A Síndrome de Lynch e sua relação com o câncer colorretal

Publicado em: 12/03/2015 - 21:03:00

Responsável por cerca de 5% dos casos de câncer de intestino, a Síndrome de Lynch é decorrente de uma alteração genética que aumenta o risco de desenvolvimento de tumores no cólon e no reto. Além disso, pode aumentar também a predisposição ao câncer em outras regiões do corpo, como intestino delgado, endométrio, estômago, ovários, vias urinárias e mama. Trata-se de uma doença hereditária, ou seja, pode ser transmitida para os descendentes.


A Síndrome de Lynch é caracterizada por uma alteração principalmente nos genes MLH1MSH2MHH6 ou PMS2, que têm a função de ajudar nos reparos do DNA. A mutação interrompe o funcionamento correto desses genes e, assim, acelera o processo de divisão e multiplicação de células com erros, elevando o risco de surgimento de tumores.

Quando o câncer de intestino se desenvolve de forma esporádica, ou seja, causado por fatores externos e ambientais, as alterações nos genes ocorrem somente nas células tumorais. Nos casos de hereditariedade, essa modificação do DNA aparece em todas as células do organismo. "Quando tratamos de mutações germinativas, presentes nas síndromes hereditárias, encontraremos a alteração no DNA desde a primeira célula do indivíduo, logo após a fecundação do espermatozoide com o óvulo", explica a médica titular do Departamento de Oncogenética do A.C.Camargo, Dra. Nirvana Formiga. "Todas as células do corpo dele, mesmo que estejam sadias, terão essa mutação. Em casos de câncer colorretal esporádico, o DNA das células do sangue do paciente, por exemplo, estarão normais".

Após a ocorrência de mais de um caso de câncer de intestino na família ou de um parente diagnosticado com tumor antes dos 50 anos, recomenda-se ao paciente um encaminhamento para uma avaliação na Oncogenética. Inicia-se com um aconselhamento genético, processo em que o médico conversa diretamente com o paciente e analisa sua história clínica. Caso alguma síndrome seja caracterizada, é indicado o teste genético – que pode ser realizado com uma amostra de sangue ou de saliva – para confirmá-la. Encontrada uma alteração genética no indivíduo, os familiares próximos serão indicados para rastreamento, com exames periódicos oferecidos aos portadores da mutação. Se for diagnosticada a Síndrome de Lynch, Dra. Nirvana ressalta: "A probabilidade dessa alteração se traduzir em uma doença é alta, mas não é em 100% dos casos. Cerca de 70% dos indivíduos com essa mutação vão desenvolver um tumor no intestino ao longo da vida", afirma a médica. 

Mesmo sem haver um tratamento de combate à Síndrome, há métodos de rastreamento para detecção precoce de tumores. "Na colonoscopia pode ser encontrado e retirado um pólipo com potencial para se malignizar. Se o exame é feito periodicamente, as chances de evitar que o paciente desenvolva um câncer são maiores", explica Dra. Maria Nirvana. Recomenda-se que os pacientes diagnosticados com a Síndrome de Lynch realizem a colonoscopia a partir dos 25 anos de idade.

Dra. Maria Nirvana da Cruz Formiga - CRM 110720
Médica Titular do Departamento de Oncologia Clínica
Médica Titular do Departamento de Oncogenética

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

"Tirinhas sem Graça" - Cartunistas deixam a piada de lado e falam sério sobre câncer de próstata
O câncer de próstata é um assunto que deve ser sempre levado a sério. Baseado nesse conceito, o A.C.Camargo divulgou a ação "Tirinhas sem Graça", criada pela agência J. Walter Thompson, com ilustrações de alguns dos principais cartunistas do Brasil sobre a importância do diagnóstico...
462 anos de São Paulo: conheça alguns destaques da maior cidade do país
A cidade mais populosa de toda a América celebra hoje 462 anos. São Paulo não só é um município de grande influência política e econômica, mas também local de ricas histórias, com locais e personagens marcantes. Como homenagem à cidade sede do A.C.Camargo, conheça alguns...
7 entre 10 casos de câncer de fígado e estômago são relacionados com Hepatites B e C e H. pylory
Estimativa realizada pelo A.C.Camargo Cancer Center aponta que 70% dos tumores de estômago são associados à presença da bactéria H. pylori. O mesmo percentual é atribuído às Hepatites B e C em relação ao hepatocarcinoma, tipo mais comum de câncer no fígado. Além dessas infecções...
A perigosa relação dos jovens com o cigarro
Momento de transição para a idade adulta, é na adolescência que, geralmente, acontece o período de autoafirmação social. É nessa fase que a adoção de comportamentos e a tomada de algumas decisões podem trazer consequências prejudiciais à saúde. Um desses exemplos é o cigarro, que...
A relação entre tabagismo e obesidade com câncer de pâncreas
Os dados podem assustar: fumantes têm risco de 2 a 6 vezes maior do que não fumantes de desenvolver câncer de pâncreas; entre 20% e 30% dos pacientes diagnosticados são fumantes; e 20% dos pacientes são obesos e diabéticos obesos. A principal forma de prevenir...