Mestrado e Doutorado

Alunos regulares e alunos especiais 2022

A rematrícula para alunos regulares é feita anualmente.

Rematrícula dos alunos regulares para 2022 

As inscrições para o Processo de Rematrícula dos Alunos Regulares 2022 estarão abertas entre os dias 17 de janeiro até 6 de fevereiro de 2022.

Para realizar a sua rematrícula - obrigatória para todos os alunos regulares, mesmo que já tenha concluído o número de créditos e não for cursar nenhuma disciplina – você deverá ler as orientações abaixo e preencher o formulário de rematrícula 

Orientações

  • A escolha das disciplinas deverá ser realizada em conjunto com seu orientador. 
  • As disciplinas obrigatórias deverão ser cursadas por todos os alunos de mestrado e doutorado que ingressaram a partir de 2019. Para os demais alunos, a inscrição é facultativa. 
  • A frequência mínima nas disciplinas é de 75%.  
  • Será permitido o cancelamento até duas disciplinas durante o curso, conforme previsto em regulamento (Seção III – Cancelamento de matrículas em disciplinas).  Fique atento ao realizar a sua matricula e organize a sua agenda para cursar as disciplinas escolhidas. 
  • O aluno poderá requerer o cancelamento de matrícula em uma disciplina específica sem receber conceito, somente antes de transcorrido 25% (vinte e cinco por cento) do programa da mesma. 
  • A solicitação de cancelamento de matrícula em uma disciplina deve ser aprovada pelo docente orientador, com justificativa por escrito. 
  • Se o cancelamento de matrícula em uma disciplina ocorrer num prazo maior que este tempo limite de desistência, será atribuído ao aluno o conceito D (Reprovado). 

Atenção: Os alunos deverão atentar-se ao cumprimento dos CRÉDITOS antes do seu prazo final, respeitando a regra do seu ingresso no Programa. Em caso de dúvidas, contatar a Secretaria.  

Mantenha seu e-mail atualizado, pois a confirmação de sua inscrição na disciplina será encaminhada para seu e-mail (caso não receba esta confirmação em até dois dias antes do início da mesma, procure a Secretaria de Ensino ([email protected]). 

Criação de conta

Para criação da conta é necessário informar o seu CPF (sem pontuação) e a seguinte senha: [email protected]

Observação: Caso seja um colaborador da Instituição, utilize o número de matrícula no campo ‘usuário’. 

Para criação da conta é necessário informar o seu CPF (sem pontuação) e a seguinte senha: [email protected] 
Observação: Caso seja um colaborador da Instituição, utilize o número de matrícula no campo ‘usuário’. 

Pré-matrícula

Inscrições para alunos especiais para o segundo semestre de 2022

As inscrições para Aluno Especial serão realizadas entre 24 de junho e 3 de julho de 2022.  

Para acessar a grade de disciplinas do segundo semestre de 2022, clique aqui.

Orientações

  • A efetivação de sua inscrição será realizada após a validação com os docentes responsáveis pelas disciplinas, priorizando os alunos regulares do programa;
  • A frequência mínima nas disciplinas é de 75%;
  • Será permitido o cancelamento até duas disciplinas durante o curso, conforme previsto em regulamento (Seção III – Cancelamento de matrículas em disciplinas).  Fique atento ao realizar a sua matricula e organize a sua agenda para cursar as disciplinas escolhidas;
  • O aluno poderá requerer o cancelamento de matrícula em uma disciplina específica sem receber conceito, somente antes de transcorrido 25% (vinte e cinco por cento) do programa da mesma;
  • Se o cancelamento de matrícula em uma disciplina ocorrer num prazo maior que este tempo limite de desistência, será atribuído ao aluno o conceito D (Reprovado).

Mantenha seu e-mail atualizado, pois a confirmação de sua inscrição na disciplina será encaminhada para seu e-mail (caso não receba esta confirmação em até dois dias antes do início da mesma, procure a Secretaria de Ensino ([email protected]). 

O candidato deverá se inscrever e submeter os documentos:

  • Currículo Lattes (www.cnpq.br)
  • CPF
  • Diploma de Graduação
  • RG

Passo a passo da inscrição:

Para criação da conta é necessário informar o seu CPF (sem pontuação) e a seguinte senha: [email protected] 
Observação: Caso seja um colaborador da Instituição, utilize o número de matrícula no campo ‘usuário’. 

O candidato receberá um e-mail com as orientações para realizar a inscrição nas disciplinas desejadas.

