Doutor Daniel Garcia, branco, 35 anos, cabelo castanho curto, óculos e jaleco; por trás, uma imagem de uma mulher quebrando um cigarro. Atrás, a foto de um vaso sanitário

Sangue nas fezes: devo me preocupar?

Publicado em: 23/02/2021 - 17:02:12
Diagnóstico
Prevenção
Exames
Tumores Colorretais
Cólon
Linha Fina

Confira a coluna “Fala, Doutor”, que traz as dúvidas mais frequentes entre os pacientes no consultório, por Daniel Garcia, oncologista clínico do A.C. Camargo Cancer Center

Sangue nas fezes. Pode ser assustador ver sangue no toalete ou no papel higiênico após evacuar.

Felizmente, a maioria das causas de sangramento retal não são fatais – as mais comuns são as hemorroidas e as fissuras anais. 


Quando procurar ajuda

A maioria das pessoas com sangramento retal leve não tem câncer colorretal ou outra doença grave. No entanto, a única maneira de detectar o motivo do sangramento é consultar um médico.

Por isso, ao notar sangue nas fezes ou sangramento no reto, entre em contato com seu médico o mais rápido possível. 

Algumas vezes, o sangue se torna enegrecido após passar pelo processo de digestão no estômago ou no intestino. 

Também é necessário procurar atendimento caso você perceba uma mudança na frequência do hábito intestinal ou na consistência das fezes, tiver dor abdominal ou se sentir muito cansaço e fraqueza.


A origem do sangue nas fezes

O trato gastrointestinal é um tubo que transporta, processa e absorve os alimentos. Se inicia na boca, termina no ânus e, entre eles, temos o esôfago, estômago, intestinos e reto. 

Qualquer ponto ao longo do trato gastrointestinal pode ser a fonte do sangramento visto nas fezes. As razões mais comuns de sangramentos gastrointestinais incluem:

•    Úlceras no estômago ou intestino delgado
•    Veias dilatadas no esôfago, conhecidas como “varizes esofágicas”
•    Vasos sanguíneos anormais
•    Doença diverticular (uma condição em que pequenas bolsas se formam na parede do intestino)
•    Doença de Crohn ou retocolite ulcerativa (doenças autoimunes que podem causar feridas no intestino)
•    Hemorroidas, que são veias dilatadas no reto (a parte inferior do cólon)
•    Fissuras anais, que são lacerações ao redor do ânus
•    Câncer


Quais exames podem auxiliar no diagnóstico?

Os exames necessários para determinar a origem do sangramento dependem de diversos fatores, como idade, sintomas e históricos médico e familiar. 

Os exames mais utilizados incluem:

•    Exames de sangue como hemograma e coagulograma
•    Colonoscopia
•    Endoscopia digestiva alta
•    Cintilografia com hemácias marcadas, arteriografia e cápsula endoscópica (estes, geralmente, utilizados nos casos de difícil diagnóstico)


Sempre procurar um médico

O câncer colorretal, às vezes, é diagnosticado em pessoas que ignoraram o sangramento por anos – presumiram que se tratava de hemorroidas ou outras causas benignas. 

É por isso que qualquer pessoa com sangramento retal deve consultar um médico para determinar a causa. 

Se o câncer colorretal for diagnosticado precocemente, as chances de cura aumentam substancialmente.

Doutor Daniel Garcia, branco, 35 anos, cabelo castanho curto, óculos e jaleco
"
A maioria das pessoas com sangramento retal leve não tem câncer colorretal ou outra doença grave. No entanto, a única maneira de detectar o motivo do sangramento é consultar um médico.
Doutor Daniel Garcia, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center

Veja também

Inibidores de PARP: estamos vivendo uma mudança de paradigma?
Medicamento atua inibindo enzimas relacionadas às mutações BRCA1 e BRCA2 presentes no desenvolvimento de câncer de ovário Os inibidores de PARP. estão quebrando paradigmas no tratamento de câncer de ovário. O medicamento, que funciona como uma quimioterapia oral, tem sido utilizado para tratamento de uma...
Podcast Rádio Cancer Center #24 - Sinais e sintomas dos tumores ginecológicos
De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), os tumores ginecológicos atingem mais de 30 mil mulheres a cada ano. Entre eles, os tumores no colo do útero, endométrio, vulva e ovário. Neste episódio, Dr. Glauco Baiocchi Neto, líder do Centro de Referência de...
Coronavírus e os cuidados necessários com a traqueostomia
Pacientes traqueostomizados devem manter algumas precauções específicas Com a pandemia do novo Coronavírus, o paciente traqueostomizado precisa de cuidados que vão além daqueles de rotina. Quando um paciente tem um câncer que dificulta a passagem de ar para os pulmões, como um tumor na garganta...
Mitos comuns na juventude
Buscar informações sobre saúde e prevenção de doenças é uma atitude a ser tomada desde jovem, pois contribui para a qualidade de vida, não só durante o desenvolvimento do corpo, mas principalmente em longo prazo. Dra. Cecília Maria Lima da Costa, Diretora do Núcleo de...
Telemedicina: mais segurança e conforto para os pacientes oncológicos seguirem seus tratamentos e diagnósticos em tempos de Covid-19
Pensando na segurança e no conforto dos nossos pacientes em tempos de Covid-19, lançamos a plataforma de Telemedicina do A.C.Camargo Cancer Center, que oferece um atendimento inovador para que o paciente não interrompa o seu tratamento, proporcionando mais comodidade e praticidade no combate ao câncer...