Participamos de um estudo de tumores de timo (timoma) que envolveu 14 instituições de 11 países

Publicado em: 31/07/2017 - 21:07:00
Pesquisa
Institucional
Inovação e tecnologia

O propósito do estudo foi demonstrar que uma classificação simplificada, aplicada a 1.470 casos cirúrgicos, se correlaciona com o prognóstico dos pacientes.

Simplificar é a palavra-chave desse estudo. Entretanto, para simplificar, era preciso começar grande: foram revistos 1.470 casos cirúrgicos de timoma, de 14 respeitadas instituições em 11 países, para testar a aplicação de um sistema de classificação de fácil entendimento para um tipo de tumor que possui muitas variações. O timoma é um tumor derivado de células do timo, um órgão linfoide localizado na região superior do tórax.

A Organização Mundial de Saúde apresentou, em 1999, um sistema de classificação para timomas (posteriormente revisado em 2004 e 2015). Embora tenha produzido um padrão de diagnóstico, o sistema da OMS não parece ser um indicador independente de prognóstico. O propósito deste estudo atual, "Thymoma: a clinicopathological correlation of 1.470 cases", publicado na Hum Pathology e coordenado pelo Dr. Cesar Moran, do Departamento de Patologia do MD Anderson Cancer Center, foi testar uma classificação mais simplificada do que a nomenclatura proposta pela OMS.

 "O A.C.Camargo participou com casos de timoma diagnosticados no Departamento de Anatomia Patológica, os quais foram revisados, com posterior envio de dados ao coordenador principal do estudo", completa Dr. Antônio Hugo Campos, um dos patologistas participantes, juntamente com o Dr. Fernando Soares, ex-Diretor do Departamento.

Os patologistas de 11 países pertencem ao Thymic International Group, um grupo que se dedica a aumentar o conhecimento de tumores do timo. O estudo demonstrou que a separação desses tumores entre timoma e timoma atípico, associada a dados relativos à invasividade do tumor (ele pode ser encapsulado, minimamente invasivo ou apresentando invasão de órgãos adjacentes), fornece uma avaliação clínico-patológica relevante em termos de prognóstico. "Essa classificação mais simplificada fornece excelentes informações sobre o prognóstico do paciente, facilitando a tomada de decisões de tratamento. Além disso, evita variações entre diferentes observadores que podem ocorrer mais frequentemente quando se utiliza a nomenclatura da OMS", conclui Dr. Antônio Hugo.

Para ler a pesquisa completa, clique aqui.

Dr. Antônio Hugo José Fróes Marques Campos - CRM 110240
Médico Titular do Departamento de Anatomia Patológica

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Atendimento Oncológico Protegido: saiba como é o protocolo de higienização de equipamentos na Instituição
O tratamento oncológico traz muitas incertezas e preocupações ao paciente e seus familiares. Em muitos casos, um dos efeitos do tratamento é a diminuição da imunidade, favorecendo o risco de infecções, por isso é importante contar com um espaço limpo e seguro, contribuindo para realização...
A.C.Camargo participa de grande estudo para mapear as características do mesotelioma pleural maligno na América Latina
Instituições de nove países arrolaram dados sobre o tumor: uma troca de conhecimento que pode gerar novos estudos internacionais O mesotelioma pleural maligno é um tumor bastante agressivo, quase sempre associado com a exposição dos pacientes ao amianto e seu prognóstico não costuma ser animador...
Pesquisador do A.C.Camargo participa de descoberta de Sarcoma na Cavidade Nasal
Quando um paciente de 53 anos apresentou quadro de recidiva de um rabdomiossarcoma, câncer no músculo, comum em jovens e crianças, seu médico decidiu enviar o caso para a investigação de um patologista. Era o primeiro passo para o estudo que descobriria um novo tipo...
Vídeo: a residência em nutrição no A.C.Camargo Cancer Center
Assista a este capítulo da série Os Bastidores da Luta contra o Câncer e entenda como essa especialidade é fundamental na reabilitação dos pacientes A história de Thais Manfrinato no A.C.Camargo Cancer Center começou quando ela ainda estava na faculdade e iniciou um estágio na...
Next Frontiers to Cure Cancer 2019
Convergência – o Futuro da Saúde será o grande tema da 4ª edição do Next Frontiers to Cure Cancer, de 16 a 18 de maio de 2019 no WTC Events Center, em São Paulo. É a intersecção da engenharia, física, química, computação e ciências da...