Para definir das disciplinas:

  • O candidato deverá fazer o login na plataforma Genius. O usuário é o número do CPF (sem pontuações);
  • Acessar a aba Pré-matrícula, selecionar a Matriz/Turma: Pós-Graduação Alunos Especiais e o período letivo: Ongoing.
  • Selecionar as disciplinas e as ofertas referentes a cada disciplina escolhida (pode existir mais de uma oferta para a mesma disciplina);
  • Confirmar requisição em Solicitar pré-matrícula. Há grade de disciplinas para o segundo semestre.
  • Após o envio, o candidato estará em uma lista de espera, aguardando a aprovação da secretaria de ensino e do docente responsável.
  • É preciso aguardar confirmação da matrícula em cada disciplina que ocorrerá próximo a data de início das disciplinas.

 

Como realizar a pré-matrícula

A efetivação da inscrição do candidato será realizada após a validação com os docentes responsáveis pelas disciplinas, priorizando os alunos regulares do programa.

Ensino em oncologia: conheça os cursos e a estrutura do A.C.Camargo Cancer Center

Linha Fina

Neste vídeo, o Superintendente de Ensino, Dr. José Humberto Tavares Guerreiro Fregnani apresenta a excelência da Instituição

Ensino em oncologia: vem de longe a tradição do A.C.Camargo Cancer Center em formar alguns dos mais reconhecidos profissionais que trabalham com oncologia.

Existem muitos cursos: residências médica e profissional, mestrado e doutorado.

Neste vídeo, o Superintendente de Ensino, Dr. José Humberto Tavares Guerreiro Fregnani apresenta a excelência da Instituição para tirar o melhor desses profissionais em formação.

Assista:

Processo seletivo para novos alunos

O candidato ao Programa de Pós-graduação em Oncologia da Fundação Antônio Prudente poderá candidatar-se ao Programa em qualquer época do ano, desde que cumpra os passos descritos abaixo:

Pré-requisitos para quem vai se inscrever no Mestrado ou Doutorado

  • Diploma do curso de graduação;
  • Os candidatos a doutorado que não possuírem o título de mestre deverão apresentar, adicionalmente, um dos seguintes itens: 
    • Cópia de um artigo em que dividem autoria e publicado nos últimos três anos em revista indexada com estrato Qualis (mínimo B1), juntamente com ofício endereçado à Coordenação de Pós-Graduação em que descreve sua atuação na elaboração da pesquisa e do artigo; ou
    • Carta elaborada pelo orientador justificando a matrícula no doutorado (por maturidade acadêmica do aluno, contribuição e complexidade do projeto ou qualquer outro motivo), acompanhada dos documentos que o orientador julgar necessário para esta comprovação.

A inscrição em curso de doutorado de aluno sem título de mestrado somente será admitida se aprovada pela Comissão de Pós-graduação.
 

Passo a passo para o candidato:

  1. O candidato contata o orientador, entre os orientadores credenciados em nosso programa (clique aqui). Após entrevista com o possível orientador e o seu "de acordo", o candidato inicia o processo de seleção.
  2. O candidato deverá acessar a página do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) para saber quais as diretrizes para submissão do seu projeto. Para acessar a página, clique aqui. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail: [email protected] ou pelo telefone: (11) 2189-5020
  3. Para projetos que envolvam animais, deverão contatar a Comissão de Ética no Uso de animais – CEUA.  A Comissão de Ética no Uso de animais - CEUA tem como objetivo a aprovação, controle e vigilância das atividades de criação, ensino e pesquisa científica com animais, garantindo o cumprimento das normas de controle da experimentação animal editadas pelo CONCEA. Em caso de dúvidas, entre em contato com o Escritório de Apoio Institucional ao Pesquisador (EAIP) pelo e-mail: [email protected] ou pelo telefone: (11) 2189-5025 
  4. A solicitação de vaga do candidato deverá ser encaminhada para a ratificação do Conselho de Pós-graduação, com os documentos abaixo:
  • Carta do Orientador solicitando vaga
  • Uma cópia do projeto
  • Cópia do protocolo de entrada junto ao CEP
  • Certificado de proficiência em Língua Inglesa válido e emitido por instituição de certificação de língua estrangeira. São aceitos certificados do tipo TEAP (com pontuação mínima de 50 pontos), TOEFL (modalidade “IBT”, com pontuação mínima de 60 pontos), IELTS (modalidade “Academic”, com pontuação mínima de 4,0 pontos), Michigan (modalidades ECCE ou ECPE, com pontuação mínima de 650 pontos) ou testes de proficiência classificados pela "Common European Framework of Reference - CEFR" no nível Intermediário B1, exceto para os alunos que realizaram o Mestrado no A.C.Camargo Cancer Center
  • Currículo Lattes (CNPq - www.cnpq.br)
  • Carta de desenvolvimento de atividades (somente para residentes da Instituição) Inserir Modelo
  • Diploma de Mestrado ou cópia de um artigo publicado em revista indexada (podendo ser 1º autor ou 2º autor do artigo; neste caso, deverá descrever como foi sua participação no artigo), para candidatos ao Doutorado

Os candidatos passarão pelo Processo Seletivo, sendo entrevista com membros designados pela Comissão de Pós-Graduação e análise documental.

