Arte gráfica com fundo verde. Ao lado direito, um recorte arredondado de uma foto em que uma mulher coloca a mão no ventre.

Sangramento atípico fora da menstruação: posso estar com câncer?

Publicado em: 06/03/2021 - 06:03:00
Prevenção
Tratamento
Sinais e Sintomas
Tumores Ginecológicos
Endométrio
Linha Fina

O corpo de cada mulher é diferente e nem sempre isso é sinal de um tumor. Contudo, o sangramento atípico pode ser um recado do seu organismo para outros pontos que pedem atenção

Sangramento atípico. Todo mês é a mesma coisa: menstruação acompanhada de cólicas e fluxo intenso, coletores ou absorventes sendo trocados a todo momento. Às vezes, esse episódio ocorre fora do período menstrual, causando ainda mais estresse e desconforto para a mulher. Afinal, isso é normal?

Para responder a essa pergunta, convidamos o médico cirurgião oncológico Glauco Baiocchi Neto, líder do Centro de Referências de Tumores Ginecológicos do A.C.Camargo Cancer Center, para falar sobre sangramento atípico anormal e como as mulheres devem ficar sempre atentas a quaisquer sinais e sintomas do organismo.

Sangramento atípico fora da menstruação

"Todo sangramento fora da menstruação deve ser acompanhado por um médico ginecologista. Na maioria das vezes, pode não estar relacionado com alguma doença específica, mas não é um comportamento natural do organismo", explica Dr. Glauco.

Quantidades mínimas de sangue, chamadas de escape menstrual, podem ocorrer durante o período fértil e são consideradas normais. Contudo, fluxo intenso de sangue fora da menstruação deve ser analisado por um especialista.

"Geralmente, esse sangramento atípico vem acompanhado de cólicas e pode indicar um mioma ou pólipo benigno, que são tratáveis. Se o sangue estiver relacionado a uma alteração hormonal, a paciente pode fazer o uso de medicamentos específicos", diz.

Menstruação x câncer

O sangramento atípico não é, necessariamente, sinal de câncer, mas deve ser observado com atenção pelo seu médico.

"Primeiro, precisamos saber o que causa o sangramento para daí podermos analisar melhor e talvez diagnosticar algum tumor. Mas cada caso é um caso", explica.

Não existem formas de prevenir o sangramento atípico durante a vida fértil da mulher (ou seja, antes da menopausa).

Confira nossa página especial sobre os sinais e sintomas do câncer, informe-se e compartilhe com suas amigas! Em caso de dúvidas, não deixe para depois! Marque uma consulta com algum de nossos especialistas. Quem tem câncer, tem pressa.
 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Mitos & verdades sobre os linfomas
Os linfomas estão entre os tipos mais comuns de câncer entre as mulheres brasileiras, considerando que o linfoma não Hodgkin ocupa a décima posição, com 5.540 novos casos em 2020, de acordo com a projeção do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Esses tipos de tumor...
Câncer de colo de útero: o que fazer para erradicar a doença
O câncer de colo de útero é um tipo de tumor que afeta a parte inferior do órgão reprodutor feminino, e que pode não apresentar sintomas na fase inicial. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil teve mais de 16 mil novos...
Tumores hematológicos: conheça as diferenças entre eles
Entre os tumores hematológicos estão as leucemias, os linfomas e o mieloma múltiplo. Caso você tenha observado os sinais e sintomas dos tumores hematológicos e recebido o diagnóstico de algum deles, ou mesmo queira apenas entender mais sobre fatores de risco e tratamentos, confira a...
Touca de resfriamento previne queda de cabelo causada pela quimioterapia
A touca de resfriamento, também conhecida como touca hipotérmica ou crioterapia capilar, é uma aliada fundamental para pacientes que fazem quimioterapia. Em 2020, por exemplo, a Instituição realizou 29.388 sessões de quimioterapia. Como a queda de cabelo é um efeito colateral importante desse tipo de...
Câncer colorretal metastático: células tumorais circulantes como prognóstico
Conduzido pelo corpo clínico do A.C.Camargo Cancer Center, trabalho foi apresentado na ASCO GI 2020, em San Francisco O câncer colorretal é, no Brasil, o segundo mais frequente entre as mulheres e entre os homens, descontando-se os tumores de pele não-melanoma. Esses dados, atualizados em...