um acompanhante, com possibilidade de troca do acompanhante a cada 12 horas.
 

Para pacientes com idade entre 18 e 60 anos 

A permissão para a presença de um acompanhante vai depender da avaliação de nossa equipe de enfermagem, que levará em conta o grau de dependência do paciente.


Para pacientes onco-hematológicos e aqueles que se submeteram a um transplante de medula óssea 

Nestes casos, as visitas continuam suspensas. É permitida a presença de um acompanhante, porém a troca do acompanhante acontece apenas duas vezes por semana, às quartas-feiras e aos sábados.


Horários de visitação e quantidade de visitantes (diariamente)

Das 14h às 15h e das 20h às 21h.

Regras:

  • Se o paciente tem um acompanhante, apenas uma pessoa pode fazer a visita por horário (exceto pacientes onco-hematológicos e aqueles que se submeteram a um transplante de medula óssea)
  • Se o paciente não conta com um acompanhante, duas pessoas podem visitar por horário, sem revezamento (exceto pacientes onco-hematológicos e aqueles que se submeteram a um transplante de medula óssea)

 

Conhece o Podcast do A.C.Camargo?

Ouça aqui no portal ou nos agregadores de streaming: Spotify, SoundCloud, Google Podcasts e Deezer

A nutrição é necessária, mas os alimentos trazem conforto e prazer

Linha Fina

No Dia da Saúde e da Nutrição, entenda como o Departamento de Nutrição do A.C.Camargo atua para trazer mais saúde para o paciente em todas as etapas do tratamento

Em 31 de março é comemorado o Dia da Saúde e da Nutrição, data que destaca a importância da alimentação equilibrada e hábitos saudáveis para o dia a dia. No A.C.Camargo Cancer Center, o foco na saúde e na nutrição está em todas as etapas do tratamento oncológico. Confira abaixo como esse trabalho é desenvolvido pela equipe de nutrição.

Nutrição para prevenção

A prevenção do câncer é um dos pilares do A.C.Camargo, que atua de forma a educar a população sobre a importância de manter hábitos saudáveis

Em relação à dieta, a equipe de nutrição orienta sobre a importância de uma alimentação equilibrada, rica em vegetais, grãos integrais e fontes de proteína magra, evitando alimentos processados (como embutidos, enlatados e congelados), ricos em sódio, açúcar e gordura. 

Após o diagnóstico oncológico

Muitas vezes, uma perda de peso inexplicável pode levar o paciente a procurar um médico e, este, é um dos sintomas comuns que podem indicar a presença de diversos tipos de câncer.

Essa perda de peso acontece devido à dificuldade na ingestão do alimento por causa da localização do tumor ou também pelos distúrbios metabólicos causados pela doença, levando o paciente a perder massa muscular. 

Como a perda de massa muscular é um dos pontos críticos para o paciente oncológico e pode afetar no resultado do tratamento, a equipe de nutrição do A.C.Camargo passa a atuar em diversos momentos, com o objetivo de garantir que o corpo do paciente esteja bem nutrido e preparado para passar por todas as etapas necessárias de forma mais tranquila.

Impactos de uma nutrição deficiente

Um paciente com baixa taxa de massa muscular precisa de atenção especial do mesmo modo que um paciente desnutrido, pois a quantidade de massa muscular vai impactar nos resultados de muitos tratamentos oncológicos.

Esses pacientes costumam apresentar maior toxicidade na quimioterapia e na radioterapia, passa mais tempo internado e tem mais chance de readmissão hospitalar depois de 30 dias de uma cirurgia. 

Um estudo norte-americano mostrou que a desnutrição e a perda de massa muscular aumenta o risco pós-operatório em três vezes e o risco de mortalidade por conta da cirurgia em cinco vezes. A taxa de readmissão hospitalar em até 30 dias aumenta duas vezes.

Com menos massa muscular, o paciente perde independência, não tem força para levantar e pode passar mais tempo acamado, o que aumenta o risco de ter lesão por pressão. A massa muscular mantém o equilíbrio do organismo e é a principal reserva de nutrientes, como carboidratos, proteínas e glicogênio (reserva de energia) para as células desenvolverem suas funções.