Após a ratificação do Conselho de Pós-graduação: o aluno será matriculado no Programa de Mestrado/Doutorado, providenciando os documentos necessários, que deverão ser postados na Plataforma Genius. 

Criação de conta

Formulário

Protocolo

Pré-matrícula

 

 

O aluno deverá postar no sistema os documentos relacionados abaixo:

  • 1 cópia da Cédula de Identidade
  • 1 cópia do CPF
  • 1 cópia da Certidão de Nascimento ou Casamento, para estrangeiros, com tradução juramentada
  • 1 cópias do Histórico Escolar do Curso de Graduação, para estrangeiros, com tradução juramentada
  • Comprovante da proficiência na Língua Portuguesa para candidatos estrangeiros, CELPE BRAS nível Intermediário.
  • 1 cópias do Diploma de Graduação (com os carimbos no verso), para estrangeiros, com tradução juramentada
  • 1 foto 3 x 4
  • RNE, para estrangeiros, com tradução juramentada
  • Visto de Estudante, para estrangeiros

O aluno deverá cumprir as disciplinas, de acordo com o regulamento do programa.
A matrícula será realizada com o ingresso do aluno no curso e a rematrícula deverá ser realizada anualmente, até o final do curso, de acordo com o calendário acadêmico divulgado aqui.

Caso a matrícula não seja realizada e se não existir uma solicitação para trancar a matrícula, o aluno será considerado desistente do Programa de Pós-graduação.
O aluno poderá se inscrever em disciplinas oferecidas por outros programas de pós-graduação reconhecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) com a aprovação do orientador e, posteriormente, solicitar a validação de créditos.

Mais informações:

E-mail: [email protected]

Pós-Graduação Stricto Sensu

Nosso programa de pós-graduação stricto sensu foi recomendado pelo GTC da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de nível Superior (CAPES) em 30 de dezembro de 1996. Iniciou suas atividades em agosto de 1997 e foi o primeiro programa a ser criado em um Hospital, na área de Oncologia, e mantido por uma instituição privada não associada a uma Universidade.

O corpo docente é composto por cientistas atuantes e reconhecidos na área da oncologia, um corpo multidisciplinar que atua de forma integrada na proposta de transformar a atividade assistencial em conhecimento científico e também em questionamentos que possam buscar resposta na pesquisa básica e experimental a fim de proporcionar retorno de qualificação no cuidado oncológico. Atualmente oferecemos cursos de mestrado, doutorado, pós-doutorado e iniciação científica.

Nosso programa recebeu o conceito 6 (excelência constatada em nível internacional) na avaliação da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - uma fundação vinculada ao Ministério da Educação do Brasil que atua na expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu em todos os estados brasileiros).

Saiba mais sobre a avaliação do CAPES. 

Selo com nota 6 do CAPES

Linhas de pesquisa

Os interessados devem contatar os docentes do programa listados nas linhas de pesquisa abaixo, caso o docente manifeste interesse na orientação, o candidato poderá iniciar o processo seletivo.

Esta linha de pesquisa estuda os mecanismos celulares, moleculares, genéticos e imunológicos associados ao risco, surgimento, prognóstico, resposta ao tratamento e progressão dos diversos tipos de câncer. Entre eles, incluem-se as alterações genômicas e epigenômicas que levam a mudanças no controle das funções celulares relacionadas à tumorigênese, assim como a identificação dos mecanismos de controle de transcrição, tradução, modificações pós-traducionais, vias de sinalização celulares associados ao câncer. Buscamos a caracterização do papel do sistema imune no processo tumoral e os mecanismos associados com sua regulação como alvo de terapia do câncer. Estão incluídos o papel do microambiente tumoral, dos microrganismos, agentes etiológicos e fatores ambientais relacionados ou associados ao câncer. São investigados ainda biomarcadores teciduais e circulantes em fluidos corporais para diagnóstico, prognóstico, alvos terapêuticos e resposta ao tratamento. Dentre as abordagens utilizadas para essa linha de pesquisa, destacam-se as diversas “ômicas”, os modelos celulares e animais, ferramentas bioinformáticas, entre outras.

Corpo docente dessa linha de pesquisa:

Esta linha de pesquisa engloba estudos relacionados à utilização de métodos diagnósticos, seja por exames de imagem seja pela avaliação histopatológica e molecular, nas diversas etapas do manejo de pacientes oncológicos, incluindo rastreamento, diagnóstico, estadiamento e avaliação de resposta, além do desenvolvimento de novos testes e ferramentas que possam ser utilizados para melhor entendimento da doença.

