laringectomizados

Conheça o Coral Sua Voz

Linha Fina

Grupo formado por pacientes laringectomizados traz de volta uma nova voz para quem perdeu a fala

O A.C.Camargo Cancer Center conta com um grupo muito especial de cantores: o Coral Sua Voz, formado por pacientes que precisaram retirar toda a laringe, o que inclui as cordas vocais, devido a um câncer avançado no órgão.

Com o trabalho da nossa equipe de fonoaudiólogos, especialidade fundamental em vários tratamentos, como é o caso do paciente laringectomizado, o Coral Sua Voz mostra que, com a reabilitação, existe a possibilidade não somente de voltar a falar, mas também de cantar.

Laringectomia e a reabilitação por meio do canto

O câncer de laringe é uma doença que atingirá 6.470 em homens e de 1.180 em mulheres no Brasil em 2022, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Uma formas de tratamento é a remoção cirúrgica do órgão, de forma parcial ou total, chamada de laringectomia.

O paciente que passa por uma laringectomia total (que inclui a retirada das cordas vocais) perde a capacidade de se comunicar pela fala em um primeiro momento. A fala é responsável pela comunicação de pensamentos e emoções, o que é muito importante para a integração social do indivíduo.

Durante a reabilitação, os pacientes aprenderão a utilizar o esôfago para produzir voz. Seja por meio de uma prótese colocada pelo cirurgião de cabeça e pescoço ou de técnicas fonoaudiológicas especificas, estes pacientes podem voltar a se comunicar, com uma voz um pouco diferente e mais grave, mas que permite a função básica de comunicação de pensamentos, sentimentos e emoções. 

Muitos pacientes, mesmo depois de reabilitados e tendo voz, perdem o convívio social ao não saírem de casa ou não conversarem com amigos, por exemplo. Por isso, com objetivo de melhorar a qualidade de vida destas pessoas, o A.C.Camargo criou o grupo de apoio Sua Voz.

A Dra. Elisabete Carrara, head da fonoaudiologia e coordenadora do grupo, passou a tocar violão para utilizar o canto não só como treino vocal, mas também como expressividade, relaxamento e aproximação dos membros do grupo. A ideia deu tão certo que o grupo passou a fazer diversas apresentações.

Com o canto, os integrantes do Coral Sua Voz se beneficiam não somente com a reabilitação, mas também pela satisfação de ver pessoas se emocionando com suas histórias de vida, passando mensagem de superação, de diagnóstico precoce, de combate ao tabagismo e de diversidade vocal.

Fonte: Dra. Elisabete Carrara de Angelis, head da fonoaudiologia e coordenadora do Coral Sua Voz

Laringectomizados totais: os cuidados em tempos de covid-19

Linha Fina

Saiba como esses pacientes devem se cuidar em meio ao Atendimento Oncológico Protegido do A.C.Camargo – e como eles podem solicitar equipamentos de proteção ao SUS

Pacientes laringectomizados totais devem redobrar os cuidados em tempos de covid-19

A maioria deles é composta por idosos que, muitas vezes, já têm múltiplas comorbidades, o que os torna mais suscetíveis durante a pandemia. 

Mas a atenção especial deve ser dada à traqueostomia definitiva, também conhecida como estoma, que é o orifício na região cervical.


Os cuidados dos pacientes laringectomizados

Segundo a Dra. Camila Barbosa Barcelos, fonoaudióloga do A.C.Camargo, além de usar máscara na região do nariz e da boca, pacientes laringectomizados devem proteger o estoma, que pode ser uma porta de entrada para bactérias e vírus.

“Existem alguns equipamentos que protegem esse estoma, caso de adesivos e filtros. Também há a chamada proteção mecânica, que é a utilização de camisetes feitas de tecido que protegem a entrada desse estoma”, explica a Dra. Camila.

Caso o paciente não consiga custear esses equipamentos de proteção, uma saída é utilizar as próprias máscaras de cirúrgicas amarradas na região cervical e, assim, proteger o estoma.

“Este orifício pode ser uma via de contaminação de covid-19 através de gotículas ou do toque. O estoma também poderia ser uma via de transmissão de covid-19 para outras pessoas, por isso é preciso redobrar os cuidados”, complementa a especialista.


O Atendimento Oncológico Protegido 

O A.C.Camargo tem um controle muito rígido para a segurança de pacientes e colaboradores em tempos de pandemia.

O protocolo também dá atenção especial aos pacientes laringectomizados totais.

“Já nas triagens, as enfermeiras protegem a via aérea tradicional deste paciente, que é boca e o nariz, e também disponibiliza uma máscara para o paciente proteger o estoma”, conta a Dra. Camila Barcelos. 

De resto, as orientações são as mesmas para a população em geral, ainda que o laringectomizado deva lavar as mãos com uma frequência ainda maior, pois, muitas vezes, ele manipula essa região do estoma.


Equipamentos via SUS

No caso dos pacientes laringectomizados que não conseguem pagar pelos equipamentos de proteção do estoma, uma hipótese é pedir esses filtros via SUS.

“Uma portaria do SUS estabelece diretrizes nacionais para a atenção à saúde de pacientes ostomizados, que caberia também para os pacientes laringectomizados totais, já que eles têm um estoma na região cervical”, diz a Dra. Camila.

A portaria é a SAS/MS número 416 e alguns estados, como Santa Catarina, já têm fornecido todos os insumos para essa reabilitação pulmonar, que são esses filtros para os pacientes colocarem na região cervical.

Webinar - O câncer de cabeça e pescoço

Linha Fina

Assista ao vídeo e saiba como prevenir, diagnosticar, tratar e reabilitar pessoas com esses tipos de tumor

Câncer de cabeça e pescoço: nesta conversa, discutimos da prevenção até a reabilitação desses tumores, na visão do médico, do fonoaudiológico e do paciente laringectomizado.

Assista: