Release

A.C.Camargo Cancer Center anuncia novo centro de referência integrado para tumores de mama, ginecológicos e de pele

Em um completo centro de diagnóstico, tratamento e reabilitação, Unidade Pires da Mota expande a assistência integral, especialmente dedicada a pacientes com tumores de mama, ginecológicos e de pele, inclusive melanoma. O edifício com 20 andares e mais de 12 mil m² vai atender com segurança, qualidade, eficiência e conveniência esses pacientes, em ambiente ambulatorial. Previsão de investimentos em infraestrutura e inovação é de R$ 120 milhões

Inovação - Centro de Referência em tumores de mama, ginecológicos e melanoma

O A.C.Camargo Cancer Center anuncia uma nova unidade, na Rua Pires da Mota, Aclimação. O modelo de assistência desta unidade faz parte da estratégia da Instituição em segmentar os atendimentos de acordo com o tipo de tumor, integrando a linha de cuidado e a assistência multidisciplinar às necessidades de cada paciente, o que traz benefícios ao tratamento personalizado. Inovação no modelo de tratamento do câncer no Brasil, o conceito será reproduzido, nos próximos anos, com a implantação de outros centros de referência por tumores e em rede, voltados ao tratamento de diferentes grupos de tumores: urológicos, gastrointestinais, de cabeça e pescoço, pulmão, sarcomas, onco-hematológicos, neurológicos, infantis e raros.  Esse modelo, que já é adotado nos principais e mais importantes centros de oncologia, Cancer Centers, do mundo, mostra benefícios comprovados para o paciente.

Na rotina assistencial da nova Unidade Pires da Mota, as reuniões do tumor board de cada centro de referência integram as discussões de casos por um grupo multiprofissional de especialistas, considerando cirurgiões oncológicos, oncologistas clínicos, radioterapeutas, patologistas, enfermeiros, nutricionistas e pesquisadores. O tumor board determina a conduta terapêutica mais adequada a cada paciente em uma decisão conjunta, personalizada e sustentada por evidência científica.

Esta atuação integrada, prática já consolidada no A.C.Camargo no tratamento do câncer, permite aplicar o conhecimento gerado na pesquisa científica e integrá-lo aos protocolos clínicos de diagnóstico, tratamento e reabilitação individualizada, com custo-efetividade e busca pelos melhores índices de cura e de qualidade de vida.

O paciente em primeiro lugar - Acolhimento e humanização

O novo modelo, alicerçado nos preceitos do Cancer Center, descentraliza procedimentos que podem ser realizados com segurança em ambiente ambulatorial. Diagnósticos, consultas com especialistas, quimioterapia, cirurgias de menor risco e reabilitação ganham eficiência com os processos integrados, agilizando atendimentos e oferecendo melhor experiência e comodidade aos pacientes e familiares, que passam a contar com a atuação dos "enfermeiros navegadores", orientando e acompanhando os pacientes durante a jornada de cuidados.

"O modelo 'Cancer Center' é uma evolução no tratamento do paciente oncológico. São fatores-chave para atingir maior eficácia do tratamento e o avanço do conhecimento sobre a doença: a especialização na oncologia, a integração de superespecialistas e a prática da medicina baseada em ciência; os processos e tecnologias orientados para a segurança e conforto do paciente. Tudo isso resulta em maior eficiência em todas as etapas do atendimento", observa Vivien Navarro Rosso, Superintendente Geral.

Arquitetura funcional e design dos espaços

A unidade Pires da Mota foi desenhada a partir do conceito 'healing spaces', em tradução livre "espaços que curam". Isso significa que ela foi pensada para humanizar o atendimento desde a recepção até os leitos, os consultórios, as salas de espera e a recepção. A arquitetura valoriza a iluminação natural garantindo o bem-estar dos pacientes.

Investimento e infraestrutura

Com previsão de investimento de 120 milhões, a unidade Pires da Mota será inaugurada no segundo semestre de 2018. A oferta de serviços estará integrada aos prestados no complexo de edifícios sede da Instituição, na Rua Antonio Prudente, Liberdade - que conta com infraestrutura hospitalar de alta complexidade e 480 leitos - e às unidades ambulatoriais no Morumbi e na cidade de Santo André.

As novas instalações oferecem a mais avançada tecnologia, com destaque para:

  • Centro de Diagnósticos com serviço da coleta de análises clínicas e equipamentos de última geração para ressonância magnética, tomografia, mamografia, densitometria, ecocardiografia, ultrassonografia, dermatoscopia, entre outros;
  • 75 consultórios para acomodar os pacientes nas especialidades de cirurgia oncológica, oncologia clínica e radioterapia, além de especialistas multidisciplinares que atuam na assistência integrada do paciente, como cardiologistas, endocrinologistas, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e outros;
  • Serviço de Anatomia Patológica integrado a todas as etapas do cuidado, permitindo a entrega de resultados críticos no menor tempo possível;
  • Centro de quimioterapia, com 30 estações de aplicação privativas;
  • Centro Cirúrgico Ambulatorial com nove salas voltadas à cirurgias em pacientes de baixo risco anestésico e cirúrgico, que é maioria dos casos diagnosticados precocemente (estádios I e II), com 18 leitos para recuperação;
  • Espaços de convivência para os pacientes e familiares, com sessões de orientação e reabilitação psicossocial

Sobre o Câncer -  De acordo com as estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2016 foram diagnosticados aproximadamente 600 mil novos casos de câncer no país. O câncer de mama em mulheres representou 58 mil, os tumores de pele não-melanoma representaram 175 mil e melanomas quase 6 mil casos. Os principais tumores ginecológicos (câncer de colo do útero, endométrio e ovário) somaram mais de 29 mil casos.

