A Covid-19 e o transplante de medula óssea

Publicado em: 16/04/2020 - 14:04:28
Prevenção
Tratamento
Cirurgia
Neoplasias Hematológicas

Pacientes que fizeram ou que irão se submeter ao procedimento devem tomar alguns cuidados especiais contra o novo Coronavírus

A Covid-19 mudou a rotina de grande parte da população e os cuidados de prevenção, como lavar as mãos e manter o isolamento social, são fundamentais para diminuir o risco de adoecer e controlar o aparecimento dos casos no país.

O A.C.Camargo Cancer Center está atento a esse tema, e disponibiliza uma página com conteúdos especiais voltados para o paciente oncológico e os cuidados necessários contra o novo Coronavírus.

O grupo de risco – particularmente quem possui doenças crônicas como problemas cardíacos, diabetes, insuficiência renal, doenças respiratórias e pacientes oncológicos – deve estar atento ao vírus, assim como os pacientes que receberam ou vão receber transplante de medula óssea para algum tratamento hematológico.


Covid-19 x transplante de medula óssea

O Dr. Jayr Schmidt Filho, head de Onco-hematologia do A.C.Camargo, afirma que o grupo de pacientes transplantados, naturalmente, possui um sistema imunológico mais comprometido se comparado com pessoas saudáveis.

“Esses pacientes são mais sensíveis a infecções do que qualquer outro grupo, pois o tratamento ‘destrói’ o sistema imunológico do receptor, que é substituído pelo o do doador, em alguns casos”, explica.

Existem dois tipos de transplante de medula óssea: autólogo (as células-tronco são removidas do próprio paciente) e alogênico (as células são recebidas a partir de um doador externo).

Para o primeiro caso, o paciente tem em média de 100 a 180 dias para o sistema imunológico se restabelecer. No caso dos transplantes de medula óssea alogênicos, o tratamento dura mais tempo e, por serem células de um doador externo, a imunidade fica mais comprometida e o paciente, mais suscetível a infecções e vírus, incluindo o novo Coronavírus.


Devo fazer o transplante?

Mesmo com as orientações de isolamento social, é importante que cada situação seja analisada individualmente, com seu médico oncologista.

“Existem casos e casos, como aqueles em que é possível postergar o transplante para daqui alguns meses e outros que devem ser feitos imediatamente, sob risco de perder a vida”, explica o especialista.

Nos casos em que não é possível adiar o tratamento, o receptor precisa seguir alguns protocolos de segurança.

“Devem ficar em quarentena por 30 dias tanto o doador como quem vai receber o transplante. Depois, fazemos o exame de PCR, que testa ambos para o novo Coronavírus. Se tudo der negativo, iniciamos o tratamento normalmente”.

Aqueles que já fizeram transplante de medula óssea devem redobrar os cuidados com a higiene, fazer o isolamento social e evitar:
- Aglomerações e ambientes fechados;
- O cumprimento com apertos de mão, beijos e abraços, mesmo nos médicos e outros profissionais de saúde;
- Visitas desnecessárias.
 

Estrutura preparada

Para os pacientes oncológicos que precisam de atendimento em geral e para a Covid-19, o A.C.Camargo Cancer Center está preparado para oferecer um ambiente seguro e protegido.

Os casos suspeitos do novo Coronavírus recebem um fluxo de atendimento separado daqueles que estão em tratamento para outras doenças.

Saiba tudo sobre o novo Coronavírus:
- Atividade física em tempos de isolamento social

- Dicas para a proteção ao usar o transporte público

- Vídeo: como manter sua saúde mental

- Recomendações para quem se curou de um câncer

- Um glossário com 22 termos para você conhecer

- A imunoterapia em pacientes com câncer em tratamento

- Os cuidados com a traqueostomia

- Saiba como preservar o cateter

- Podcast Rádio Cancer Center #10 - Como manter a calma durante a Covid-19


- 7 mitos e verdades

- Podcast Rádio Cancer Center #9 - Covid-19, leucemias e outros cânceres hematológicos

- Coronavírus: cuidados para quem toma hormônio contínuo

- Coronavírus: como proteger cuidadores e pacientes com câncer

- Coronavírus: radioterapia e quimioterapia devem ser suspensas?

- Podcast Rádio Cancer Center #8 - Coronavírus e oncologia

- Vídeo: o Coronavírus e a oncologia

- Como manter sua saúde mental em tempos de Coronavírus

- Coronavírus: por que tomar a vacina da gripe é importante

- Coronavírus: é seguro viajar de avião?

- Como se proteger

- Coronavírus e o paciente oncológico


- Nova política para visitas e acompanhantes

- Recomendações importantes

- Dúvidas mais frequentes

- O que é

- Estudo avalia relação do Coronavírus com o câncer


- Coronavírus: veja um vídeo dos colaboradores do A.C.Camargo

- Escute no Spotify

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Cirurgia para retirada do estômago é indicada para prevenir o câncer?
Aconselhamento genético pode ajudar na tomada de decisão; testes são cobertos pelos convênios Uma notícia publicada no site da BBC e replicada nesta semana em vários veículos da imprensa brasileira contou a história de uma família britânica com uma rara síndrome genética: Síndrome do Câncer...
Náuseas: um flan para combatê-las
Assista ao vídeo e, em 1 minuto e meio, aprenda esta receita que melhora o desconforto Náuseas, um efeito colateral recorrente para os pacientes do A.C.Camargo Cancer Center, sobretudo para quem se submete à quimioterapia. Assim, esta receita preparada pelas nutricionistas da Instituição, um flan...
Podcast Rádio Cancer Center #55 - Doação de sangue: tire suas dúvidas
A doação de sangue é uma atitude essencial para salvar vidas, sobretudo a dos pacientes com câncer, que utilizam plaquetas em profusão. Mas muita gente tem dúvida na hora de realizar este gesto. Tanto que ​a doação de sangue é uma atitude adotada por cerca...
Atendimento oncológico protegido: o tratamento contra o câncer em tempos de pandemia
O tratamento contra o câncer traz muitas dúvidas e preocupações ao paciente. A rotina muda bastante e os cuidados para evitar uma possível contaminação por vírus ou bactérias vira regra, ainda mais em tempos de pandemia da covid-19. É importante que o paciente, ao fazer...
Confira dicas de alimentação para reduzir os efeitos colaterais do tratamento oncológico
Saiba o que e como comer em casos de diarreia, falta de apetite, dor para engolir, entre outros sintomas Durante o tratamento de quimioterapia ou radioterapia, o paciente poderá apresentar alguns efeitos colaterais como enjoos, diarreia, alteração do paladar, falta de apetite, constipação e feridas...