Corpo docente dessa linha de pesquisa:

A linha de pesquisa de epidemiologia do câncer está engajada em estudos sobre as análises de fatores epidemiológicos, sociodemográficos e de estilo de vida associados ao risco de câncer. Estuda a distribuição e os determinantes de eventos associados à sobrevida como mortes precoces, comorbidades e desfechos de ordem clínica hospitalar e de base populacional. A epidemiologia avalia os fatores de risco e as ações de prevenção com potencial de reduzir ou aumentar o risco de câncer. Nessa linha de pesquisa, enquadram-se, entre outros, os desenhos de estudos do tipo caso-controle, prospectivos ou retrospectivos (coorte) e multicêntricos.

Corpo docente dessa linha de pesquisa:

Esta linha de pesquisa se dedica aos aspectos relacionados com o tratamento do câncer. O tratamento do câncer é complexo e envolve diversas especialidades. Dividimos as terapias oncológicas em três grandes áreas, para fins de estruturação de projetos de pesquisa e alinhamento das diversas estratégias investigacionais.
 
Cirurgia: avaliação de resultados de novas técnicas/intervenções cirúrgicas, estudos de fatores prognósticos e desfechos após o tratamento cirúrgico das neoplasias
 
Oncologia Clínica: avaliação da eficácia de novas terapias farmacológicas (quimioterapia, terapia-alvo específica, hormonioterapia), imunoterapia para o câncer; transplante de medula óssea; avaliação de biomarcadores clínicos e moleculares que se correlacionam com melhores resultados para o tratamento do câncer com a terapia sistêmica.
 
Radioterapia: desenho de novas abordagens da radioterapia para o tratamento do câncer. 

Corpo docente dessa linha de pesquisa:

Esta linha de pesquisa se dedica ao estudo de todos os aspectos dos cuidados de suporte e reabilitação dos pacientes oncológicos. Estão incluídos estudos de aspectos físico, funcional, nutricional, psicossocial, mental e espiritual dos pacientes com câncer.
 
Corpo docente dessa linha de pesquisa:

Vagas abertas para mestrado e doutorado

O candidato ao Programa de Pós-graduação em Oncologia da Fundação Antônio Prudente poderá candidatar-se ao Programa em qualquer época do ano, desde que cumpra os passos descritos no link.  Atualmente os docentes das Linhas de pesquisas relacionadas abaixo, estão com vagas disponíveis para os respectivos projetos apresentados. Os interessados deverão seguir essas etapas.

1ª etapa
Contatar o orientador de interesse na respectiva linha de pesquisa

2ª etapa
Inscreva-se no processo seletivo

Disciplinas

Todas as disciplinas da pós-graduação estão sujeitas a mudanças de datas e locais.

Para acessar a grade de disciplinas, clique aqui

Mais informações pelo e-mail[email protected]

Professores responsáveis
Stênio de Cássio Zequi e Walter Henriques da Costa

Créditos
3 créditos

OBJETIVOS

  • Estimular o desenvolvimento de senso crítico dos alunos e o aperfeiçoamento no conhecimento da literatura internacional.
  • Estimular os alunos a desenvolver habilidades didáticas e transmissão de conhecimento.

Todos os alunos da Pós-graduação são convidados. Aos orientandos voltados à Urologia, a participação será obrigatória.

Professores responsáveis
Dr. Aldo Lourenço Abbade Dettino, Dr. Celso Abdon Lopes de Mello, Dra. Ludmilla Thomé Domingos Chinen e Dr. Vladmir Cláudio Cordeiro de Lima

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Estudar os principais mecanismos do câncer, com foco no entendimento das formas mais recentes de terapias-alvo específicas utilizadas na Oncologia.

Professores responsáveis
Vilma Regina Martins, Gláucia Hajj e Tiago Góss

Créditos
4 créditos

OBJETIVOS

Transmitir aos alunos conhecimentos básicos sobre a estrutura celular, nuclear e das macromoléculas, de forma que os alunos possam aplicar abordagens experimentais, bem como despertar a análise crítica dos resultados apresentados na literatura.

Professores responsáveis
Gláucia Noeli Maroso Hajj, Samuel Aguiar Junior e Tiago Góss dos Santos

Créditos
4 créditos

OBJETIVOS

O curso procurará inserir e contextualizar o aluno no universo de discussão da Bioética, com ênfase na prática científica e na utilização de seres humanos e animais em atividades de pesquisa. Descrever o funcionamento e as atribuições dos Comitês de Ética ou Comitês de Bioética e dos Comitês de Ética em Pesquisa. Discutir aspectos éticos na manipulação de dados e fraudes na pesquisa científica.

Ao final da disciplina, os alunos deverão estar aptos a refletir sobre conflitos e dilemas morais envolvidos na área das ciências biomédicas.

Professores responsáveis
Israel Tojal e Dr. Rodrigo Drummond

Créditos
3 créditos

Pré-requisito
Ter conhecimento básico de Biologia Celular e Molecular.

