15 de setembro - Dia mundial de conscientização sobre linfomas

Publicado em: 14/09/2018 - 18:09:09
Institucional
Prevenção
Efemérides

Como se prevenir deles? Indo ao médico assim que perceber os sintomas.

Então apareceu um gânglio diferente no pescoço, ou na axila, ou na virilha, que não dói, mas você sente extremo cansaço, febre, está suando à noite e também perdendo peso sem razão aparente? Não deixe de ir ao médico: uma das possibilidades é que seja um linfoma, um câncer do sistema linfático. A boa notícia é que os linfomas, quando diagnosticados precocemente, têm altas chances de cura.

Há dois tipos principais de linfomas, que são divididos em diversos subtipos: linfoma de Hodgkin e linfoma não Hodgkin (esse é mais agressivo). De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 3.530 novos casos de linfoma de Hodgkin devem ser diagnosticados este ano, sendo 1.480 em homens e 1.050 em mulheres.

E 10.180 novos casos de linfoma não Hodgkin devem ser diagnosticados no País este ano, sendo 5.370 em homens e 4.810 em mulheres.

Entenda o que é o linfoma

O linfoma é um câncer do sangue, assim como a leucemia. Ele surge no sistema linfático, uma rede de pequenos vasos e gânglios linfáticos, que é parte tanto do sistema circulatório, como do sistema imune. O sistema coleta e redireciona para o sistema circulatório um líquido claro, chamado linfa, que contém células de defesa (glóbulos brancos) chamadas linfócitos.

Como se prevenir

Não há uma prevenção específica para o linfoma, nem exames para detectar a doença precocemente, embora seja sempre bom manter os cuidados clássicos de uma vida saudável: alimentação fresca, com muitos legumes, verduras, frutas, muita água, poucas gorduras; tentar manter o peso e sempre fazer exercícios físicos; não fumar; evitar o consumo de álcool.

O risco de desenvolver um linfoma de Hodgkin pode ser 50% maior para quem fuma, em média, 20 cigarros por dia. Uma maneira de reduzir o risco de linfomas é tentar se prevenir de doenças que afetem a imunidade, como o HIV, por exemplo, mas outras que estão entre os fatores de risco do linfoma (caso da artrite reumatoide, lúpus erimatoso e da bactéria H. pylori) não são possíveis de prevenção.

Então, o mais importante, mesmo, é prestar atenção aos sintomas. E, se vierem acompanhados de gânglios, é hora de correr para o médico.

  • Febre
  • Suores noturnos intensos
  • Erupção cutânea avermelhada, disseminada pelo corpo
  • Náusea, vômitos ou dor abdominal
  • Perda de peso inexplicável
  • Cansaço
  • Coceira
  • Tosse ou dificuldade para respirar
  • Dor de cabeça e dificuldade de concentração
  • Aumento do fígado ou baço
  • Tosse e dificuldade para respirar

Inovação: respostas imunes e o desenvolvimento de uma vacina

Sempre atentos ao que há de pesquisas de ponta no combate ao câncer no mundo e com nossa missão de disseminar conhecimento, trouxemos no ano passado, no congresso Next frontiers to cure cancer o cientista Christopher Paige, do Princess Margareth Cancer Center, para uma conferencia magna sobre resposta imune. O Dr. Paige é uma das principais mentes do mundo em Imunologia e referência em estudos sobre regulação de resposta imune a partir dos antígenos produzidos pelos linfócitos B; entendimento dos processos bioquímicos e celulares durante o desenvolvimento de linfomas e sobre a relação entre doenças e o sistema autoimune. O cientista ainda deu uma aula, Resposta imune contra o câncer regulada por citocinas: de camundongos a pacientes, em que descreveu sua pesquisa atual, na qual busca responder como determinado grupo de moléculas envolvidas na emissão de sinais entre as células (citocinas) pode desencadear respostas imunes e, dessa forma, abrir caminhos, por exemplo, para o desenvolvimento de vacinas contra o câncer.

"Christopher Paige é internacionalmente reconhecido como um líder na área de desenvolvimento de linfócitos e de formação de anticorpos, desenvolvendo um programa de pesquisa relacionado ao treinamento ativo do sistema imune no reconhecimento e destruição de células tumorais", destaca a Dra. Vilma Martins, Superintendente de Pesquisa do A.C.Camargo Cancer Center. A pesquisa do Dr. Paige tem o foco inicial em pacientes de leucemia mieloide. Mas, no futuro, pode trazer grandes benefícios para pacientes também de linfomas.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Vídeo: o #Desafio21 do A.C.Camago Cancer Center
O A.C.Camargo Cancer Center criou o desafio dos 21 dias, tempo necessário para transformar uma atitude em um hábito. Pensando nisso, desafiamos os nossos pacientes e seguidores a adotar um novo hábito que ajude na prevenção ao câncer. Poderia ser um exercício físico, uma dieta...
Tabagismo: um manual sobre o que o cigarro faz com seu corpo
Quando detectados no início, nove entre dez casos de câncer têm chances de cura; assim, veja este guia com dicas para quem quer largar o vício O tabagismo é diretamente responsável por 80% das mortes por câncer de pulmão e 30% das mortes por outros...
29/08 – Dia Nacional de Combate ao Fumo: como parar de fumar?
Apoio psicológico, medicamentos e algumas atitudes simples podem ajudar quem deseja largar o vício O tabagismo é o maior fator de risco evitável de adoecimento e morte no mundo. Os malefícios incluem um aumento significativo nas chances de adquirir ou morrer por doenças cardíacas, pulmonares...
Oncologistas alertam para incidência 3 vezes maior nesta década dos casos de câncer de boca e garganta ligados ao HPV
GRÁTIS - Encontro com Especialistas – 14 de abril de 2015 – Como Proteger do Câncer sua Boca e Garganta Estudo publicado pelo A.C.Camargo Cancer Center na revista científica International Journal of Cancer aponta que 32% dos tumores de boca em jovens têm associação com...