Evolução do câncer como alvo terapêutico

Publicado em: 20/09/2016 - 21:09:00
Notícias

Se nossas células estão em permanente evolução, os tumores também seguem as mesmas regras da seleção natural de Darwin.

Assim como as demais formas de vida, os tumores também seguem os princípios da seleção natural que todos nós aprendemos com Charles Darwin, na escola. Essa foi a abordagem central da palestra "Evolução do câncer como alvo terapêutico", no primeiro dia do Next Frontiers to Cure Cancer, dentro do módulo "Insights in Cancer Research".

Premiado biólogo especializado em câncer, que leciona na Universidade de Turim, o autor da palestra, Dr. Alberto Bardelli, chegou a essa conclusão depois de analisar, por biópsia líquida, o perfil de mutações tumorais avaliado antes e depois do uso de terapias-alvo. O cientista percebeu que as terapias funcionavam, mas depois de certo tempo era como se as células tumorais se adaptassem, ficassem resistentes às medicações. "As primeiras células surgiram há quatro bilhões de anos e têm mudado até hoje. Assim como as bactérias têm se transformado até hoje, ocupando nichos, resistindo aos medicamentos, os tumores também o fazem. Já que cada tumor contêm bilhões de células, essa grande quantidade também contém uma importante diversidade e carrega clones que podem ser resistentes a certas terapias", explicou Dr. Bardelli.

Ou seja: tumores não são estáticos. Eles sofrem mutações pelo mesmo princípio de seleção natural que levou à evolução dos seres vivos. Assim, as células de câncer competem entre si, numa "seleção natural": quando as células sensíveis a uma medicação morrem, outras células tumorais que são resistentes ocupam seu lugar e se multiplicam.

Nesse cenário, a solução estaria em aplicar terapias combinadas, que se adaptassem aos próximos passos do tumor. "Não é possível prever o que vai acontecer com o tumor, mas podemos antecipar alguns movimentos das mutações das células", disse o cientista. Usando bioinformática, que permite comparar dados de tumores clonados de amostras de humanos e de tumores crescidos em modelos animais, é possível chegar mais próximo de acompanhar as mutações. Os modelos matemáticos ajudam a rastrear as lesões nas células tumorais para prevermos as terapias com mais eficácia. E, ao mesmo tempo em que as células do tumor se adaptam para resistir a um tipo de terapia, também ficam mais vulneráveis para outros tipos. A visão evolucionista permite pensar as melhores formas de combinar terapias múltiplas para erradicar as células resistentes.

Veja também

Instituições brasileiras criam projeto de capacitação em Oncologia em Moçambique
Grupo de três instituições brasileiras, formado pelo A.C.Camargo Cancer Center, pelo Hospital do Câncer de Barretos e pelo Hospital Albert Einstein, desenvolveu um projeto de capacitação em oncologia voltado para os médicos do Hospital Central de Maputo, capital do país africano. Com 25 milhões de...
Existe câncer no coração?
Órgão essencial para o corpo humano, o coração tem como função bombear o sangue, que carrega oxigênio e nutrientes por todo o organismo. Localizado no interior da cavidade torácica, é o centro do sistema circulatório e sempre requer atenção quanto à sua saúde: de acordo...
Calendário 2015
CALENDÁRIO 2015 Credenciamento das instituições Até 30/01/2015 Para as instituições interessadas em submeter projetos em 2015. Apresentação de projetos Entre 01/03 e 15/04/2015 Captação de recursos Até 30/04/2015 Fonte: Portal da Saúde
A relação entre tabagismo e obesidade com câncer de pâncreas
Os dados podem assustar: fumantes têm risco de 2 a 6 vezes maior do que não fumantes de desenvolver câncer de pâncreas; entre 20% e 30% dos pacientes diagnosticados são fumantes; e 20% dos pacientes são obesos e diabéticos obesos. A principal forma de prevenir...
Retrospectiva: principais artigos sobre câncer em 2015
Em 2015, o tema "câncer" esteve frequentemente na pauta de grandes jornais, revistas, e foi amplamente pesquisado na Internet. O A.C.Camargo Cancer Center, centro de referência em prevenção, tratamento, ensino e pesquisa do câncer, relembra os artigos mais acessados durante o ano. 10. Temperos e...