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center - Referência internacional em oncologia, há 64 anos o A.C.Camargo Cancer Center é um dos maiores e mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes em todas as etapas do tratamento oncológico, do diagnóstico à reabilitação. São 5 mil profissionais e corpo clinico de mil médicos, multiprofissionais e cientistas atuando de forma integrada.

Em seu Centro Internacional de Pesquisas (Cipe), um dos maiores e mais qualificados da América Latina, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade.

 

Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo
Google+: https://plus.google.com/+ACCamargoCancerCenter
YouTube: http://www.youtube.com/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/ 

A.C.Camargo Cancer Center promove evento de conscientização no Dia Mundial do Câncer (4 de fevereiro)

A Instituição realiza na segunda, dia 4, a 1ª edição do Cancer Talks, evento que visa inspirar formadores de opinião a difundir conhecimento e combater a desinformação sobre a doença 

Unir vozes ao redor do mundo para aumentar a conscientização e melhorar a educação sobre o câncer de uma maneira positiva e inspiradora é a missão da União Internacional de Controle de Câncer (UICC) com a realização do Dia Mundial do Câncer, iniciativa global que esse ano traz o tema “Eu sou e eu vou”. No Brasil, a campanha conta com o engajamento do A.C.Camargo Cancer Center, que realizará a 1ª edição do Cancer Talks, evento que reunirá formadores de opinião com a proposta de inspirá-los a levar informação de qualidade para a sociedade e serem ativos no combate à desinformação sobre a doença. 

Sobre o Cancer Talks

O Cancer Talks 2019 acontecerá na segunda, dia 4 de fevereiro, data em que é celebrado o Dia Mundial do Câncer, a partir das 17h, no auditório do A.C.Camargo Cancer Center. Os palestrantes serão o patologista e diretor médico da Instituição, Victor Piana de Andrade e a bióloga, divulgadora científica e diretora do Instituto Questão de Ciência, Natália Pasternak. O evento receberá jornalistas, divulgadores de ciência e convidados. Além disso, as palestras serão gravadas na íntegra e ficarão disponíveis no canal da Instituição no YouTube. 

Com a mensagem central Previna-se das fakes news no tratamento do câncer, a proposta do Cancer Talks 2019 é mostrar o quanto os avanços no diagnóstico, tratamento e reabilitação têm aumentado as taxas de sobrevida dos pacientes e que essas evidências precisam ser difundidas para a sociedade como forma de impedir a propagação de falsas abordagens. Em meio a esse cenário de evolução, por sua vez, é grande a procura pelas chamadas terapias alternativas. Estudos mostram que até 90% dos pacientes com câncer adotam ao menos uma abordagem alternativa durante o tratamento, sendo que as mais difundidas são dietas sem evidência científica, uso de ervas medicinais e suplementos; além de mitos associados com cartilagem de tubarão, chá verde e água de coco ou atividades relacionadas à hipnose, relaxamento, dentre outras. 

O avanço no conhecimento do comportamento biológico de cada tipo de tumor e das técnicas de diagnóstico, tratamento e reabilitação resultam no crescimento das taxas de sobrevida em cinco anos. “Com o que temos de Oncologia baseada em evidência é possível controlar a doença na maioria dos casos. Quando o paciente tem acesso a um Cancer Center, estudos mostram que os resultados são ainda mais positivos. A população precisa ter consciência desses avanços. Desta forma, entenderá a importância de não acreditar em abordagens não estabelecidas e na pseudociência”, explica Victor Piana, que falará sobre os Avanços e desafios do tratamento do câncer.

Representando o Instituto Questão de Ciência, Natália Pasternak abordará as Evidências e miragens na luta contra o câncer. “A promessa de curas milagrosas afeta a credibilidade da ciência e da medicina e interfere na escolha de tratamentos adequados. Nós cientistas temos a responsabilidade de prover informação adequada e contrapor a desinformação”, ressalta Natália. 

#EUSOUEEUVOU

Em paralelo ao Cancer Talks, o A.C.Camargo Cancer Center difundirá conhecimento sobre câncer por meio das mídias sociais, destacando #EUSOUEEUVOU, que é a hashtag oficial em português do movimento global do World Cancer Day liderado pela UICC.  A campanha estimula a adoção de hábitos de vida saudáveis, entre eles realizar caminhadas e atividades físicas regularmente, manter uma alimentação equilibrada, assim como ficar longe do cigarro e beber com moderação. Recomenda-se também evitar exposição excessiva ao sol e contaminação por vírus, por exemplo, HPV (que está relacionado com câncer de colo do útero, pênis, ânus e de cabeça e pescoço) e Hepatite B e C (fator de risco para câncer de fígado). 

