Menos casos e maior sobrevida: a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de pulmão

Publicado em: 17/08/2016 - 21:08:00
Diagnóstico
Prevenção
Epidemiologia
Tumores do Pulmão e Tórax

Apesar da previsão de mais de 26 mil novos casos em 2016, no Brasil, o câncer de pulmão é uma doença potencialmente evitável. O seu desenvolvimento, em cerca de 90% dos casos, está relacionado ao consumo de tabaco – em todas as suas formas, inclusive narguilé, charuto, cachimbo, entre outros. Eliminar ou evitar esse hábito é fundamental para a prevenção de tumores pulmonares, que, segundo o INCA, é o tipo com maior taxa de mortalidade no Brasil.

Em levantamento realizado pelo A.C.Camargo Cancer Center, cerca de 80% dos mais de 1.000 pacientes diagnosticados com câncer de pulmão, a partir dos anos 2000, são ou foram fumantes por muitos anos. "São números que reforçam o tabagismo como o principal fator de risco para o desenvolvimento dessa doença", ressalta Dr. Jefferson Gross, cirurgião oncológico e diretor do Núcleo de Pulmão e Tórax do A.C.Camargo.

Se a prevenção pode diminuir o número de casos, o diagnóstico precoce pode resultar em um tratamento mais eficiente: as chances de sobrevida após cinco anos nesses casos podem ser de mais de 70%. No entanto, apenas um entre quatro casos costuma ser descoberto em fase inicial, e mais da metade dos pacientes são diagnosticados já com metástase (quando o tumor atinge outros órgãos), quando a porcentagem de sucesso do tratamento diminui consideravelmente. Para a detecção precoce da doença, a tomografia é o principal exame de rastreamento.

Não existem manifestações clínicas específicas do câncer de pulmão. Os sintomas costumam ser semelhantes a reações comuns ao ato de fumar, como tosse, pigarro e secreção, caracterizando-se como o principal motivo da detecção tardia da doença. "O fumante está acostumado a lidar com esses sintomas e não se atenta ao possível surgimento de um tumor", analisa Dr. Jefferson. Por isso, recomenda-se a consulta com um especialista anualmente a partir dos 55 anos, caso seja tabagista ou tenha parado de fumar há menos de 15 anos.

Queda da prevalência do tabagismo e outros fatores
Com a proibição da propaganda do cigarro e as campanhas de conscientização sobre seus males, o índice de fumantes no Brasil caiu para cerca de 15% da população – menos da metade em relação há duas décadas, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Esse avanço, porém, deve ser acompanhado por um aviso: o tabagismo não é o único fator de risco para o câncer de pulmão. A poluição atmosférica é outro ponto de alerta, principalmente as de fábricas industriais e agrícolas e dos gases emitidos por veículos automotivos.

Dr. Jefferson Luiz Gross - CRM 68099
Diretor do Núcleo de Pulmão e Tórax
Especialista em Cirurgia Torácica - RQE nº 3502

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Colonoscopia: rastreamento eficaz, expansão difícil
Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer colorretal está entre os três tumores mais comuns na população brasileira, com 16,66 casos para cada 100 mil homens e 17,62 para 100 mil mulheres. No entanto, o principal exame de rastreamento da doença, a...
Câncer de pulmão: confira vídeo com dicas de prevenção da doença
Câncer de pulmão: assista ao vídeo e conheça um pouco mais sobre a doença com o Dr. Jefferson Luiz Gross, líder de Centro de Referência em Tumores do Pulmão e Tórax do A.C.Camargo Cancer Center. Quem tem câncer, tem pressa. Caso haja algum sintoma de...
Anemia: o doce bolo de feijão que a combate
Assista ao vídeo e, em 1 minuto e meio, aprenda esta inusitada receita que reforça o ferro no organismo Anemia, um efeito colateral conhecido dos pacientes oncológicos, que, durante o tratamento, muitas vezes passam a apresentar deficiência de ferro (esta é a causa que leva...
A.C.Camargo Cancer Center apresenta cartilha sobre câncer de estômago
Material traz informações sobre tratamento, prevenção, sinais e sintomas da doença De acordo com as estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), são esperados 21.290 novos casos de câncer de estômago no Brasil em 2019, dos quais 13.540 são em homens e 7.750 em mulheres...
Podcast Rádio Cancer Center #35 - Câncer: um manual de prevenção
Para prevenir o câncer, várias atitudes podem ser adotadas. Temos de lidar com estresse, obesidade, sedentarismo, cigarro, álcool, alimentação desregrada, com o perigo de pegar sol sem proteção e com os riscos de não se vacinar, por exemplo, contra HPV e hepatite. Esta conversa, que...