Estudo RAPIDO: foco no tratamento do carcinoma de reto localizado

Publicado em: 01/06/2020 - 12:06:04
Pesquisa
Tratamento
Radioterapia
Tumores Colorretais

Por Celso Abdon Lopes de Mello, oncologista clínico, com a colaboração da médica da radioterapia Maria Leticia Gobo, ambos do A.C.Camargo Cancer Center

Os resultados do estudo RAPIDO estavam sendo bastante aguardados.

Os pacientes com carcinoma de reto distal de alto risco são tratados hoje com quimiorradioterapia neoadjuvante, seguida de cirurgia e quimioterapia adjuvante. 

A chance de ocorrer uma recidiva local do tumor é relativamente baixa nos dias atuais, nos melhores centros. 

Porém, a recidiva à distância (ou metástase) é frequente em tumores de alto risco. 

Este estudo avaliou uma estratégia que já vinha sendo empregada em alguns cenários, que é a radioterapia hipofracionada de curta duração (short course). Em vez de cinco semanas, a radioterapia é empregada em uma semana. 

Estudo anteriores mostraram que, aparentemente, a radioterapia administrada em short course não era inferior à de cinco semanas. 

Além disso, o braço experimental também empregou a quimioterapia pré-operatória. 

Em resumo, o braço experimental foi tratado com radioterapia na dose de 5Gy x 5 dias seguido de quimioterapia com FOLFOX x 9 ciclos ou CAPOX x 6 ciclos – e, por último, a cirurgia. 

O que se observou foi uma menor recidiva da doença (falha ao tratamento relacionada com a doença), ou seja, 7% menos recidiva da doença em termos absolutos; o resultado também mostrou que esta estratégia aumentava significativamente a taxa de resposta patológica completa: de 14% para 28%. 

Os dados de sobrevida global ainda não foram avaliados. 

Além da maior efetividade dessa estratégia, outra vantagem é a maior praticidade, pois reduz o tempo do tratamento, com menos deslocamento para realizar a radioterapia em cinco semanas, menos tempo afastado do trabalho etc. 

Em tempos de Covid-19, esta estratégia minimiza significativamente a exposição do paciente ao ambiente hospitalar.

Este é um importante estudo que, certamente, em breve deverá mudar a prática e tornar-se um novo padrão para pacientes com tumores de reto baixo que apresentam alto risco de recidiva. 

Celso Abdon Lopes de Mello e o câncer colorretal

Maria Leticia Gobo Silva

Saiba mais:
- Acompanhe aqui o melhor do ASCO Annual Meeting 2020

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Uma revisão da literatura científica sobre genética que ajuda a identificar os melhores candidatos e os diversos tratamentos no câncer de cabeça e pescoço
Os cientistas analisaram artigos de 2008 a 2016 sobre microRNAs – sequências que regulam a expressão de vários genes – para entender como essas sequências podem ajudar no prognóstico. O grupo de tumores do carcinoma de células escamosas é heterogêneo: laringe, faringe, cavidade oral, cavidade...
Estudo sobre custo-efetividade mostra as vantagens da cirurgia robótica para câncer de próstata
A introdução de novas tecnologias revolucionou a área da saúde, principalmente a oncologia. Para o tratamento do câncer de próstata, por exemplo, a cirurgia robótica impactou positivamente, trazendo melhores resultados para pacientes com doença localizada. Mas quais são os resultados de custo-efetividade para este tipo...
Covid-19: como a quarentena influencia nosso sono
Ter sonhos vívidos ou dormir de forma intermitente durante a noite costumam ser características que ocorrem em momentos de estresse, como a pandemia do novo Coronavírus Covid-19 e nossa relação com o sono. Durante o isolamento social, muitas pessoas dizem enfrentar uma noite de sono...
Dia Nacional de Atenção à Disfagia (20/3): problemas na deglutição devem ser tratados
Além de comprometer o bem-estar do paciente, alteração pode levar à pneumonia A disfagia é caracterizada por qualquer alteração no ato de engolir e pode trazer uma série de riscos à saúde, como aspirações de alimentos ou saliva que, se atingirem os pulmões, levam à...
Fisiodança ajuda na reabilitação de pacientes com câncer de mama
Desde 2016, projeto contribui para o bem-estar e a qualidade de vida de mulheres em tratamento no A.C.Camargo Cancer Center Quem dança, seus males espanta. No A.C.Camargo, a prática vai além com o projeto Fisiodança, oferecido pelo Serviço de Fisioterapia para pacientes com câncer de...