O câncer no mundo

O câncer é uma das doenças mais incidentes no mundo com 18,1 milhões de novos casos e 9,6 milhões de mortes anuais. Os dados são da UICC e do Globocan 2018, levantamento feito pela Agência Internacional de Pesquisa do Câncer, que é o braço da Organização Mundial de Saúde nas questões relacionadas à pesquisa do câncer. No Brasil são estimados para 2019, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), cerca de 600 mil novos casos da doença. 

Fatores globais sobre o câncer (UICC)

  • O câncer é a segunda maior causa de morte no mundo.
  • 1 em cada 5 homens e 1 em cada 6 mulheres desenvolverão câncer ao longo da vida
  • 1 em cada 8 homens e 1 em cada 11 mulheres não sobreviverão da doença.
  • 70% de todas as mortes por câncer ocorrem em países de baixa e média renda.
  • 3 em cada 10 casos de câncer (dos tipos mais incidentes) podem ser prevenidos. 
  • 5% a 10% dos casos de câncer são relacionados com mutações genéticas hereditárias.
  • 27% de todos os casos de câncer são associados com tabagismo e álcool. 
  • Até 3,7 milhões de vidas poderiam ser salvas anualmente com a implementação de medidas de prevenção, diagnóstico e tratamento. 
  • Se 11,4 bilhões de dólares fossem investidos em estratégias de prevenção, seria possível economizar 100 bilhões de dólares usados em tratamento de câncer. 

 

Serviço

CANCER TALKS - Previna-se das fakes news no tratamento do câncer
Data: 04/02/2019 – Dia Mundial do Câncer
Horário: 17 horas
Local: Rua Tamandaré, 764, Liberdade, São Paulo

Dr. VICTOR PIANA DE ANDRADE, patologista e diretor médico do A.C.Camargo Cancer Center 
Avanços e desafios do tratamento do câncer

Dra. NATÁLIA PASTERNAK, bióloga e diretora do Instituto Questão de Ciência 
Evidências e miragens na luta contra o câncer

Obs: Evento fechado para convidados e imprensa.  

 

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center

Referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center é um dos mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada, de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes, em todas as etapas, desde o diagnóstico até a reabilitação.

No A.C.Camargo, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. Possui o mais importante centro privado de Pesquisa sobre o Cancer do país. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade. 

Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo
YouTube: http://www.youtube.com/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/

Clique aqui para acessar o formulário de atendimento à imprensa ou ligue para (11) 2189-5000 - ramal 2136
 

Avaliação genética poderá prever perda auditiva em crianças tratadas por câncer

Estudo publicado na Clinical and Translational Oncology por pesquisadores do A.C.Camargo Cancer Center descobriu que a variante genética c.313A>G do gene GSTP1 aumenta o risco das crianças tratadas com cisplatina e carboplatina virem a perder a audição a ponto de terem a fala comprometida.

Um grupo de pesquisadores do A.C.Camargo Cancer Center, em São Paulo, trouxe uma descoberta que pode refletir na mudança da atual conduta terapêutica prescrita para crianças diagnosticadas com câncer. Ao analisar o DNA de 61 pacientes tratados com cisplatina e carboplatina durante a infância, entre 1984 e 2014 e acompanha-los com exames audiométricos, os autores puderam confirmar que pacientes que receberam maiores doses de tratamento com esses medicamentos apresentaram maior perda auditiva.

Além disso, eles avaliaram a influência da variante genética c.313A>G no gene GST (glutationa S-transferase). Esse gene codifica uma importante enzima que tem função antioxidante dentro das células. Essa função é crucial para prevenir a formação de radicais livres que lesam as membranas celulares. Apesar de não terem identificado nenhuma associação da presença da variante com perda auditiva geral, os autores descobriram uma associação com perdas em uma frequência que pode comprometer a fala. Em outras palavras, pacientes portadores da variante genética c.313A>G no gene GST tiveram perda auditiva importante com comprometimento da fala (4Kz). A presença da variante genética, de acordo com o estudo, mostrou um risco 10 vezes maior de desenvolver perda nesta frequência, podendo impactar diretamente a socialização e qualidade de vida da criança. O trabalho Contribution of the GSTP1 c.313A>G variant to hearing loss risk in patients exposed to platin chemotherapy during childhood - https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30361796 - foi publicado no final de outubro na revista científica Clinical and Translational Oncology. 

A cisplatina e a carboplatina são dois quimioterápicos tradicionais. Foram aprovados pelo FDA, respectivamente, em 1978 e 1989 e, desde então, são tratamento de primeira linha para diferentes perfis biológicos de tumores pediátricos. Os pacientes reunidos no estudo foram tratados após o diagnóstico de retinoblastoma (46,0% dos casos), osteossarcoma (32,8%), tumores de células germinativas (16,4%), hepatoblastoma (1,6%), neuroblastoma (1,6%) e rabdomiossarcoma (1,6%). 

Ao descobrir que a variante c.313A>G do gene GSTP1 foi a mais representativa no material genético desses pacientes que foram impactados pelo efeito adverso ocasionado pelas substâncias tóxicas dos medicamentos, abre-se a oportunidade de, antes do tratamento com cisplatina ou carboplatina, submeter a criança a uma genotipagem (ler e interpretar as sequências de DNA do paciente)  e predizer quem apresenta risco aumentado de desenvolver perda auditiva.

