Conheça as diferenças da leucemia e do linfoma entre crianças e adultos

Publicado em: 02/08/2015 - 21:08:00
Notícias

O câncer é uma doença rara na faixa etária pediátrica. No Brasil, por exemplo, a estimativa é de um novo caso a cada 300 jovens de até 18 anos. No entanto, certos tipos de câncer, como a leucemia e os linfomas, podem se desenvolver em qualquer idade e, por isso, Dr. Jayr Schmidt Filho, médico titular da Oncologia Clínica do A.C.Camargo, lista as principais semelhanças e diferenças entre essas doenças hematológicas nas crianças e nos adultos.


 

Leucemia

A leucemia se divide em subtipos de acordo com:

  • Origem da célula: a leucemia surge em células mieloides (leucócitos, hemácias e plaquetas), ou em células linfoides (produtora de linfócitos, importantes no sistema imunológico);
  • Intensidade de proliferação: a leucemia progride de forma rápida (aguda) ou de forma lenta (crônica).

Mais de 30% dos casos de câncer na pediatria são de leucemia. A Leucemia Linfoide Aguda é a principal doença entre todas as neoplasias na infância, já que sua principal característica é a proliferação de células jovens e imaturas, que ocupam a medula óssea acima de sua capacidade. "A célula tumoral se expande rapidamente e retém todo o espaço da medula, prejudicando a produção de componentes sanguíneos sadios", explica Dr. Jayr. Já em adultos, a incidência da leucemia é de 1,6% e a mais comum é a Leucemia Linfoide Crônica. Essa diferenciação, contudo, não ocorre nas leucemias de origem mieloide.

Outro ponto divergente é em relação ao tratamento. A resposta à quimioterapia costuma ser melhor em crianças e adolescentes, que apresentam prognóstico favorável em cerca de 80% dos casos. Esse número diminui um pouco entre os adultos.

O único fator comum nos pacientes, independentemente da faixa etária, são os sinais e sintomas, como fraqueza, cansaço, anemia, sangramentos pelo nariz ou pelas fezes, além de hematomas.
 

Linfomas

Assim como a leucemia, o linfoma também é classificado em subgrupos: entre os Linfomas de Hodgkin e o Linfoma não Hodgkin.

O mais frequente, tanto em crianças quanto em adultos, costuma afetar principalmente os linfócitos do tipo B, células importantes do sistema imunológico. Também são comuns a qualquer faixa etária sintomas como emagrecimento inesperado, sudorese noturna (até em temperaturas baixas) e febre vespertina.

Por outro lado, entre as principais diferenças da doença, está a incidência. Enquanto o linfoma é o 3º tipo de câncer mais comum na infância (depois da leucemia e de tumores cerebrais), está entre os dez mais comuns nos adultos, ainda que, em números brutos, a quantidade seja significativamente maior.

Outra diferença surge nos subtipos do Linfoma não Hodgkin, que podem ser agressivos (com uma evolução rápida) ou indolentes (mais lentos e demoram a apresentar sintomas). Nas crianças e adolescentes, há somente casos de Linfomas não Hodgkin agressivos; entre os mais idosos, os indolentes são mais frequentes.

Dr. Jayr Schmidt Filho - CRM 127063
Médico Titular da Oncologia Clínica

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

A Síndrome de Lynch e sua relação com o câncer colorretal
Responsável por cerca de 5% dos casos de câncer de intestino, a Síndrome de Lynch é decorrente de uma alteração genética que aumenta o risco de desenvolvimento de tumores no cólon e no reto. Além disso, pode aumentar também a predisposição ao câncer em outras...
Amor à Vida destaca importância do feminismo e oferece dicas para pacientes oncológicos
Com um olhar voltado à mulher, o grupo de apoio Amor à Vida realizou duas palestras especiais para o público feminino. Enquanto Dra. Maria Teresa Cruz Lourenço abordou grandes manifestações políticas na busca pelos direitos das mulheres, a organizadora dos encontros, Simone Navarro Fortes, compartilhou...
Avanços na detecção precoce do câncer de ovário
Pesquisadora do MTI apresentou uma abordagem inovadora que consegue localizar células tumorais pela fluorescência. Infelizmente, 75% dos casos de câncer de ovário são detectados já em fase avançada, quando as chances de cura são muito baixas. Por outro lado, a detecção desses tumores em sua...
Prevenção não tira férias - Mulher prevenida está sempre de olho na saúde
Cuidar da saúde deve ser uma prática cotidiana. E as férias podem ser um ótimo momento para incluir em sua rotina hábitos saudáveis, como exercícios físicos e alimentação equilibrada, importantes fatores de prevenção do câncer. Conheça as principais dicas que podem ajudar na prevenção de...
Livro com receitas de todas as Oficinas de Culinária traz novos sabores à sua saúde
Um importante caminho para a prevenção do câncer e de outras doenças é ter hábitos de vida saudáveis. Para celebrar o Dia do Livro, 23 de abril, o A.C.Camargo Cancer Center divulga o Livro de Receitas da Oficina de Culinária, que tem por objetivo resgatar...