Covid-19: atividade física em tempos de isolamento social Pular para o conteúdo principal

Covid-19: atividade física em tempos de isolamento social

 
Publicado em:

Covid-19: atividade física em tempos de isolamento social

Publicado em:

Mesmo em casa, é possível manter o bom condicionamento e espantar a preguiça

Com a pandemia da Covid-19, mudamos nossa rotina para ficarmos confinados dentro de casa, como forma de reduzir a proliferação do vírus. Com as academias fechadas e a recomendação de se ficar em casa, como praticar exercícios e manter uma rotina de vida saudável?

Conversamos com Eliana Louzada Petito, fisioterapeuta do A.C.Camargo Cancer Center e professora de educação física, para tirar algumas dúvidas sobre o tema e expulsar a preguiça na hora de fazer atividades físicas em casa.

A prática de atividade física ajuda não apenas o condicionamento físico: também tem papel importante sobre o sistema imunológico.

"A realização de atividades físicas também contribui para a produção de hormônios e neurotransmissores ligados às sensações de bem-estar. Ou seja, manter-se ativo, mesmo nessa quarentena, pode ser mais um aliado tanto para o corpo quanto para a mente", diz Eliana.


Atividades na quarentena

No mundo conectado em que vivemos atualmente, existem inúmeras opções para que o sedentarismo não seja regra dentro de casa.

Existem alguns aplicativos com dicas e planos de aula adaptados ao usuário, assim como vídeos e "lives" (vídeos ao vivo) nas redes sociais com profissionais de educação física dando aulas para dezenas ou centenas de pessoas.
Antes de começar as atividades, é importante consultar um profissional de educação física.

Mesmo com a distância, esse profissional pode ver a execução das atividades, realizar correções em tempo real, além de perceber as características pessoais e aprimorar o treino.

“A orientação de um profissional capacitado, quer seja fisioterapeuta ou educador físico, é importante para que haja coerência e equilíbrio nas atividades prescritas. Além disso, cada um conhece suas capacidades e limitações, e é muito importante que sejam respeitadas as condições físicas individuais”, afirma Eliana.

Para as pessoas que preferem uma atividade física “off-line”, a especialista recomenda que se mantenham as atividades físicas embutidas nas tarefas do dia a dia, intercalando períodos de inatividade ou pouca atividade, como televisão, com outras que requeiram movimentos corporais, como varrer a casa, estender roupa, dançar...


Atividades ao ar livre: pode?

A prática de atividade física em ambientes públicos, mesmo que ao ar livre, também pode trazer alguns riscos, visto que existem estudos que mostram que o vírus sobrevive em superfícies por diferentes períodos, contaminando-as.

“Caso faça essa opção, mantenha-se a pelo menos 2 metros de distância de outras pessoas, leve sua garrafa de água, faça uso de álcool em gel ao contato com superfícies e mantenha-se atento para não colocar as mãos na boca, nariz e olhos”, aconselha a especialista.

Saiba tudo sobre o novo Coronavírus:
- Dicas para a proteção ao usar o transporte público

- Vídeo: como manter sua saúde mental

- Recomendações para quem se curou de um câncer

- Um glossário com 22 termos para você conhecer

- A imunoterapia em pacientes com câncer em tratamento

- Os cuidados com a traqueostomia

- Saiba como preservar o cateter

- Podcast Rádio Cancer Center #10 - Como manter a calma durante a Covid-19


- 7 mitos e verdades

- Podcast Rádio Cancer Center #9 - Covid-19, leucemias e outros cânceres hematológicos

- Coronavírus: cuidados para quem toma hormônio contínuo

- Coronavírus: como proteger cuidadores e pacientes com câncer

- Coronavírus: radioterapia e quimioterapia devem ser suspensas?

- Podcast Rádio Cancer Center #8 - Coronavírus e oncologia

- Vídeo: o Coronavírus e a oncologia

- Como manter sua saúde mental em tempos de Coronavírus

- Coronavírus: por que tomar a vacina da gripe é importante

- Coronavírus: é seguro viajar de avião?

- Como se proteger

- Coronavírus e o paciente oncológico


- Nova política para visitas e acompanhantes

- Recomendações importantes

- Dúvidas mais frequentes

- O que é

- Estudo avalia relação do Coronavírus com o câncer


- Coronavírus: veja um vídeo dos colaboradores do A.C.Camargo

- Escute no Spotify

 

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

Câncer colorretal tem cura e pode ser prevenido
O câncer colorretal é um dos mais frequentes no mundo todo. A boa notícia é que há prevenção para reduzir a probabilidade de desenvolver este câncer e as taxas de cura são altas quando detectadas precocemente. Por isso, conhecer e...
Linfoma de Hodgkin x Linfoma não Hodgkin
Conheça os sinais e sintomas de cada um destes tipos de câncer hematológico O linfoma surge no sistema linfático, uma rede de pequenos vasos e gânglios que é parte tanto do sistema circulatório como do sistema imune. O sistema coleta...
Tumores cerebrais e do sistema nervoso central: tudo sobre esses tipos de câncer
Tumores cerebrais são pouco comuns: as estatísticas mundiais apontam que, do total de tipos de câncer que existem, menos de 2% se localizam no cérebro. Mais frequentes, porém, são as metástases cerebrais de outros tumores mais incidentes, como mama ou...
Tumores digestivos: uma seleção de conteúdos para você saber tudo e se proteger
Tumores digestivos são aqueles que atingem estômago, esôfago, fígado, pâncreas, intestino delgado, GIST (tumor estromal gastrointestinal) e vesícula biliar e vias biliares. No A.C.Camargo Cancer Center, eles são tratados por uma equipe multidisciplinar no Centro de Referência em Tumores do...
Câncer colorretal: saiba o que dizem nossos especialistas nestes tipos de tumores
O câncer colorretal ( intestino e reto) é mais comum do que muitos pensam: ocupa a terceira posição entre os tipos de tumores mais frequentes no Brasil, sem considerar os de pele não melanoma. Segundo o Instituto Nacional de Câncer...