“Com isso, será possível estudar a possibilidade de alteração da dosagem de cisplatina e carboplatina e os benefícios de se oferecer um acompanhamento precoce, interdisciplinar e personalizado, com audiologistas, fonoaudiólogos, otorrinolaringologistas, oncopediatras, oncologistas clínicos, dentre outros profissionais. Além disso, abre uma janela de possibilidades para a identificação de outras variáveis genéticas que estejam relacionadas com maior predisposição para a perda auditiva em frequências importantes quando expostas aos dois medicamentos”, vislumbra a cientista e Head do Laboratório de Genômica e Biologia Molecular do A.C.Camargo, Dirce Maria Carraro, uma das autoras do estudo. 

A pesquisa é fruto do doutorado da audiologista Patrícia Pecora Liberman, Head do Departamento de Audiologia do A.C.Camargo. As amostras de sangue dos pacientes foram extraídas do biobanco de DNA/RNA e analisadas no Laboratório sob responsabilidade de Dirce Carraro, com participação também do Centro de Engenharia Genética e Biologia Molecular da UNICAMP. O próximo passo, conforme comenta Dirce Carraro, é levar a investigação dessa e de outras variáveis para a rotina clínica da Oncologia Pediátrica da Instituição. Com isso, será possível validar esses resultados em outros grupos de pacientes, inclusive de diferentes etnias, nos quais a frequência destas variantes genéticas pode ser diferente e oferecer, portanto, maior ou menor risco para perda auditiva.

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center

Referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center é um dos mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada, de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes, em todas as etapas, desde o diagnóstico até a reabilitação.

No A.C.Camargo, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. Possui o mais importante centro privado de Pesquisa sobre o Cancer do país. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade. 

Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo
YouTube: http://www.youtube.com/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/

Clique aqui para acessar o formulário de atendimento à imprensa ou ligue para (11) 2189-5000 - ramal 2136


 

A.C.Camargo Cancer Center e Grupo Fleury: parceria para fortalecer a pesquisa em câncer

Parceria estudará a identificação de marcadores para a maior eficácia na aplicação da Imunoterapia, a detecção precoce de tumores ou sua recidiva e a identificação de tumores primários quando há metástase de origem desconhecida.

São Paulo, agosto de 2018 – O A.C.Camargo Cancer Center e o Grupo Fleury anunciam parceria para fortalecer a pesquisa em câncer e colaborar com o desenvolvimento da oncologia no Brasil e no mundo. São três projetos que visam ao diagnóstico precoce e à maior personalização do tratamento oncológico, perfis metabólicos e do sistema imune e aprimoramento no diagnóstico de tumores primários desconhecidos.

“Essa parceria soma expertises e tecnologias para um melhor desenvolvimento da pesquisa em câncer, além de agilizar o processo de transferência do conhecimento gerado para a prática clínica e benefícios diretos ao paciente com câncer. O paciente terá melhores estratégias de rastreamento de risco de desenvolver a doença, a melhor abordagem no tratamento com a Imunoterapia e na garantia de um diagnóstico adequado que permita o tratamento correto”, afirma Vilma Regina Martins, superintendente de Pesquisa do A.C.Camargo Cancer Center.

“A parceria entre as duas Instituições iniciou-se em fevereiro deste ano, quando o Fleury passou a ser o responsável pelos exames de análises clínicas dos pacientes do A.C.Camargo Cancer Center. A sinergia foi naturalmente estendida para a pesquisa científica, com um potencial em inovação no diagnóstico e tratamento oncológico que favorecerá a conduta médica, o paciente e a sustentabilidade do setor de saúde”, explica o diretor executivo Médico e Técnico do Grupo Fleury, Edgar Gil Rizzatti.

Imunoterapia

Entre os projetos aprovados está um voltado para a imunoterapia, linha que tem sido considerada o quarto pilar no tratamento do câncer, junto com a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. As imunoterapias, conhecidas como inibidores de “checkpoint”, trazem novas opções aos pacientes com câncer e são recomendadas para uso como primeira linha de tratamento em alguns tumores específicos, como o melanoma, e secundários em vários outros casos. Elas ativam o sistema imunológico do paciente para atacar o câncer. No entanto, existem duas questões que dificultam seu uso. Primeiro, nem todos os pacientes respondem às terapias e, segundo, alguns pacientes desenvolvem efeitos colaterais, como reações auto-imunes.

Portanto, no âmbito dos medicamentos imunoterapicos, o grande desafio é buscar nas células informações que indicam quais pacientes irão responder ou não ao tratamento. Para isso, o A.C.Camargo e o Grupo Fleury irão trabalhar com análise do perfil imune e metabólico do paciente.

“Com isso, podemos ver o que há em comum entre quem responde e quem não responde dentro dessas duas perspectivas e, assim, concentrar o uso do medicamento em quem realmente vai se beneficiar dele”, diz Kenneth Gollob, Líder do Grupo de Imuno-Oncologia do A.C.Camargo.

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center

Referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center é um dos mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada, de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes, em todas as etapas, desde o diagnóstico até a reabilitação. No A.C.Camargo, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. Possui o mais importante centro privado de Pesquisa sobre o Câncer do País. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade.