OBJETIVOS

O objetivo deste curso é formar uma nova geração de recursos humanos em áreas da saúde capazes de interpretar as informações genéticas aplicadas ao estudo do câncer, que contribuirão, posteriormente, para a prática da Medicina Genômica.

Professores responsáveis
Fabiana Makdissi e Almir Bitencourt

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Apresentar e discutir conceitos multidisciplinares relacionados ao diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

Professores responsáveis
Dr. Ademar Lopes, Dr. Eduardo Bertolli e Dr. Hirofumi Iyeyasu

Créditos
3 créditos

OBJETIVOS

Transmitir aos alunos conhecimentos básicos sobre cirurgia oncológica, enfatizando as diferenças entre ela e a cirurgia geral e sua importância no planejamento terapêutico dos pacientes cancerosos.

Professores responsáveis
José Oswaldo de Oliveira Júnior e Fábio H. de Gobbi Porto

Créditos
4 créditos

OBJETIVOS

A longevidade dos doentes oncológicos, sem qualquer dúvida, aumentou. Independente da cura efetiva, do controle ou não da doença, a demanda pela qualidade da sobrevida obtida passou a ser uma das exigências pétreas de nossa sociedade. A dor é a queixa que mais leva o doente com câncer ao atendimento médico, e, é aquela que mais deteriora sua qualidade de vida.

Tratar o câncer sem o alívio da dor dos seus portadores pode não melhorar a qualidade de vida e sobretudo não atingir ao desejo inicial e persistente deles: a analgesia e consequente conforto. A boa estratégia analgésica conservadora consegue sucesso em mais de 96% dos casos.

Professores responsáveis
Dra. Gisele Aparecida Fernandes e Dra. Maria Paula Curado

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Introduzir os conceitos básicos sobre epidemiologia descritiva do câncer.

Professores responsáveis
Vinicius Fernando Calsavara

Créditos
5 créditos

OBJETIVOS

Proporcionar ao aluno conhecimento das técnicas básicas de estatística, bem como capacitá-lo para o processo de manipulação de dados, construção e interpretação de gráficos e tabelas. Por meio das técnicas apresentadas, capacitar o aluno na análise de dados e na tomada de decisão.

Professores responsáveis
Maria Paula Curado e Dra. Gisele Aparecida Fernandes

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS
Introduzir os conceitos básicos do estudo caso-controle em câncer.

Professores responsáveis
Rachel Riechelmann

Créditos
5 créditos

OBJETIVOS

Ensinar sobre fundamentos de desenho de estudos e processo de desenvolvimento de drogas oncológicas, fases de estudos clínicos, interpretação da literatura

Professores responsáveis
Eduardo N. P. Lima, Marcos D. Guimarães, Chiang J. Tyng

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Apresentar e discutir conceitos básicos relacionados ao diagnóstico por imagem em oncologia.

Professores responsáveis
Rubens Choijniak, Almir G. V. Bitencourt, Paula N. V. Barbosa

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Apresentar e discutir métodos avançados de diagnóstico e tratamento por imagem em oncologia.

Professores responsáveis
Tiago Medina

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Estimular o pensamento crítico dos alunos acerca de questões complexas relacionadas à epigenética do câncer e suas interações com o sistema imune.

Professores responsáveis
Tiago Medina e Kenneth Gollob

Créditos
3 créditos

OBJETIVOS

Estimular o pensamento crítico dos alunos acerca de questões complexas relacionadas à imunologia tumoral. Buscamos trazer para o debate conceitos e princípios da imunologia e da imuno-oncologia básica e translacional.

Professor responsável
Dr. Antonio Paulo Nassar e Dra. Maria Paula Curado

Créditos
3 créditos

OBJETIVOS

Transmitir aos alunos conhecimentos básicos sobre metodologia científica, com ênfase no preparo de projetos, desenho de estudos clínicos, interpretação de resultados de pesquisa clínica, preparo de manuscritos e apresentações de trabalhos científicos.

Professores responsáveis:
Diana Noronha Nunes e Emmanuel Dias-Neto

Créditos:
2 créditos

OBJETIVOS

Transmitir aos alunos conhecimentos sobre importância, métodos de estudo e diversidade da microbiota humana, com ênfase em seu papel na imunorregulação e impactos na carcinogênese e na terapia antitumoral.

