Úlcera no intestino pode ser sinal de câncer?

Publicado em: 14/02/2020 - 17:02:40
Diagnóstico
Prevenção
Epidemiologia
Tumores Colorretais

Essa ferida que aparece em diversas áreas do organismo é detectada via colonoscopia

Úlcera é uma ferida que pode surgir em várias partes do corpo, até na pele, mas a palavra está quase sempre associada às úlceras no duodeno, no estômago e na junção deste órgão com o intestino delgado.

Sensação de empanzinamento, dor abdominal e vômitos e fezes com sinal de sangue são alguns dos principais sintomas.

Já as causas apontam para histórico familiar, estresse, abuso de anti-inflamatórios, má alimentação e, principalmente, a presença da bactéria H. pylori.

Por outro lado, quando a úlcera aparece no intestino, é um motivo de preocupação. 


Úlcera: afinal, é sinal de câncer?

“Se a pessoa fez colonoscopia e tem úlcera, esta deve realizar uma biópsia para tirar a prova”, afirma Samuel Aguiar Junior, cirurgião oncologista e head do Centro de Referência em Tumores Colorretais do A.C.Camargo Cancer Center.

O maior risco se dá a partir de uma infecção duradoura por H. pylori, que pode levar a uma inflamação estomacal crônica. 

Esse é um processo que pode acabar em uma perda do tecido gástrico normal, tornando-o fibroso, algo que eleva o risco de o paciente desenvolver um tumor.


Sobre o câncer colorretal

O câncer de cólon e reto, mais conhecido como colorretal, é o segundo mais frequente entre as mulheres e entre os homens no Brasil, descontando-se o câncer de pele não-melanoma. 

De acordo com as estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), para este ano de 2020 são esperados 40.990 novos casos, dos quais 20.470 em mulheres e 20.520 em homens.

Doutor Samuel Aguiar Jr fala sobre a Úlcera

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Tipo raro de câncer de pele, o melanoma acral exige maior atenção ao diagnóstico
Principal pigmento na produção da cor da pele, a melanina é gerada por uma célula chamada melanócito. Seu crescimento, quando normal, é controlado e substitui regularmente células velhas por novas e saudáveis. Porém, a exposição excessiva à radiação ultravioleta (UV), presente nos raios solares, pode...
Câncer de pele não melanoma: cirurgia para a retirada de um carcinoma basocelular é feita no Centro Cirúrgico Ambulatorial, com alta no mesmo dia
O câncer de pele não melanoma é o mais comum no mundo e no Brasil. Por aqui, a estimativa é de 177 mil novos casos para cada ano do triênio 2020-2022, segundo o INCA. O carcinoma basocelular é tipo o mais comum – e também...
Covid-19: o manual do isolamento domiciliar
Táticas para garantir segurança em uma casa com morador com suspeita ou diagnóstico de infecção pelo novo Coronavírus (se preferir, veja os vídeos) A Covid-19 exige cuidados incessantes. Estes devem ser redobrados caso haja algum morador com suspeita ou infecção confirmada pelo novo Coronavírus. Neste...
Vacinação para o paciente oncológico: comunicado importante
Atenção, pacientes do A.C.Camargo Cancer Center. A vacina não é recomendada para menores de 18 anos. Não importa qual das vacinas contra a Covid-19 você receba: tenha a certeza de que ela é segura e eficaz na proteção contra infecções graves. As duas vacinas que...
A.C.Camargo contribui com as novas diretrizes brasileiras em nutrição oncológica
Supervisora de Nutrição Clínica, Thais Manfrinato Miola participou da elaboração do documento da Braspen A desnutrição e as desordens metabólicas, muitas vezes presentes em pacientes com câncer, podem impactar negativamente na evolução do próprio tratamento da doença. Sem contar que o déficit do estado nutricional...