Conheça nossos perfis nas redes sociais

Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo
Google+: https://plus.google.com/+ACCamargoCancerCenter
YouTube: http://www.youtube.com/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/

Clique aqui para acessar o formulário de atendimento à imprensa ou ligue para (11) 2189-5000 - ramal 2136

Sobre o Grupo Fleury

Com mais de 90 anos, o Grupo Fleury é uma das mais respeitadas organizações de medicina e saúde do Brasil, reconhecido pela comunidade médica e opinião pública pela excelência técnica, médica, em atendimento e em gestão. Com 8,8 mil colaboradores e 2 mil médicos, a empresa conta com cerca de 170 unidades de atendimento das marcas Fleury Medicina e Saúde, a+ Medicina Diagnóstica, Laboratório Weinmann, Labs a+, Clínica Felippe Mattoso, Diagnoson a+, Serdil e Instituto de Radiologia de Natal. Além de serviços de medicina diagnóstica, operações diagnósticas em hospitais e de laboratório de referência, o Grupo Fleury tem avançado fortemente em novos serviços relacionados à medicina personalizada e de precisão.

Acesse e conheça o Fleury Genômica:
www.fleurygenomica.com.br

Site do Grupo Fleury:
www.grupofleury.com.br

Mais informações para Imprensa - A4&Holofote

Comunicação - https://www.facebook.com/a4eholofote/
Verena Souza - [email protected] - (11) 3897-4124 / (11) 99917-3208
Mariana Bertolini - [email protected] - (11) 3897-4133 / (11) 99916-8091
Fernanda Maranha - [email protected] - (11) 3897-4123

Tomografia computadorizada favorece o diagnóstico precoce do câncer de pulmão em fumantes

Estudo inédito do A.C.Camargo Cancer Center mostra que o rastreamento por tomografia computadorizada em pessoas com alta exposição ao tabaco é capaz de identificar a doença logo no início, antes de haver sintomas. Estratégia é capaz de reduzir em 20% a mortalidade pela doença

Assim como a mamografia, que é um exame utilizado no diagnóstico precoce de câncer de mama, a tomografia computadorizada do tórax está se mostrando também um exame eficaz em identificar o câncer de pulmão em fase inicial. A nova evidência é trazida pelo A.C.Camargo Cancer Center, centro integrado de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer.

Entre 2015 e 2017, o A.C.Camargo recrutou 750 indivíduos fumantes com alta exposição ao tabaco, com idade entre 55 e 74 anos, ou ex-fumantes que pararam de fumar há menos de 15 anos. Eram também pessoas assintomáticas e que nunca tiveram o diagnóstico de câncer de pulmão. Mais de 500 indivíduos preencheram todos os critérios de inclusão e participaram do estudo, sendo submetidos à tomografia computadorizada de baixa dose (low-dose computedtomography - LDCT). O percentual de resultados positivos em estágio inicial da doença e que foram confirmados por biópsia mostra que o rastreamento foi eficaz

Foi adotada a mesma metodologia do mais robusto estudo mundial já realizado sobre o papel da tomografia computadorizada de baixas doses no rastreio de fumantes com alta carga tabagica. A pesquisa, publicada em 2011 no The New England Journal of Medicine - http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1102873 - foi realizada por 33 centros médicos, a maioria dos Estados Unidos que, juntos, reuniram 53 mil indivíduos com alto risco para câncer de pulmão. Eles foram submetidos ao rastreamento populacional por tomografia e radiografia de tórax e observou-se a redução de 20% da mortalidade por câncer entre os indivíduos que fizeram a tomografia.

Assim como nesse trabalho, o estudo brasileiro mostrou que a prevalência de câncer de pulmão na população de alto risco é de cerca de 1%, dado que reforça que este programa de rastreamento pode ser adotado como medida adicional às campanhas de combate ao tabagismo. Além disso, todos os pacientes diagnosticados com câncer de pulmão durante a pesquisa tiveram a lesão descoberta em fase inicial de seu desenvolvimento, quando são maiores as chances de controle do tumor e é menor o risco de volta da doença. Sem a adoção de medidas de rastreamento, o câncer de pulmão é diagnosticado em fase avançada de seu desenvolvimento em mais de 70% dos casos.

Conforme explica o radiologista do Departamento de Diagnóstico por Imagem do A.C.Camargo, Marcos Duarte Guimarães, outra vantagem do diagnóstico precoce é que, além de estar associado com melhor prognóstico, também resulta em tratamento com menor custo e com menor impacto na qualidade de vida do paciente, enquanto a doença avançada está associada a alto custo e tratamento, na maioria das vezes, apenas paliativo. “A interrupção do tabagismo e a detecção precoce são os métodos mais efetivos para redução de mortalidade”, reforça.

De acordo com o cirurgião oncologista e líder médico de Pulmão e Tórax do A.C.Camargo, Jefferson Luiz Gross, esses estudos demonstram o quanto o rastreamento pode ser custo-efetivo quando selecionada a população correta. “Esse exame, como estratégia de prevenção, é benéfico quando aplicado em pacientes de alto risco (fumantes que consomem 30 maços/ano) e em protocolos de baixa dose de radiação. É fundamental que a informação chegue até essas pessoas, aumentando a chance de êxito dessa estratégia. Estima-se que nos Estados Unidos, por exemplo, menos de 2% da população com indicação façam os exames rotineiramente”, ressalta.

