Cigarro na gravidez: possíveis riscos para mãe e bebê

Publicado em: 23/08/2015 - 21:08:00
Notícias

tabagismo também é prejudicial em um dos ciclos mais importantes da vida: a gestação. Fumar durante a gravidez pode ser nocivo não somente para a mulher, como também para o bebê.

Diferentemente do fumante passivo – que inala indiretamente a fumaça do cigarro –, o feto é exposto também a todas as alterações provocadas no metabolismo do corpo da mãe fumante. Entre os componentes do cigarro que interferem na gravidez, a nicotina pode reduzir o fluxo sanguíneo para a placenta, enquanto o monóxido de carbono aumenta o risco de hipóxia – redução das taxas de oxigênio no organismo. 

Titular do Núcleo de Pulmão e Tórax, a pneumologista Dra. Carolina Salim destaca os principais efeitos adversos que o tabagismo pode causar durante a gestação. "O bebê, se exposto às substâncias contidas no cigarro, pode nascer prematuramente, com baixo peso ou até mesmo correr o risco de morte", ressalta a médica. A própria grávida, se continuar fumando, pode ter a saúde prejudicada. "Trata-se de um momento de menor imunidade do organismo, pois ele precisa abrigar um 'corpo estranho' dentro de si. Isso pode facilitar a incidência de hemorragias e doenças, como o câncer", esclarece. 

Entretanto, ainda não há pesquisas que determinam se o feto de uma mãe fumante pode se tornar tabagista quando adulto. A dificuldade de realizar pesquisa com gestantes, que deve ser autorizada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde, ainda é um obstáculo. "De qualquer modo, a gravidez pode ser o momento ideal para se livrar do vício e privilegiar a saúde da mulher e do bebê", indica Salim. 

As orientações para a gestante que deseja parar de fumar podem variar a cada caso, mas exercícios físicos leves, como caminhada e hidroginástica, além de uma alimentação saudável, podem ajudar. Procurar aconselhamento médico também é outra importante estratégia.

Dra. Carolina Salim Gonçalves Freitas - CRM 131517
Médica Titular do Núcleo de Pulmão e Tórax

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Alimentos que ajudam na prevenção do câncer: colo do útero, pulmão e estômago
Boa alimentação pode ajudar na prevenção do câncer. Confira dicas de alimentos que podem ser aliados na prevenção de tumores de colo do útero, pulmão e estômago.
Chegou o inverno. Descubra os cuidados necessários na estação mais gelada do ano
Além de se proteger do frio para evitar doenças como a gripe, diversos cuidados são necessários na estação mais fria do ano. Atividades que auxiliam na manutenção do calor no corpo, como a exposição ao sol e o consumo de bebidas quentes, podem ser uma...
Relatório da American Cancer Society indica queda na taxa de mortalidade entre os principais tipos de câncer
O índice de mortes de 2010 a 2014 diminuiu em 11 dos 16 tipos mais comuns de câncer entre os homens e em 13 dos 18 tipos mais comuns de câncer entre as mulheres, incluindo pulmão, colorretal, mama e câncer de próstata. Os maiores aumentos...
Dengue: Fique atento!
Doença infecciosa causada por um vírus, a Dengue traz preocupações para a saúde brasileira desde a década de 1980 – apesar de termos registros de seu transmissor, o mosquito Aedes aegypti, desde o século XVI. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 390...
Para que jejum em exames de imagem?
Tese de doutorado avalia se deixar de comer e beber pode piorar as condições dos pacientes. Afinal, é mesmo necessário ficar em jejum para exames de tomografia ou ressonância? A Dra. Paula N. V. Pinto Barbosa, da Radiologia, fez a si mesma essa pergunta depois...