Médica examina pescoço de paciente

Linfoma de Hodgkin: um dos primeiros sinais pode ser um carocinho no pescoço

Publicado em: 09/09/2021 - 14:09:37
Prevenção
Diagnóstico
Sinais e Sintomas
Neoplasias Hematológicas
Linha Fina

Saiba mais sobre os fatores de risco, sinais e sintomas deste tipo de câncer que afeta o comentarista Caio Ribeiro

O ex-futebolista e comentarista esportivo Caio Ribeiro, 46 anos, anunciou em suas redes sociais que luta contra um linfoma de Hodgkin: um tipo de “câncer no sangue” que surge no sistema linfático, uma rede de pequenos vasos e gânglios que é parte tanto do sistema circulatório como do sistema imune, que produz as células de defesa do corpo.

A maioria dos pacientes com o linfoma de Hodgkin é jovem (entre 15 e 40 anos), com sinais e sintomas que demoram a aparecer. Muitas vezes, o único sintoma é o aparecimento de um carocinho, que é um nódulo inchado e indolor no pescoço, no tórax, no abdome ou na virilha, o que leva o paciente a uma consulta médica e, posteriormente, ao diagnóstico.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o número de novos casos de linfoma de Hodgkin esperados para o Brasil para cada ano do triênio 2020-2022 é de 1.590 casos em homens e de 1.050 em mulheres. Esses valores correspondem a um risco estimado de 1,52 casos novos a cada 100 mil homens e de 0,95 para cada 100 mil mulheres.

Sinais e sintomas do linfoma de Hodgkin

  • Dor nos gânglios inflamados
  • Suores noturnos intensos, com ou sem febre
  • Febre ou calafrios à noite ou mesmo durante o dia
  • Perda de apetite
  • Perda de peso inexplicável
  • Fadiga ou perda de energia
  • Coceira inexplicada
  • Tosse e dificuldade para respirar ou desconforto no peito, causados por um gânglio linfático grandemente aumentado nessa região
  • Aumento do fígado ou do baço

Fatores de risco

Existem alguns fatores de risco conhecidos para o linfoma de Hodgkin. Porém, na maior parte das vezes, a doença se desenvolve em pessoas que não estão em nenhum dos grupos de risco.

  • Idade: a doença é mais comum em adultos jovens, na faixa dos 15 aos 40 anos, e, depois, em pessoas com mais de 55 anos.
  • Sexo: o linfoma de Hodgkin é um pouco mais frequente em homens do que em mulheres.
  • Vírus: o risco é pequeno, mas alguns vírus podem aumentá-lo. A lista inclui o vírus de Epstein-Barr, o da mononucleose e o HIV.
  • Histórico familiar: se você é filho, irmão ou irmã de alguém que já teve linfoma de Hodgkin, seu risco de também ter a doença poderá ser maior.

Para saber mais sobre o diagnóstico e o tratamento, clique aqui.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Coronavírus: como se proteger?
Mais Coronavírus - Recomendações importantes - Dúvidas mais frequentes - O paciente oncológico - O que é
Imunoterapia: saiba em quais casos o tratamento é eficaz para tumores colorretais
A imunoterapia é um tratamento inovador que funciona como agente do bem em nosso organismo: ele dá um comando para que o sistema imunológico reconheça e destrua as células tumorais. Para funcionar, a imunoterapia se liga a proteínas presentes em alguns tipos de tumores e...
Dicas de segurança e manutenção dos cuidados nesta nova fase da quarentena - Por Dr. Ivan França
video { width: 100%; height: auto; } * Clique aqui caso tenha problemas para visualizar o vídeo.
Bem-estar longe do cigarro
O tabagismo e a exposição passiva ao tabaco estão entre os principais responsáveis pelo desenvolvimento do câncer de pulmão e que, felizmente, podem e devem ser evitados. É responsável por 80% das mortes por câncer de pulmão e 30% das mortes por outros tipos de...
A.C.Camargo Cancer Center - todos na rua em alerta contra o câncer
Promovida pelo A.C.Camargo, a 8ª edição da Corrida e Caminhada Saúde e Prevenção reforçou a importância da prática de atividade física e do controle do peso para o bem-estar e a prevenção do câncer. Com circuitos de 3 km, 5 km e 8 km, a...