Tomografia de baixa dose

Os indivíduos que são elegíveis ao rastreamento são encaminhados para o exame de tomografia computadorizada de baixa dose. De acordo com as linhas de conduta determinadas pelo NCCN - http://www.jnccn.org/content/16/4/412.full.pdf+html – é recomendada a repetição anual do exame. Caso um nódulo seja encontrado, a periodicidade pode ser aumentada para intervalos de três ou seis meses. “Dependerá da gravidade do que for encontrado”, explica Marcos Duarte.

O radiologista ressalta que a baixa dose de radiação aplicada durante o exame é segura até mesmo para os pacientes que realizam o procedimento com maior periodicidade. A carga de radiação utilizada é cerca de quatro vezes menor que a adotada na tomografia computadorizada convencional.

Próximos passos

A linha de pesquisa segue em andamento no A.C.Camargo. O objetivo é dar prosseguimento às análises dos resultados do rastreamento de câncer de pulmão por TC de baixa dosagem usando um documento universal chamado relatório de triagem e também o sistema de dados Lung-RADS, que é uma ferramenta adotada na padronização da classificação das lesões pulmonares. Os resultados preliminares foram recentemente apresentados na Conferência Mundial de Câncer de Pulmão, realizada em Yokohama, no Japão, e também no evento Next Frontiers to Cure Cancer, realizado pelo A.C.Camargo, em São Paulo.

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center

Referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center é um dos mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada, de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes, em todas as etapas, desde o diagnóstico até a reabilitação.

No A.C.Camargo, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. Possui o mais importante centro privado de Pesquisa sobre o Cancer do país. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade.

Conheça as redes sociais do A.C.Camargo:

Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo
YouTube: http://www.youtube.com/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/

Clique aqui para acessar o formulário de atendimento à imprensa ou ligue para (11) 2189-5000 - ramal 2136

Touca de resfriamento, disponível no A.C.Camargo Cancer Center, reduz queda de cabelo em pacientes que recebem quimioterapia

Um dos efeitos colaterais mais comuns entre os pacientes que são tratados com quimioterapia é a perda parcial ou total de cabelo. Tecnologia implantada no A.C.Camargo Cancer Center tenta minimizar esse efeito evitando que a droga chegue até a raiz do cabelo

Um dos efeitos colaterais mais comuns e temidos pelos pacientes que recebem a indicação de quimioterapia é a perda parcial ou total de cabelo. A maioria das drogas utilizadas, ao passar pela corrente sanguínea danifica as células capilares, provocando a queda. Isso acontece porque a quimioterapia tem como alvo todas as células de divisão rápida no organismo e a divisão celular acontece de forma muito rápida nos fios. Os cabelos costumam cair em duas semanas após o início do tratamento com quimioterapia.

Uma tecnologia recente, introduzida no A.C.Camargo Cancer Center, está se mostrando eficaz em reduzir essa queda de cabelo. A técnica consiste em uma touca acoplada a uma serpentina que sai de uma caixa de resfriamento. O líquido de refrigeração circula na serpentina a uma temperatura de 4 ºC para que o couro cabeludo se mantenha em torno de 11ºC. Essa baixa temperatura é capaz de diminuir o diâmetro dos vasos sanguíneos, dificultando assim que a droga utilizada na quimioterapia penetre e danifique a raiz do cabelo.

Em âmbito geral, a touca é indicada para todos os pacientes que recebem quimioterápicos que têm a queda de cabelo como um efeito colateral associado. No entanto, os benefícios são mais evidentes para os pacientes que são tratados com duas classes específicas de drogas, os taxanos e as antraciclinas.

A touca é indicada também para homens, mas a procura é maior por parte das mulheres, sendo que os casos de câncer de mama representam 75% da procura das pacientes por essa tecnologia. A eficácia do controle da queda varia entre uma paciente e outra. “Em média, 50% dos fios são preservados”, observa Solange Sanches, oncologista clínica do A.C.Camargo.

De acordo com a especialista, alguns pacientes podem sentir dor no início e desconforto com a sensação de frio intenso no couro cabeludo, mas a maioria se adapta. “Depende de qual é o padrão de tolerância pessoal que o paciente tenha ao frio. É importante que estejam agasalhados e com cobertores. Em alguns casos, podem apresentar sintomas como dor de cabeça e sensação de dor no seio da face”, acrescenta a oncologista clínica.

Autoestima e privacidade

Além de focar no sucesso do tratamento, a paciente deseja desfrutar de uma boa qualidade de vida. Dentre os fatores que tornam esse desejo uma realidade, a autoestima positiva é um dos protagonistas. Se sentir mais bonita e até mais forte para seguir com os cuidados necessários são pontos que contribuem para a melhor evolução de todo o tratamento oncológico. “Embora muitas mulheres se adaptem a lenços, perucas, chapéus, ou mesmo a sair careca, outras sentem que estar careca é sinônimo de ficar estigmatizada. Para essas pacientes, ficar com os cabelos é algo muito mais importante do que a estética. Permite fazer a quimioterapia com discrição, sem precisar se expor a respeito da doença”, comenta Solange Sanches.

Como funciona

  • A touca é colocada 30 minutos antes da sessão de quimioterapia. O paciente permanece com ela durante toda a sessão e ainda por mais 90 minutos. Depois disso, fica ainda 10 minutos.

  • Deve ser usada em todas as sessões de quimioterapia.

