Estudo analisa a reintrodução de anti-EGFR para tratamentos de câncer colorretal

Estudo analisa a reintrodução de anti-EGFR para tratamentos de câncer colorretal

Publicado em: 07/10/2020 - 09:10:13
Pesquisa
Tratamento
Quimioterapia
Tumores Colorretais
Linha Fina

Terapia alvo é utilizada em cerca de 40% dos casos, mas o tumor pode desenvolver resistência com o passar do tempo

 

O carcinoma colorretal é o segundo tipo de câncer mais frequente no Brasil, tanto para homens quanto mulheres. Está associado a sedentarismo, consumo de tabaco, obesidade, assim como alimentação pobre em fibras.

Pacientes diagnosticados com câncer colorretal iniciam tratamento oncológico, muitas vezes, com medicamentos que inibem a proteína EGFR, presente na maioria desse tipo de tumor. Este tipo de tratamento medicamento é chamado de terapia alvo-específica.

Realizada com dois anticorpos monoclonais (cetuximabe e panitumumabe) em combinação com a quimioterapia convencional, essa terapia possui alta taxa de resposta tumoral e aumento da sobrevida nos pacientes com metástases.

O tratamento faz parte do "arsenal" terapêutico de cerca de 40% dos pacientes que apresentam câncer colorretal metastático. Porém, essa terapia não funciona nos casos em que há presença da mutação em outros genes, como K-ras, N-ras, entre outros que ainda estão sendo estudados.

A partir disso, a pesquisa Is there a role for rechallenge and reintroduction of anti-EGFR plus chemotherapy in later lines of therapy for metastatic colorectal carcinoma? A retrospective analysis (Existe um padrão para reintrodução de anti-EGFR e quimioterapia em linhas tardias de terapia para carcinoma colorretal metastático? Uma análise retrospectiva, em tradução literal) mostrou que os pacientes cujo tumor progride inicialmente à terapia com anti-EGFR parecem não se beneficiar de uma possível reintrodução da medicação no futuro.

Reações diferentes

"Aqueles que interromperam a terapia por algum motivo (cirurgia da metástase, toxicidade cutânea, opção individual, entre outros), sem ter desenvolvido resistência comprovada, parecem ser os que mais se beneficiam de reintroduzir a medicação no futuro", explica o médico oncologista Celso Mello, que faz parte do Centro de Referência em Tumores Colorretais do A.C.Camargo Cancer Center.

O especialista explica que os estudos ainda estão evoluindo em uma estratégia para selecionar o melhor paciente para essas terapia-alvos, como a anti-EGFR.
"Uma estratégia que está sendo estudada é analisar a presença de DNA tumoral ou células tumorais no sangue do paciente (biópsia líquida) para selecionar o melhor paciente para reexposição a esse tratamento", conta o doutor.

Com o desenvolvimento de novas terapias, conhecimento da biologia do tumor e o emprego de cirurgia para tratamento de metástases, pacientes diagnosticados com câncer colorretal apresentam uma sobrevida muito mais longa, se comparada com anos atrás.

"Neste sentido, explorar outras formas de tratamentos ou linhas de terapia para pacientes com carcinoma colorretal é fundamental para aumentar a sobrevida e reduzir os efeitos colaterais. Estamos focados na preservação da qualidade de vida com tratamentos mais eficazes e menos tóxicos", diz o Dr. Celso.

Sobre o carcinoma colorretal

O carcinoma colorretal é o segundo tipo de câncer mais frequente no Brasil, tanto para homens quanto mulheres. Está associado a sedentarismo, consumo de tabaco e outras drogas, assim como alimentação pobre em fibras.

O A.C.Camargo é referência na pesquisa contra o câncer no Brasil e no mundo. Para conhecer os estudos da Instituição, clique aqui.
 

Celso Abdon Lopes de Mello

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Covid-19: para mais comodidade e segurança, disponibilizamos o Pronto-Atendimento Digital
Covid-19: o A.C.Camargo Cancer Center, em parceria com a plataforma P.A. Digital, iniciou um projeto experimental para ajudar no combate ao novo Coronavírus, que pode ser realizado pelo tablet ou celular. O que é? É uma plataforma de triagem online na qual é possível: Esclarecer...
21/09: Dia Mundial do Doador de Medula Óssea
Em 21 de setembro é comemorado o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea, que tem como objetivo a conscientização sobre a importância da doação de medula óssea. O procedimento servirá para o transplante, um tipo de tratamento que visa substituir uma medula óssea doente...
Inibidores de PARP: estamos vivendo uma mudança de paradigma?
Medicamento atua inibindo enzimas relacionadas às mutações BRCA1 e BRCA2 presentes no desenvolvimento de câncer de ovário Os inibidores de PARP. estão quebrando paradigmas no tratamento de câncer de ovário. O medicamento, que funciona como uma quimioterapia oral, tem sido utilizado para tratamento de uma...
Radioterapia do A.C.Camargo é premiada em Congresso Nacional sobre o tema
Estudo apresentado pela equipe de radioterapia do A.C.Camargo Cancer Center sobre braquiterapia – tratamento por meio do qual a radiação atinge diretamente o tumor – foi destaque como a melhor pesquisa clínica institucional no XVII Congresso da Sociedade Brasileira de Radioterapia, realizado entre 17 e...
A terapia-alvo para câncer de mama em pacientes idosas
Publicado no periódico Journal of Geriatric Oncology, artigo analisa os tratamentos disponíveis e a importância de haver mais ensaios clínicos para planejar o melhor caminho Idosas compõem uma fatia relevante entre as mulheres com câncer de mama. Na Inglaterra, por exemplo, 50% das pacientes diagnosticadas...