Outro ponto mostrado pelo mesmo estudo, é que a cada um dólar investido em terapia nutricional, o hospital economiza 52 dólares: o paciente bem nutrido fica menos tempo internado, apresenta menos complicações, diminui tempo de antibiótico e as chances de infecção.

Triagem nutricional

Durante algumas etapas do tratamento oncológico (como internação, cirurgia, quimioterapia e radioterapia), o paciente passa por uma triagem que indica se há ou não risco nutricional (como baixa ingestão alimentar, perda de peso e diagnóstico oncológico específico para alguns tumores).

Quando há risco nutricional, o profissional faz o detalhamento do consumo alimentar e avaliação da composição corporal do paciente para evitar a perda de massa muscular. Como consequência dessa perda, o paciente pode sentir mais os efeitos da toxicidade da radioterapia e da quimioterapia. Nesse caso, é necessário recalcular a dose da medicação de acordo com a composição corporal para não sobrecarregar o fígado e o rim durante a metabolização do quimioterápico.

Tanto para a quimioterapia quanto para a radioterapia, a equipe de nutricionistas orienta sobre os cuidados alimentares em casos de mucosite oral, diarreia, prisão de ventre e outros efeitos colaterais do tratamento. Também orientam sobre a segurança alimentar para evitar risco de contaminação, como a higienização correta de frutas e embalagens, consumo de carnes bem passadas, ovo com gema dura, entre outros.

Nutrição para o paciente cirúrgico

A equipe de nutrição do A.C.Camargo adota um protocolo de recuperação precoce do paciente cirúrgico com o objetivo de diminuir riscos de complicações, taxa de mortalidade e tempo de internação.

O cirurgião encaminha o paciente para uma pré-habilitação cirúrgica com acompanhamento de nutricionista e fisioterapeuta, quando necessário, que utilizam alimentação e exercícios para ajudar a reduzir complicações pós-operatórias.

A equipe de nutrição também adota técnicas de abreviação de jejum pré-operatório e imunonutrição, com oferta de fórmulas nutricionais específicas que atuam na resposta inflamatória e de cicatrização de feridas para casos específicos.

Diferenciais da nutrição do A.C.Camargo

Além de especializada em oncologia, a equipe de nutrição conta com profissionais específicos para cada centro de referência do A.C.Camargo. Isso significa, por exemplo, que uma paciente com câncer de mama vai encontrar sempre o mesmo nutricionista, que será focado no atendimento e nos protocolos para esse tipo de tumor e terá acesso mais fácil à equipe médica.

Com a divisão de profissionais por centro de referência, a equipe de nutrição também participa dos tumor boards, reunião de equipe especializada em um sítio tumoral para discussão de casos que buscam o melhor desfecho clínico para o paciente.
Outro diferencial da equipe de nutrição é o uso de tomografia computadorizada para avaliação corporal completa, a fim de trazer recomendações nutricionais mais eficazes para cada paciente.

O atendimento humanizado e o cuidado com o paciente são evidentes em cada gesto. Para os pacientes pediátricos, a apresentação lúdica dos pratos tenta trazer mais leveza para o dia a dia dos pequenos.

O cardápio diário dos pacientes internados contam com opções diárias de carne vermelha e branca, peixe, ovo e vegana. Mas, também é comum as customizações. Como por exemplo, um paciente nordestino passou a receber o seu amado cuscuz no café da manhã e outro paciente realizou o desejo de tomar o café da tarde em um espaço ao ar livre.

Além da adequação da dieta conforme costume e crenças do paciente, a equipe também prepara um bolinho para os aniversariantes do dia e aproveita datas especiais para variar o cardápio, como o Dia do Hambúrguer.

Muitas vezes, o paciente oncológico pode ficar enjoado e sem apetite por causa do tratamento. Por isso, esses pequenos cuidados são uma forma de ajudar o paciente a nutrir o corpo e também tornar a alimentação mais prazerosa.

