Coronavírus: cuidados necessários para quem toma hormônio contínuo

Publicado em: 27/03/2020 - 10:03:06
Prevenção
Tratamento
Suporte e Reabilitação

Paciente não faz parte do grupo de risco e deve ter as mesmas precauções da população geral

O novo Coronavírus mudou a rotina de muita gente e é importante estar atento à higienização correta das mãos, à etiqueta da tosse e ao isolamento social.

Para pacientes oncológicos, o cuidado deve ser redobrado, considerando que alguns tratamentos, muitas vezes, podem afetar o sistema imunológico e deixar o organismo mais suscetível à Covid-19.

O que não é o caso da hormonioterapia.


Coronavírus e hormônios

Para aqueles que fazem uso de hormônio contínuo, as precauções contra a Covid-19 são as mesmas para a população em geral.

"Pacientes que recebem hormonioterapia, geralmente, têm baixo risco de apresentar imunossupressão, que é a queda de imunidade. Portanto, eles acabam menos vulneráveis a infecções em relação a quem recebe quimioterapia", explica o Dr. Helano Carioca Freire, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center.

Nem por isso o paciente deve se descuidar. As orientações de higiene das mãos e etiqueta da tosse, além do isolamento social, devem ser mantidas para esse tipo de público.

Confira algumas situações que o paciente deve evitar:
- Aglomerações e ambientes fechados
- O cumprimento com apertos de mão, beijos e abraços, mesmo nos médicos e outros profissionais de saúde 
- Visitas desnecessárias
- Acompanhantes que apresentem sintomas de gripe ou suspeita de Coronavírus – é importante que seja apenas um acompanhante.

Mais Coronavírus:
- Coronavírus: como proteger cuidadores e pacientes com câncer
- Coronavírus: radioterapia e quimioterapia devem ser suspensas?
- Podcast Rádio Cancer Center #8 - Coronavírus e oncologia
- Vídeo: o Coronavírus e a oncologia
- Como manter sua saúde mental em tempos de Coronavírus
- Coronavírus: por que tomar a vacina da gripe é importante
- Coronavírus: é seguro viajar de avião?
- Como se proteger
- Coronavírus e o paciente oncológico

- Nova política para visitas e acompanhantes
- Recomendações importantes
- Dúvidas mais frequentes
- O que é
- Estudo avalia relação do Coronavírus com o câncer

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Especialistas discutem sobre a relação entre doença ressecável e patologia
Sessão aborda pontos importantes que devem constar no laudo anatomopatológico para orientar o prognóstico e tratamento da doença ressecável Por Helano Freitas, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center Na Semana Brasileira da Oncologia, a sessão sobre doença ressecável contou com a participação dos médicos Vladmir...
Pacientes com linfonodo positivo e adenocarcinoma têm mais risco de recidiva em outros órgãos
Estudo conclui, contudo, que um ciclo de quimioterapia adicional e reforçado poderia minimizar a reincidência de tumores em portadoras de câncer de colo uterino Pacientes com câncer de colo de útero com linfonodo comprometido e adenocarcinoma, por exemplo, têm mais chance de recidiva à distância...
Next Frontiers to Cure Cancer 2021: Radiologia intervencionista terapêutica
O Next Frontiers to Cure Cancer é um congresso internacional organizado pelo A.C.Camargo Cancer Center para discutir os principais avanços em pesquisa e inovação em diagnóstico e tratamento do câncer. Voltado para médicos, cientistas e multiprofissionais de diversas áreas, como enfermeiros, fisioterapeutas, entre outros, o...
Laserterapia: conheça a técnica que diminui possíveis sequelas do câncer ginecológico
Laserterapia: durante o tratamento contra o câncer na região ginecológica, algumas lesões originadas de HPV induzidas, assim como a síndrome urogenital, por exemplo, podem ser tratados com a laserterapia. O procedimento consiste em um aparelho transdutor, semelhante a um ultrassom transvaginal, que é introduzido na...
Papanicolau é a principal forma de rastreamento de câncer do colo do útero
Exame é simples, rápido e eficaz para detectar lesões pré-malignas de forma precoce O câncer do colo do útero é o quarto tipo de tumor com maior prevalência entre as mulheres, com exceção dos casos de pele não melanoma. Segundo o Instituto Nacional de Câncer...