Escola da Pediatria traz conteúdo interdisciplinar e diferenciado para alunos pacientes

Publicado em: 14/03/2016 - 21:03:00
Notícias

O papel da escola, junto com a família, é o da formação cidadã e ética, essencial para desenvolver indivíduos pensantes e críticos. O desafio é tornar os espaços de aprendizagem mais atraentes para os alunos construírem o próprio projeto de vida de maneira responsável e autônoma. A escola é, assim, uma etapa fundamental, principalmente na infância. Por isso, caso a criança ou o jovem estejam impossibilitados de frequentá-la, por exemplo, por motivos de saúde, é importante que ela esteja disponível também no contexto hospitalar.

A Escola Especializada Schwester Heine, que atende aos pacientes pediátricos em tratamento no A.C.Camargo, tem exatamente esse objetivo: garantir a continuidade dos estudos, com oportunidades de inclusão e perspectiva de futuro a quem passa pelo tratamento do câncer e, também, a mudança de foco da doença. "Nossa proposta é instigar a criança e o jovem a terem um olhar crítico a partir da avaliação do que aprendem, com base em determinados critérios que possibilitam ao aluno paciente idealizar o seu projeto de vida", conta a Profª Dra. Maria do Carmo da Silva Wiese, gerente educacional da Instituição.

Com base na interdisciplinaridade, a escola atende da Educação Infantil ao Ensino Médio e é uma das referências no ensino em Classes Hospitalares. Esse reconhecimento é fruto do trabalho conjunto de professores, pedagogos, médicos e multiprofissionais da área da saúde, que atuam com dedicação, afetividade e comprometimento.

Em 2016, o principal tema de trabalho é sobre as Olimpíadas e as Paralimpíadas, que acontecem no Rio de Janeiro em agosto e setembro. Nos meses que antecedem o evento, os alunos pacientes conhecerão a história e a mitologia das competições, serão envolvidos no universo das principais modalidades olímpicas e paralímpicas, aprendendo desde técnicas e regras até quem são os medalhistas dos esportes estudados. Cada assunto terá seu espaço no calendário letivo, das ciências da natureza e exatas às humanas.

As atividades envolvem também oficinas de música e de cinema, além da criação de um mascote, com características que devem combinar o animal a importantes atributos dos Jogos Olímpicos. Biólogos do Zoológico de São Paulo serão parceiros nessa dinâmica, ajudando com oficinas sobre o reino animal.

A prática de esportes durante o tratamento oncológico, por outro lado, só é possível com autorização médica.
 

O papel de aluno na recuperação da própria saúde

A importância da escola para o paciente pediátrico com câncer é também destacada pela diretora da Oncologia Pediátrica do A.C.Camargo, Dra. Cecília Maria Lima da Costa. "Humanizar o tratamento é tornar esse momento o mais próximo possível de uma vida normal – e a da criança é na escola", enfatiza. "A Escola Schwester Heine traz perspectiva de futuro, de que essa fase vai passar e aquele jovem terá uma vida normal, sem perder etapas ou atrasá-las", explica.

O ambiente escolar também é importante para os pais. "Eles se reúnem e trocam experiências. Conhecer a história de alunos que estão na fase final de recuperação da saúde traz uma sensação de esperança com o seu próprio filho", observa Dra. Cecília. O rendimento escolar também costuma melhorar. "Familiares contam sobre algumas crianças que apresentavam dificuldades na outra escola e se tornaram superdedicadas, após brotar um sentimento de superação que extrapola a sala de aula".

A Escola Especializada Schwester Heine foi criada em 15 de outubro de 1987 por Carmen Prudente, fundadora do A.C.Camargo, e pela pedagoga Maria Genoveva Vello. Desde 2009, também promove um curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar, no qual qualifica novos profissionais capacitados a atuar na área em outras instituições. Já dizia Carmen Prudente: "As crianças conseguem vencer a doença, mas não conseguem vencer na vida sem educação".

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Exames de rastreamento do câncer colorretal: Sangue Oculto nas Fezes e Colonoscopia
No Brasil, o tumor maligno no cólon e no reto é o terceiro tipo mais comum em homens e o segundo em mulheres. Diagnosticado inicialmente, o câncer colorretal pode apresentar cerca de 90% de chances de sucesso no tratamento. No entanto, apenas 25% dos casos...
Mulheres devem ficar atentas a endometriose, miomas e cistos
Se você é mulher e sofre com dores frequentes na região pélvica ou sangramentos irregulares, pode fazer parte do grupo acometido por doenças ginecológicas, como endometriose, miomas ou cistos ovarianos. Todas são doenças benignas, mas devem ser investigadas para confirmar o diagnóstico – excluindo a...
Pacientes da Oncologia Pediátrica relatam o que mais gostam nas aulas
Pioneira no ensino em classe hospitalar, a Escola Especializada Schwester Heine mantém sua proposta, desde 1987, de evitar que os pacientes da Oncologia Pediátrica percam aulas e provas por não terem acesso ao convívio escolar em razão do tratamento do câncer. Já nessa época, Carmen...
Passageiros invisíveis
O projeto de pesquisa é financiado em parte pela fundação de Bill Gates, criador da Microsoft. VOCÊ JÁ SE PERGUNTOU QUAIS MICRÓBIOS NOS FAZEM COMPANHIA diariamente no metrô, no ônibus, na calçada, na maçaneta da porta, no banco da praça? Pois um grande grupo de...
Touca de resfriamento - Uma forma de colaborar com a autoestima e preservar a privacidade dos pacientes
Tentar manter a autoestima durante o tratamento de câncer ajuda no bem-estar e na qualidade de vida e também a paciente a se sentir mais bonita e até mais forte para seguir com os cuidados necessários. Nem sempre isso é tão simples. Um dos efeitos...