  • A touca é bem leve e protegida por uma capa de neoprene. O paciente pode ler, se ocupar de atividades e até ir ao banheiro sem afetar o seu tratamento.

Conheça as redes sociais do A.C.Camargo:

Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo
YouTube: http://www.youtube.com/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/

Clique aqui para acessar o formulário de atendimento 

Estudo confirma que consumo regular de legumes e frutas é fator de proteção contra tumores de boca, laringe e faringe

Pesquisa coordenada pelo A.C.Camargo em São Paulo, Goiânia e Vitória comprovam que o consumo de banana, tomate, brócolis e outros vegetais protegem contra o câncer. Estudo foi publicado em revista ligada ao Ministério da Saúde dos EUA

Uma série de pesquisas das principais instituições oncológicas em todo o mundo tem mostrado nos últimos anos os benefícios do consumo de frutas elegumes na prevenção ao câncer. Agora a revista científica Plos One (uma das mais respeitadas dos EUA, ligada ao NIH - National Institute of Health, o Ministério da Saúde norte-americano) publicou um estudo prospectivo acompanhou os dados de 1740 pessoas de São Paulo, Goiânia e Vitória e relacionou a ingestão regular de alimentos minimamente processados à prevenção de tumores de cabeça e pescoço (boca, laringe, orofaringe e hipofaringe), que juntos figuram entre os dez mais frequentes em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Liderados pela epidemiologista Maria Paula Curado e sua doutoranda Olivia Galvão De Podesta, os pesquisadores selecionaram, em grupo-controle, igual número de pacientes e não pacientes entre os anos de 2011 e 2015 – a cada paciente diagnosticado em cada cidade era identificado um paciente sadio do mesmo gênero e idade. O grupo foi acompanhado pelos cientistas até 2017 e os dados agora publicados na Plos One, neste link https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/31344089, revelam que a alimentação frequente com os alimentos estudados se mostraram co mo  fatores protetores a esses tipos de câncer para quem tem um consumo regular de vegetais não processados.

Um desses elementos é o licopeno, antioxidante presente em alimento com a coloração vermelha – caso do tomate, que o brasileiro consome com tanta frequência, relacionado à diminuição das probabilidades de se ter um tumor na cavidade oral, fator observado também em relação ao consumo de frutas cítricas. Limão, laranja e mexerica também contém o nutriente. Crucíferas como brócolis, repolho e couve estão associados à diminuição do risco de desenvolver câncer de laringe e hipofarínge, também beneficiado pelo consumo regular de cenoura. Também as bananas aparecem associadas à proteção contra tumores orofaríngeos, enquanto maçãs e peras em consumo diário reduzem os riscos associados ao câncer de laringe.

“Os vegetais estudados são compostos de elementos  que atuam de forma a reduzir a chance do cancer de cabeça e pescoço protetores que atuam diante do câncer”, afirma Maria Paula Curado, head do Núcleo de Epidemiologia e Estatística em Câncer do A.C.Camargo Cancer Center e que foi uma das diretoras de epidemiologia da IARC (International Agency for Research on Cancer), de Lyon (França), órgão da OMS responsável pelos estudos oncológicos em todo o mundo. 

Os fatores de risco mais fortemente reconhecidos como causadores do câncer de cabeça e pescoço são o tabaco, álcool e a infecção pelo HPV. Na outra ponta, surge agora a evidência destes fatores protetores: "Mostramos aqui que quanto maior o consumo desses alimentos minimamente processados, menor será o risco de câncer na cavidade bucal”, diz a doutoranda Olivia Galvão De Podesta, do A.C.Camargo, uma das principais autoras da pesquisa.  

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center 

Referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center é um dos mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada, de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes, em todas as etapas, desde o diagnóstico até a reabilitação.

No A.C.Camargo, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. Possui o mais importante centro privado de Pesquisa sobre o Câncer do país, o CIPE. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade. 
 

9ª Corrida e caminhada A.C.Camargo Cancer Center

Com largada em frente ao Cepeusp, na Cidade Universitária, evento quer mostrar a importância da prática esportiva na prevenção do câncer e recuperação do paciente

A Corrida e Caminhada A.C.Camargo Cancer Center, que une a prática do esporte à conscientização de hábitos saudáveis, chega à nona edição este ano. O evento acontece dia 1º de dezembro no Campus da Universidade de São Paulo no Butantã, e terá caminhada de 3km e corridas de 5km e 8km, com largada em frente ao Cepeusp. 

No ano passado, seis mil pessoas participaram da iniciativa, que visa estimular a prática de esportes e hábitos saudáveis como forma de auxílio na prevenção e tratamento do câncer, além de mostrar sua importância na reabilitação de pacientes oncológicos.

A inatividade física é considerada uma das principais causas de desenvolvimento de diferentes tipos de câncer, ao lado da exposição ao sol, tabagismo, infecções e má alimentação, apontam estudos da OMS – Organização Mundial da Saúde. Outra causa ligada ao câncer é a obesidade, fator que muitas vezes está ligado ao sedentarismo.

