Homem branco de olhos azuis usando camiseta branca se olhando no espelho, no canto inferior direito, um laço azul colocado digitalmente na imagem

Câncer urológico e função urinária: mitos e verdades

Publicado em: 20/11/2020 - 10:11:13
Diagnóstico
Tratamento
Suporte e Reabilitação
Tumores Urológicos
Linha Fina

 

Conversamos com o Dr. Stênio de Cássio Zequi, head de Urologia do A.C.Camargo Cancer Center, para esclarecer as principais dúvidas sobre câncer urológico (câncer de bexiga, pelve, pênis, próstata, rim e testículos) e a função urinária após o tratamento

 

Todo tipo de câncer urológico pode resultar em incontinência urinária.

Mito. As alterações do controle do trato urinário costumam ocorrer nos tipos de câncer de próstata ou bexiga (quando há a cirurgia para remoção desse órgãos ou cirurgias repetidas neles. A associação entre cirurgia e radioterapia pode aumentar os riscos da perda urinária involuntária).

De qualquer forma, o descontrole total da urina para ir ao banheiro é raro, ocorrendo em uma minorias das intervenções cirúrgicas em pacientes com câncer urológico. Vale ressaltar que hoje em dia a medicina usa de recursos tecnológicos (como a cirurgia robótica minimamente invasiva, radioterapia modernas, cirurgias endoscópicas, ablações térmicas etc) que contribuem para que o paciente tenha maior qualidade de vida.

Para os casos em que há incontinência, o problema pode ser facilmente tratado com medicamentos ou fisioterapia local.

Os casos mais graves podem ser resolvidos com cirurgia.


Sou jovem, não corro riscos de desenvolver incontinência urinária após o tratamento contra o câncer.

Mito. A idade do paciente não é fator determinante para uma possível incontinência urinária após o tratamento oncológico. Alguns pacientes mais jovens podem se beneficiar de uma recuperação mais rápida, mas em geral não existe associação científica entre paciente jovem e descontrole do trato urinário.

Entretanto, pessoas mais idosas podem ter doenças neurológicas, ou outras doenças ou terem submetido a cirurgias, ou tomar medicações que podem afetar o controle da urina.

 

Toda incontinência urinária pode ser curada após o tratamento oncológico.

Verdade. Em alguns casos, os pacientes relatam incontinência urinária após a cirurgia contra o câncer (próstata principalmente), mas que gradualmente melhora, conforme o quadro de saúde do paciente.

Existe tratamento para todo tipo de incontinência urinária, que pode ser tratada com medicação, fisioterapia ou, em alguns casos, cirurgia. A maioria dos pacientes retoma normalmente a rotina.

 

Stênio de Cássio Zequi | A.C.Camargo Cancer Center

Veja também

Microbiota: pesquisadores estudam bactérias do corpo humano para aprimorar combate a tumores
Com contribuições da genômica e da nutrição, essa análise é uma tendência cada vez mais importante na oncologia – e pode abrir caminho para novos tratamentos contra o câncer Os cientistas já sabiam que a microbiota – bactérias, fungos e vírus que habitam o corpo...
Câncer de mama, estudos e seus achados
Confira os resultados promissores de três publicações realizadas pelos especialistas A.C.Camargo Cancer Center Câncer de mama, o tipo de tumor que mais acomete mulheres no Brasil – está atrás do câncer de pele não melanoma. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para...
Como funciona a quimioterapia
A quimioterapia, um dos alicerces no tratamento do câncer, consiste na utilização de medicamentos que atuam principalmente nas células malignas, com o objetivo de destruir ou inibir seu desenvolvimento. Tal modalidade terapêutica pode causar alguns efeitos colaterais no organismo, mas é fundamental para um tratamento...
Sinais e sintomas do câncer de pâncreas
Apresentamos uma cartilha com informações que também abordam fatores de risco, diagnóstico e tratamento da doença O câncer de pâncreas é responsável por cerca de 2% de todos os tipos de tumores diagnosticados e por 4% do total de mortes causadas pela doença no Brasil...
Sangramento atípico fora da menstruação: posso estar com câncer?
Sangramento atípico. Todo mês é a mesma coisa: menstruação acompanhada de cólicas e fluxo intenso, coletores ou absorventes sendo trocados a todo momento. Às vezes, esse episódio ocorre fora do período menstrual, causando ainda mais estresse e desconforto para a mulher. Afinal, isso é normal...