 

Fonte: Thaís Manfrinato Miola, nutricionista e supervisora do Departamento de Nutrição do A.C.Camargo Cancer Center

Mieloma múltiplo: pacientes podem participar de estudos clínicos e ter benefícios no A.C.Camargo

Linha Fina

Neste mês de conscientização sobre esse tipo de câncer hematológico, conheça seus sinais e sintomas e saiba como fazer parte de uma pesquisa, contribuir com a ciência e evoluir no tratamento

O mieloma múltiplo é o câncer de um tipo de célula da medula óssea chamada de plasmócito, responsável pela produção de anticorpos que combatem vírus e bactérias. No mieloma múltiplo, os plasmócitos são anormais e se multiplicam rapidamente, comprometendo a produção das outras células do sangue.

O INCA não apresenta estatísticas oficiais sobre a incidência da doença no Brasil, mas, mesmo assim, precisamos conscientizar a população sobre como identificar precocemente um mieloma múltiplo

A seguir, saiba mais sobre fatores de risco, sinais, sintomas e sobre como pacientes podem participar de estudos clínicos e ter benefícios no tratamento, sem falar na contribuição com a ciência do câncer.


Fatores de risco para mieloma múltiplo

Não se sabe o que causa o mieloma múltiplo, então não existem formas de prevenção da doença. De qualquer forma, é bom manter uma vida saudável, com alimentação rica em verduras, legumes e frutas, sem abusar da carne vermelha, além de não fumar, praticar exercícios regularmente e não abusar do álcool.

Dois pontos são conhecidos entre os pacientes:

  • A maioria dos pacientes tem mais de 65 anos;
  • Casos de mieloma múltiplo são um pouco mais frequentes em homens do que em mulheres.


Sinais e sintomas 

A doença não costuma apresentar sintomas em seus estágios iniciais, o que dificulta o diagnóstico nessa fase. Nas manifestações sintomáticas podem ocorrer:

  • Fraturas: as células do mieloma produzem substâncias chamadas citocinas, que podem fazer com que algumas células dos ossos, os osteoclastos, destruam o tecido ósseo ao seu redor. As apresentações mais comuns nos raios-x são as lesões líticas (aspecto de buracos negros). Mais frágil, essa parte do osso pode se partir causando, fraturas espontâneas ou com o mínimo esforço;
  • Dor nos ossos: especialmente na coluna lombar, nas costelas ou no quadril, e que piora com o movimento;
  • Fadiga ou cansaço: causados por anemia;
  • Infecções: pode ocorrer um prejuízo ao sistema imune no combatem a vírus e bactérias, tornando os pacientes mais vulneráveis a infecções. Pneumonia, infecções urinárias, além de sinusite e infecções da pele, são as mais comuns;
  • Redução do volume da urina: provocada por insuficiência renal, já que as proteínas anormais produzidas pelo câncer em grande quantidade se acumulam nos rins.


Estudos clínicos para mieloma múltiplo: entenda

Primeiramente, precisamos explicar o que são os estudos clínicos e ratificar sua segurança.

Estudos clínicos são iniciativas que comparam o melhor tratamento disponível com um tratamento inovador. Graças a essas pesquisas, surgem novas condutas terapêuticas para o tratamento de vários tipos de tumor, sempre visando o melhor para o paciente.

É que um medicamento não pode ser utilizado em um tratamento sem que seus riscos e benefícios sejam conhecidos em detalhes. Da produção da molécula até chegar ao paciente, há um caminho longo, com muitos estudos que se estendem por anos.

Primeira etapa: a molécula é testada em células de laboratório, depois em modelos de animais, respeitando todo o cuidado ético com animais de experimento.

Somente após esses testes começam os estudos clínicos em voluntários humanos, divididos em quatro fases distintas.

Clique aqui e saiba tudo sobre os estudos clínicos, detalhadamente.

Sua participação, além de não prejudicar em nada o seu tratamento (ao contrário, pode haver benefícios), é gratuita e ajuda a salvar vidas.

