Imunoterapia, Nobel de Medicina 2018, foi utilizada em cerca de 500 pacientes no A.C.Camargo

Publicado em: 04/10/2018 - 12:10:53
Institucional
Pesquisa
Imunoterapia

O Prêmio Nobel de Medicina de 2018 foi anunciado no dia 1º de outubro para o americano James P. Allison, do MD Anderson Cancer, uma das instituições parceiras do A.C.Camargo Cancer Center e, para o japonês Tasuku Honjo, da Universidade de Kyoto.

O reconhecimento se dá pelas descobertas ligadas a medicamentos que estimulam a função do sistema imunológico a identificar as células cancerosas e atacá-las. É a imunoterapia, o maior avanço em tratamento oncológico dos últimos anos, e o quarto pilar no tratamento contra o câncer, junto com quimioterapia, cirurgia e radioterapia.
 
O Centro de Imunoterapia do A.C.Camargo oferece atendimento personalizado aos pacientes, ampliando as possibilidades terapêuticas e seus benefícios. São mais de 70 profissionais entre médicos do corpo clínico, cientistas e de diversas áreas da assistência.

Além disso, por meio do Grupo de Imuno-Oncologia Translacional, investimos e incentivamos a pesquisa para buscar terapias combinadas que melhorem a resposta para cada paciente, assim como identificar outros indivíduos que possam se beneficiar da imunoterapia.

O Grupo conta com várias colaborações internacionais e nacionais destinadas a promover o impacto do A.C.Camargo Cancer Center nesta área do conhecimento, o que inclui convênios com pesquisadores do National Institute of Health e National Cancer Institute, dos Estados Unidos. Temos também um Centro de Excelência em Citometria de Fluxo Avançado, que analisa tumores, células e moléculas do sangue para mapear quais pacientes podem responder melhor ao tratamento.
 
O Dr. Kenneth Gollob, que lidera o Grupo de Imuno-Oncologia, comemorou o Prêmio Nobel e explicou a importância da pesquisa: “Queremos entender por que só cerca de 40% dos pacientes respondem bem ao tratamento e o que podemos fazer para aumentar essa taxa. Em nossa pesquisa vamos procurar uma resposta e ampliar o tratamento para outros tipos de câncer. Para aqueles que não estão respondendo, queremos descobrir como estimular o sistema imunológico de outras maneiras”.

Entenda o trabalho dos cientistas que ganharam o Nobel

Pioneiro na área, o imunologista americano James P. Allison, do MD Anderson Cancer Center, teve a ideia de soltar o "freio” do sistema imunológico conhecido como CTLA-4, um receptor presente na célula T (ou linfócito T), responsável por reconhecer as células que não são normais no organismo, como as células cancerosas. 

A estratégia para o sucesso envolveu a criação de um anticorpo que se liga no "freio molecular", impedindo que ele seja ativado. Com isso, Allison curou camundongos que tinham melanoma. O medicamento utilizado em humanos, hoje, age da mesma forma. Já, Tasuku Honjo, da Universidade de Kyoto, descobriu logo depois que outra proteína, a PD-1, também funciona como um freio para as células T, mas em um mecanismo diferente do que faz a CTLA-4.

Sobre o Nobel

A escolha do vencedor do mais importante prêmio da área é realizada por um grupo de 50 pesquisadores ligados ao Instituto Karolinska, na Suécia. Em seu testamento, Alfred Nobel destacou o reconhecimento para aqueles que tenham feito notáveis contribuições ao futuro da humanidade para receber a láurea.
 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Pesquisa indica mudança imediata no tratamento de pacientes com câncer gástrico avançado
Um novo estudo apresentado no ASCO 2017 sinaliza mudanças no tratamento dos tumores gástricos e de junção gastroesofágica operáveis. Até recentemente, o padrão era quimioterapia baseada em platina e fluoropirimidina, por 2 a 3 meses antes da cirurgia e 2 a 3 meses depois. A...
Pesquisa avalia câncer de tireoide e mama e a história familiar dos pacientes
É um trabalho conjunto: especialistas em câncer de grandes instituições do Brasil e do mundo que se debruçaram sobre o histórico familiar de pacientes com tumores na tireoide e na mama. A.C.Camargo Cancer Center, Unesp de Botucatu, USP, Princess Margaret, MD Anderson, University of Southern...
A.C.Camargo é eleito uma das 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar
Pela sétima vez, o A.C.Camargo é eleito uma das 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar pelo Guia Você S/A - Exame. Em 2015, o primeiro Cancer Center do Brasil conquistou também o destaque de Melhores Práticas em Cidadania Empresarial, prêmio concedido pela mesma publicação. O...
World's Best Specialized Hospitals 2021: A.C.Camargo Cancer Center se mantém entre as melhores instituições oncológicas do mundo
O World's Best Specialized Hospitals 2021, ranking da revista norte-americana Newsweek, foi divulgado e colocou o A.C.Camargo Cancer Center entre as 30 melhores instituições oncológicas do mundo. A lista, que tem o objetivo de mostrar as entidades que possuem o mais alto nível em termos...
Dia Nacional de Combate ao Câncer: saiba como você pode contribuir com esta causa da humanidade
O câncer é a segunda principal causa de mortes no mundo: em 2020, tivemos 19 milhões de novos casos. Só no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA) serão 625 mil novos casos para cada ano do triênio 2020/2022. Os números são altos e...