Transplante de medula óssea: saiba tudo sobre o procedimento

Publicado em: 04/06/2019 - 17:06:05

Daniel Garcia, oncologista clínico, e Jayr Schmidt, head de Hematologia, assinam série de artigos com informações sobre o tratamento

O transplante de medula óssea, também chamado de transplante de células hematopoiéticas, pode ser utilizado para o tratamento de alguns tipos de câncer e também para algumas condições mais raras. A medula óssea é um tecido líquido e esponjoso presente no interior dos ossos longos e é popularmente mais conhecida como “tutano”. Ela produz todas as células que compõem o sangue, como glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas, que se desenvolvem a partir de um tipo de célula encontrada na medula óssea chamada de célula-tronco hematopoiética. 

O corpo é capaz de direcionar as células-tronco hematopoiéticas para se desenvolverem nos componentes sanguíneos necessários naquele momento. Este é um processo muito ativo, no qual a medula óssea produz milhões de células diferentes a cada hora. A maioria das células-tronco permanece na medula até serem transformadas em células sanguíneas maduras, que são liberadas na corrente sanguínea para realizarem funções específicas como transportar oxigênio (glóbulos vermelhos), fornecer proteção contra infecções (glóbulos brancos) e ajudar na formação do coágulo (plaquetas). 

Um pequeno número de células-tronco, no entanto, pode ser encontrado no sangue circulante, o que permite que sejam coletadas em determinadas circunstâncias. Várias estratégias podem ser empregadas para aumentar o número de células-tronco hematopoiéticas no sangue antes da coleta.Alguns dos tratamentos mais eficazes para o câncer, como a quimioterapia e a radiação, são tóxicos para a medula óssea. Em geral, quanto maior a dose, mais tóxicos são os efeitos na medula óssea.

No transplante de medula, o paciente recebe doses muito altas de quimioterapia ou radioterapia, cujo objetivo é matar as células cancerosas que podem ser resistentes a doses mais comuns de quimioterapia. Por outro lado, infelizmente, isso também destrói as células normais da medula óssea, incluindo as células-tronco. Após o tratamento, o paciente deve ter um suprimento saudável de células-tronco transplantadas para que elas restabeleçam o processo de produção de células sanguíneas na medula óssea. 

As células que serão transplantadas podem ser retiradas diretamente da medula óssea, da corrente sanguínea - o que requer que o paciente receba uma medicação específica para aumentar o número de células-tronco hematopoiéticas no sangue – ou, ocasionalmente, de sangue obtido do cordão umbilical de um recém-nascido saudável (que podem ser armazenados em bancos de sangue de cordão umbilical).

Acompanhe na próxima semana, o segundo artigo sobre a série de transplante de medula óssea. 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

A mamografia e o tumor de intervalo: entenda a relação
Em 5 de fevereiro, comemoramos o Dia Nacional da Mamografia. Esta data precisa mesmo ser comemorada, pois a mamografia é o exame capaz de diagnosticar o câncer de mama em seus estágios iniciais e salvar vidas de mulheres. O câncer de mama está em primeiro...
O papel do enfermeiro navegador e seu impacto na jornada oncológica
Durante a jornada oncológica, pacientes do A.C.Camargo Cancer Center podem contar com a expertise dos enfermeiros navegadores. São profissionais altamente especializados em oncologia que atuam como um elo entre o paciente e todas as equipes (assistenciais e administrativas), desenvolvendo um trabalho fundamental para melhorar os...
"O homem não pode se descuidar de jeito nenhum!"
Sou Carlos Levy, tenho 75 anos, funcionário público aposentado e pai de cinco filhos. Também sou avô dos meus quatro queridos netos e casado com o amor da minha vida, Amália. Desde meus 50 anos tenho um compromisso comigo mesmo: fazer meus exames periódicos. Sigo...
15/09 - Dia Mundial de Conscientização sobre Linfomas
A conversa de hoje é sobre linfomas. Entre os 10 tipos de câncer mais frequentes na população brasileira está o linfoma, que é caracterizado pelo aumento de um gânglio linfático, causando um "inchaço" no local. Existe até um Dia Mundial de Conscientização sobre Linfomas, que...
2020, O Ano do Profissional de Enfermagem
Saiba mais sobre essa especialidade vital para o cuidado. Clique aqui caso tenha problemas para acessar o vídeo abaixo. video { width: 100%; height: auto; }