Riscos e benefícios da reposição de vitamina D

Publicado em: 11/05/2015 - 21:05:00
Notícias

O que é a vitamina D?
Apesar do nome, na verdade, a vitamina D é um hormônio, que ajuda na saúde dos ossos, sendo protetor, por exemplo, contra a osteoporose. Além disso, há estudos que mostram que bons níveis de vitamina D podem diminuir a incidência de alguns tumores, inclusive da pele, mas para isso a pessoa não pode tomar mais sol que o recomendado.

Quais são os riscos de excesso desse hormônio?
O excesso desse hormônio no organismo pode acarretar alguns efeitos colaterais, como insuficiência renal e cálculo renal, perda de apetite e irritabilidade.

Como saber se devo repor vitamina D?
Para confirmar essa necessidade, o especialista deve solicitar um exame de dosagem dos níveis do hormônio. Ele também deve avaliar pessoas do grupo de risco, isto é, aqueles com descendência europeia, ou que ficam muito vermelhas quando expostas ao sol, assim como pacientes que já tiveram câncer de pele (que podem repor a vitamina D por via oral).

Qual é a forma ideal de repor vitamina D: sol, vitamínicos ou alimentos?
O primeiro passo é se informar. A exposição ao sol por dez minutos, três dias por semana, é suficiente para manter os níveis de vitamina D adequados, por exemplo, para o cidadão paulistano. Deve-se também seguir sempre a orientação de um especialista, que poderá indicar vitamínicos, quando necessário.

Além do sol e de suplementos vitamínicos, é possível obter vitamina D por meio do consumo de alimentos com maiores níveis dessa substância, como bacalhau, salmão, leite e gema de ovo. Porém, essa forma é a menos eficaz quando comparada às demais.

Dr. João Pedreira Duprat Neto - CRM 49571
Diretor do Departamento de Oncologia Cutânea
Especialista em Cancerologia Cirúrgica - RQE nº 42350

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Alimentos que ajudam na prevenção do câncer: colo do útero, pulmão e estômago
Boa alimentação pode ajudar na prevenção do câncer. Confira dicas de alimentos que podem ser aliados na prevenção de tumores de colo do útero, pulmão e estômago.
Chegou o inverno. Descubra os cuidados necessários na estação mais gelada do ano
Além de se proteger do frio para evitar doenças como a gripe, diversos cuidados são necessários na estação mais fria do ano. Atividades que auxiliam na manutenção do calor no corpo, como a exposição ao sol e o consumo de bebidas quentes, podem ser uma...
Novas Fronteiras - Preservação da fertilidade em mulheres com tumor ginecológico
Embora o câncer ginecológico seja mais prevalente na pós-menopausa, também existem mulheres que recebem o diagnóstico da doença em fase fértil e com o desejo de ter filhos. A preservação da fertilidade nesse grupo de pacientes com câncer de colo do útero, endométrio e ovário...
Dengue: Fique atento!
Doença infecciosa causada por um vírus, a Dengue traz preocupações para a saúde brasileira desde a década de 1980 – apesar de termos registros de seu transmissor, o mosquito Aedes aegypti, desde o século XVI. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 390...
Evolução na sobrevida de pacientes com metástase cerebral
A implementação e difusão de uma técnica de radioterapia cranial focal precisa, que possibilita a administração de uma alta dose de radiação restrita à lesão em fração única (radiocirurgia) ou poucas frações (radioterapia estereotática fracionada), assim como o aumento das opções de tratamento sistêmico (novas...