Professores responsáveis
Stênio de Cássio Zequi

Créditos
4 créditos

OBJETIVOS

Depois de participar do curso, os alunos devem ser capazes de:

  • Conhecer o diagnóstico e o estadiamento das diversas neoplasias que acometem o trato geniturinário (TGU).
  • Identificar os principais fatores prognósticos das neoplasias do TGU.
  • Reconhecer as principais neoplasias com caráter hereditário.
  • Entender os importantes aspectos da biologia molecular que estão em maior evidência na atualidade, seja para o diagnóstico seja para o prognóstico.
  • Aprimorar os princípios técnicos que norteiam as diferentes neoplasias, mostrando aspectos recentes da técnica operatória que poderão ser incorporados para um maior êxito em seus resultados, minimizando complicações e morbidades para seus pacientes. Esses ensinamentos poderão abreviar a curva de aprendizado do tratamento cirúrgico.
  • Poder propor tratamentos que poderão melhorar a qualidade de vida dos pacientes, por problemas relacionados ao tratamento clínico ou cirúrgico.
  • Propor uma apresentação atualizada de cada tema abordado, discutindo fatores prognósticos e sua relevância para obter os melhores resultados terapêuticos.
  • Mostrar as vantagens de tratamento de cada neoplasia baseada na evolução conforme o grupo de risco do paciente para cada neoplasia.

Professor responsável
Dr. João Gonçalves Filho e Dr. José Guilherme Vartanian

Créditos
5 créditos

OBJETIVOS

A biologia dos tumores malignos de cabeça e pescoço é bastante diversa, assim como inúmeros são os problemas do diagnóstico e tratamento que permanecem controversos. Os objetivos principais deste curso, destinado a alunos do curso de Pós-graduação em Oncologia, são: fornecer informações atualizadas nas áreas de epidemiologia descritiva e analítica, biologia tumoral, diagnóstico precoce, novos métodos propedêuticos e princípios do tratamento multidisciplinar, que permitam a interpretação e aplicação do conhecimento.

Professores responsáveis
Coordenadores: Dirce Maria Carraro / Giovana Tardin Torrezan

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Fornecer uma visão atualizada dos testes moleculares e genômicos em oncologia nos contextos de testes tumorais e germinativos, discutindo os aspectos técnicos de realização e os aspectos clínicos de aplicação e de interpretação.

Professores responsáveis
Coordenadores: Maria Nirvana Formiga / Giovana Tardin Torrezan

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Fornecer uma visão atualizada das Síndromes Genéticas de predisposição a câncer, com ênfase no diagnóstico clínico, molecular e manejo do risco.

Professores responsáveis
Marina De Brot, Louise De Brot e Mauro Saieg

Créditos
3 créditos

OBJETIVOS

Transmitir aos alunos conhecimentos básicos sobre o diagnóstico anatomopatológico de tumores, bem como as características morfológicas de malignidade e benignidade dos tumores.

Professores responsáveis
Giovana Torrezan, Tiago Góss, Victor Piana de Andrade

Créditos
4 créditos

OBJETIVOS

Preparo técnico do aluno para a comunicação oral e escrita no ambiente científico.

Professores responsáveis:
Rubens Chojniak

Créditos:
4 créditos

OBJETIVOS

Essa disciplina tem por objetivo a difusão de conhecimentos de diferentes áreas e constitui a base para a integração de docentes e discentes do programa e também para intercâmbio com pesquisadores e personalidades de outras áreas de atuação e instituições.

Professores responsáveis
Antonio Paulo Nassar Junior e Elisabete Carrara de Angelis

Créditos
2 créditos

OBJETIVOS

Os objetivos principais desta disciplina são fornecer informações atualizadas nas áreas de suporte e reabilitação ao paciente com câncer, que permitam a reflexão e a aplicação do conhecimento adquirido.

Rematrícula dos alunos regulares para 2022 

A rematrícula para alunos regulares e a matrícula de alunos especiais é feita anualmente entre os meses de janeiro e fevereiro. 

 

A Comissão de Pós-Graduação é o colegiado decisório máximo, estabelecendo as normas que julgar necessárias para esse efeito, traçando as ações da Instituição na pós-graduação, obedeci- das as diretrizes gerais fixadas pela Instituição para nortear as atividades de ensino e pesquisa, zelando, por meio de acompanhamento e avaliações periódicas, pela qualidade do trabalho e pela adequação dos meios às finalidades do Programa. 

Coordenador

Dr. Rubens Chojniak

Representantes PPG

Linha Representante E-mail
Diagnóstico em Oncologia Dr. Almir Galvão Vieira Bitencourt [email protected]
Terapias Ontológicas Dr. Antônio Cássio A. Pellizzon [email protected]
Suporte e Reabilitação Dr. Antônio Paulo Nassar Junior [email protected]
Terapias Ontológicas Dr. Celso Abdon Lopes de Mello [email protected]
Biologia celular, molecular e genética Dra. Dirce Maria Carraro [email protected]
Suporte e Reabilitação Dra. Elisabete Carrara de Angelis [email protected]
Biologia celular, molecular e genética Dr. Emmanuel Dias Neto [email protected]
Diagnóstico em Oncologia Dra. Louise de Brot Andrade [email protected]
Epidemiologia e prevenção Dra. Maria Paula Curado [email protected]
Terapias Ontológicas Dr. Samuel Aguiar Junior [email protected]
Biologia celular, molecular e genética Dr. Tiago Goss dos Santos [email protected]