No A.C.Camargo, temos, no momento, dois estudos clínicos abertos para pacientes com mieloma múltiplo. Confira abaixo:


Mieloma múltiplo - Estudo: LYNX

Público: pacientes com mieloma múltiplo já tratados com daratumumabe.

Objetivo: avaliar se a terapia-alvo é melhor do que a terapia padrão.


Mieloma múltiplo - Estudo: DREAMM 3

Público: pacientes com mieloma múltiplo já tratados previamente com quimioterapia.

Objetivo: avaliar se a terapia-alvo combinada é melhor do que a terapia padrão.

 

Caso queira saber mais sobre as pesquisas clínicas, envie um e-mail para: [email protected].

Inauguração do novo espaço para endoscopia

Linha Fina

A área de endoscopia do A.C.Camargo ganha novo espaço mais moderno e com maior conforto.

Agora, os nossos pacientes já contam com um novo espaço para a realização de endoscopia, com ainda mais conforto para todos. Em março, foi feita a inauguração da primeira fase da reforma do novo espaço.

A endoscopia digestiva consiste na visualização do esôfago, do estômago e do duodeno por meio de um aparelho com uma microcâmera na parte distal, permitindo a visualização de eventuais alterações ou lesões.

O exame dura em média, 20 minutos. Em seguida, o paciente é encaminhado para a sala de recuperação, onde permanecerá em repouso por mais 20 minutos, variando de pessoa para pessoa.

 

Estomas Oncológicos: o paciente por trás do estoma

Linha Fina

Assista ao webinar sobre este tema tão importante 

Estomas Oncológicos: o paciente por trás do estoma.

De acordo com o Ministério da Saúde, existem mais de 400 mil pessoas ostomizadas no Brasil. A ostomia, também conhecida como estomia, é uma cirurgia realizada com objetivo de construir um novo caminho para eliminar a urina e as fezes. É um procedimento que salva vidas.

Neste webinar abordamos as técnicas de realização de estomias intestinais e a importância de uma equipe multidisciplinar no cuidado centrado ao paciente, buscando a melhoria contínua em sua qualidade de vida.

Temos a participação especial do Presidente da Associação Valeparaibana de Ostomizados e Incontinentes, o Mario Romero, representando todos os pacientes que vivem com algum tipo de estomia.

Assista:

 

Mais

 

Acompanhamento nutricional para pacientes com câncer é essencial

Linha Fina

É algo muito importante, pois o diagnóstico e o tratamento podem levar a um declínio do estado de nutrição, devido aos efeitos colaterais relacionados 

Acompanhamento nutricional para pacientes com câncer: logo após o diagnóstico de um tumor, recomenda-se o início imediato do acompanhamento com o nutricionista. Isto, pois, não apenas a doença como o próprio tratamento oncológico podem levar ao declínio do estado nutricional, devido aos efeitos colaterais relacionados.  

Estudos mostram que a incidência de desnutrição nos pacientes oncológicos varia entre 22% a 80%, e, por essa razão, o suporte nutricional e o acompanhamento do paciente durante todo o tratamento pelo nutricionista é fundamental. 

O acompanhamento está indicado para pacientes em todos os tipos/etapas do tratamento, como quimioterapia, radioterapia, cirurgia e cuidados paliativos, por exemplo. 

Visa realizar a avaliação completa do estado nutricional:

  • Acompanhar regularmente o paciente e ter intervenções nutricionais precoces;
  • Prevenir a perda de peso e da massa muscular;
  • Melhorar o prognóstico;
  • Reduzir as complicações;
  • Minimizar ou prevenir os efeitos colaterais do tratamento, assim como manejo dos sintomas;
  • Preparar o sistema imunológico para procedimentos cirúrgicos;
  • Melhorar a qualidade de vida;
  • Direcionar o paciente nas escolhas alimentares;
  • Aumentar o seu conhecimento nutricional.

Se você é nosso paciente, não se esqueça de agendar uma consulta conosco.
 

Fonte: Josiane de Paula Freitas, nutricionista do A.C.Camargo