 

Representantes Discentes

Cargo Nome E-mail
Titular  Mariana Bitu Ramos Pinto [email protected]
Suplente  Carolinne Alves de Oliveira [email protected]

 

A.C.Camargo celebra 20 anos de pós-graduação

Como é possível combater o câncer se apenas 10% das escolas médicas do país ministram aulas específicas de oncologia? Foi a partir desse questionamento que, em 1996, o Prof. Dr. Ricardo Renzo Brentani, na época presidente da Fundação Antônio Prudente, começou a colocar em prática o sonho de ampliar a disseminação do conhecimento em oncologia. Criar uma pós-graduação estava em seus planos, até porque, na época, apenas a Universidade de São Paulo oferecia essa modalidade de ensino.

Também coordenador do Programa de Pós-Graduação em Oncologia da USP, Brentani resolveu incentivar os médicos do A.C.Camargo a se titularem. "O estímulo era constante para eles se tornarem Mestres e Doutores. Ele queria formar um grupo de peso para dar início à nossa Pós-graduação", conta Ana Kuninari, gerente educacional, que participou diretamente da criação. Ela conta que eram muitas as ideias e os desafios. Foi preciso montar uma comissão responsável por estruturar e organizar o programa. Faziam parte: Dr. Brentani, Dr. Humberto Torloni, Dr. Luiz Paulo Kowalski, Dr. Ademar Lopes, Dr. Fernando Soares, Dra. Lourdes Marques, Dr. Rui Bevilaqua e Ana Kuninari.

Após reuniões, discussões e muita dedicação, foi possível reunir um corpo docente interessado nesse novo projeto, com 20 profissionais, sendo 12 do A.C.Camargo e 8 de outras Instituições. Das 25 disciplinas, 15 eram sobre oncologia. E assim nasceu o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Oncologia em nossa Instituição, o primeiro curso brasileiro de pós-graduação em oncologia desvinculado de uma universidade.

Em 30 de dezembro de 1996, foi recomendado pelo Grupo Técnico Consultivo da Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Nessa avaliação, o destaque foi a qualidade do corpo docente, caracterizado pela grande quantidade de artigos científicos publicados em importantes veículos especializados. Em agosto de 1997, 30 profissionais iniciaram a primeira turma de Mestrado e Doutorado.

Panorama

A pós-graduação formou até hoje: 
424 Mestres,
232 Doutores e
38 Pós-Doutores.

O projeto pedagógico de nossa Pós-Graduação Stricto Sensu tem um caráter integrativo entre prevenção, tratamento, ensino e pesquisa. É baseada nas melhores práticas interdisciplinares, que buscam assegurar o desenvolvimento das competências de um profissional sensível ao paciente e às suas necessidades.

Desde a sua criação, sempre foi bem avaliada pela CAPES. O Programa recebeu nota 5 na última avaliação, classificado como Bom, visto que a Comissão apenas recomenda cursos com nota acima de 3.

Destinado a médicos, bioquímicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, dentistas e outros profissionais da saúde, o curso sempre foi gratuito, exigência do Prof. Brentani que é respeitada até hoje.

Um dos destaques são os Programas de Iniciação Científica, oferecidos desde 2003 a alunos de graduação de cursos relacionados à saúde. O objetivo é incentivá-los a seguir por uma carreira acadêmica, por meio de uma grade cursada paralelamente à Graduação. Inicialmente com dez bolsas, hoje são disponibilizadas 17.

Para ampliar a disseminação do conhecimento sobre o câncer, as iniciativas da Pós-Graduação vão além dos programas realizados em nossa sede. Desde 2007, desenvolvemos diversas parcerias com instituições em regiões afastadas de centros de ensino e pesquisa em oncologia, que recebem os programas de Mestrado e Doutorado in loco. Até hoje, somamos quase 30 alunos titulados de diversas instituições localizadas, por exemplo, em Cuiabá, Fortaleza, Petrolina, Recife, entre outras.

Produção científica: um dos importantes pilares de atuação do A.C.Camargo Cancer Center

A pesquisa – ao lado do diagnóstico, tratamento e ensino – constitui um dos importantes pilares de atuação do A.C.Camargo Cancer Center. A produção de conhecimento científico é considerada fundamental e traz benefícios para o paciente, na medida em que os estudos resultam em práticas e tratamentos mais eficientes na assistência. Somente no último trimestre (abril, maio, junho), pesquisadores publicaram 41 artigos em revistas científicas indexadas. A seguir, saiba um pouco sobre alguns desses trabalhos.

Tratamento de primeira linha em pacientes adultos idosos com câncer de próstata metastático resistentes à castração: um registro internacional prospectivo é o título do artigo publicado em abril, na Urologic Oncology, que tem entre os autores Dr. João Augusto Rinck-Junior, do Núcleo de Oncologia Clínica do A.C.Camargo. Segundo ele, a maioria dos estudos realizados com essa abordagem havia sido feita com pacientes jovens. "Nosso objetivo foi verificar como atuava o tratamento sistêmico em pessoas idosas, acima de 70 anos, em relação a resultados, efeitos colaterais e toxidade", disse.

A pesquisa foi realizada com base em dados colhidos de um grupo de 333 pacientes de instituições da América do Norte, da Europa e do Brasil (todos do A.C.Camargo). A consolidação e análise desses dados revelou que o tratamento quimioterápico é uma alternativa terapêutica que deve ser considerada para esses pacientes. "Eles apenas precisam de um acompanhamento mais frequente em relação às pessoas mais jovens", ressaltou Dr. João Augusto. As conclusões desse estudo foram importantes para consolidar ainda mais uma prática já adotada pelo A.C.Camargo, que conta com médicos oncogeriatras em sua equipe do Núcleo de Oncologia Clínica, preparados para prestar atendimento a pacientes com idade superior a 70 anos.

Análise comparativa de carcinoma espinocelular convencional e basoloide de esôfago: relevância prognóstica de características clínicas e expressão proteica é o tema da pesquisa publicada em maio, na Tumor Biology, que tem entre os autores Dr. Felipe Coimbra, Diretor do Núcleo de Cirurgia Abdominal do A.C.Camargo. O carcinoma espinocelular, seja convencional seja basoloide (mais raro), é um tumor agressivo de esôfago que acomete, principalmente, pacientes fumantes e etilistas de longa data. O estudo analisou dados clínicos, patológicos e proteicos de 111 pacientes da Instituição portadores desse tipo de câncer, com o objetivo de entender seu comportamento e diferentes características.

Foi um estudo retrospectivo realizado com base em informações do banco de dados do Núcleo de Cirurgia Abdominal. Os pesquisadores concluíram que a proteína EGFR é mais frequente no tumor convencional. "Essa informação pode ter implicações futuras em relação ao desenvolvimento de terapias-alvo e abre portas para a realização de novos estudos sobre esses tumores relativamente raros, mas muito agressivos", concluiu Dr. Felipe.

Parâmetros volumétricos de dose (3D) são mais reprodutíveis do que os parâmetros de dose (2D) em braquiterapia de alta dose no fundo vaginal é o título do artigo que tem entre os autores Dr. Glauco Baiocchi Neto, Diretor do Departamento de Ginecologia Oncológica, e Dr. Cássio Pellizzon, Diretor de Departamento de Radioterapia, publicado em junho, no Scientific Reports.

Segundo Dr. Glauco, foi realizado um estudo prospectivo, tema da dissertação de mestrado do aluno Lucas Sapienza (egresso da residência de Radioterapia). As pacientes com câncer de endométrio foram submetidas a tratamento complementar (pós-cirúrgico) com braquiterapia (tipo de radioterapia que administra a dose de radiação localizada) no fundo vaginal. "Encontramos por meio da utilização de planejamento com tomografia quais seriam os melhores parâmetros usados pelo radioterapeuta para evitar complicações da radioterapia e oferecer um tratamento mais adequado e personalizado", disse.

Avaliação da qualidade em cirurgia oncológica de cabeça e pescoço em um centro oncológico brasileiro comparada ao MD Anderson Cancer Center, instituição benchmark é o título do artigo publicado, em junho, no Head & Neck, que tem entre os autores Dr. Luiz Paulo Kowalski, Diretor do Núcleo de Cabeça e Pescoço do A.C.Camargo. De acordo com pesquisas, o MD Anderson é reconhecido como líder em qualidade em cirurgias de cabeça e pescoço nos Estados Unidos. Por esse motivo, a instituição norte-americana foi utilizada como benchmark para avaliar a qualidade do procedimento no A.C.Camargo.

Entre os benefícios desse estudo está o de fornecer indicadores para direcionar ações preventivas e de melhoria em prol dos pacientes. "Aplicamos a mesma metodologia de avaliação utilizada no MD Anderson", informa Dr. Kowalski. Os resultados obtidos pelo A.C.Camargo em termos de tempo de internação, uso de transfusão de sangue e taxa de internação pós-operatória foram equivalentes aos do MD Anderson. Segundo Dr. Kowalski, apenas as taxas de infecção foram maiores do que as apresentadas pela instituição norte-americana. No entanto, isso já era esperado em função da diferença de perfil entre os pacientes brasileiros e os dos Estados Unidos. "Os pacientes tratados em nosso país são de maior risco devido ao diagnóstico tardio da doença e quadro nutricional mais comprometido", afirmou.