As inscrições para a 9ª Corrida e Caminhada A.C.Camargo Cancer Center já estão abertas e podem ser feitas pelo site oficial do evento (hiperlink). O kit de participação é composto por camiseta, sacola, viseira e medalha (pós-prova)


Serviço:
9ª Corrida e Caminhada A.C.Camargo Cancer Center
Data: 1º de dezembro de 2019
Distâncias: 3km (caminhada), 5km e 8km (corrida)
Local: CEPEUSP - Praça Professor Rubião Meira, 61, Vila Universitária
Inscrições: site oficial (hiperlink) http://corridaaccamargo.ativo.com/ 

 

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center 

Referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center é um dos mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada, de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes, em todas as etapas, desde o diagnóstico até a reabilitação.

No A.C.Camargo, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. Possui o mais importante centro privado de Pesquisa sobre o Câncer do país, o CIPE. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade. 

A.C.Camargo Cancer Center apresenta nova torre na Aclimação, anuncia unidades Itaim e Tatuapé e ampliação em Santo André

Com investimento de R$ 360 milhões, rede de unidades ambulatoriais reorganiza os serviços no modelo cancer center para melhorar acesso, conforto e comodidade do paciente. Complexo hospitalar na Liberdade passa a concentrar alta complexidade.

O A.C.Camargo Cancer Center apresentou em agosto a nova unidade Pires da Mota, na Aclimação, e anunciou seu programa de expansão de unidades ambulatoriais em rede na região metropolitana para proporcionar melhor acesso, comodidade e conforto aos pacientes que se deslocam para o atendimento médico e multiprofissional especializado, além de diagnóstico, infusão de medicamentos (quimioterapia), cirurgias ambulatoriais, reabilitação e radioterapia em ambiente ambulatorial. Ainda em 2019 e nos próximos anos, outras três novas unidades serão inauguradas nos bairros da Aclimação, Itaim e Tatuapé. Em funcionamento há dez anos, a unidade Santo André, que atende sobre tudo a região do ABC, passará por modernização e ampliação das instalações e dos serviços.

Atendimento de pacientes em consultório na nova unidade Pires da Mota

Ao todo serão oito unidades, sendo quatro em operação e quatro novas unidades: Pires da Mota, Castro Alves, Itaim e Tatuapé. Juntas, adicionam à estrutura existente 161 consultórios, 67 salas de infusão,43 salas de exames diagnósticos e 18 salas cirúrgicas de pequena e média complexidade, além de dois complexos de radioterapia com equipamentos de última geração. Desde 2017 estão sendo investidos R$ 360 milhões na estratégia de reorganização da rede e expansão das novas unidades ambulatoriais.

“Na prática, com essa ampliação da rede buscamos proporcionar maior acesso e capilaridade aos serviços, melhorando acentuadamente a experiência do paciente. Além disso, duplicaremos nossa capacidade de atendimento ambulatorial trazendo maior integração e agilidade às diversas etapas do tratamento oncológico, que exige uma sequência de visitas dos pacientes”, afirma Marcos Cunha, Superintendente Executivo de Negócios.

O complexo hospitalar da rua Prof. Antonio Prudente, que já ampliou sua ala de transplantes hematológicos, também receberá investimentos para ampliação e modernização de leitos, pronto atendimento e infraestrutura de suporte. As áreas ambulatoriais serão transferidas para a rede e nela ampliadas e melhor adaptadas.

A nova Unidade Pires da Mota já oferece a integração da jornada de tratamento do paciente, com maior eficiência dos processos e melhoria da qualidade dos serviços, iniciando com os Centros de Referência em Tumores Cutâneos, Ginecológicos e de Mama. Os demais Centros de Referência dos Tumores de Cabeça e Pescoço, Aparelho Digestivo Alto, Colorretais, Urológicos, Hematológicos, de Tórax, Pediátricos e do Sistema Nervoso Central, que atualmente recebem seus pacientes em áreas do complexo hospitalar, também serão transferidos para a rede de unidades ambulatoriais a partir da inauguração das novas unidades.

Médicos analisando imagens de exames em monitores

As práticas do modelo, como o Tumor Board (fóruns multidisciplinares de discussão de casos) e as enfermeiras navegadoras vêm se consolidando nos últimos anos para todos os centros de referência da rede. A nova estrutura será implementada de forma a descentralizar os diferentes tipos de cuidado. A ideia é que os atendimentos de menor complexidade e volume sejam distribuídos paulatinamente para as unidades avançadas e que a assistência mais complexa e de emergência fique concentrada na Unidade Central. Este modelo não apenas dá mais agilidade e dinamiza a logística do serviço, como pulveriza o cuidado oncológico e facilita o acesso a quem não vive no centro.

Modelo cancer center

Há seis décadas o modelo cancer center, desenvolvido pelo National Cancer Institute, dos Estados Unidos, vem sendo implantado como instituições de referência internacional, com 71 instituições naquele país e mais de uma centena espalhados pelo Canadá, Europa e Ásia. “Os resultados já publicados demonstram melhor efetividade no desfecho dos casos, melhoria significativa das curvas de sobrevida de pacientes, padronização de conduta terapêutica embasada em ciência e redução do desperdício dos recursos. Atualmente é o modelo de maior sucesso para diagnosticar e tratar a doença, melhor qualidade e custo-efetividade do tratamento oncológico. Estimamos que com a prática do modelo e o acompanhamento dos indicadores nos próximos ciclos, outras instituições no Brasil poderão também avançar em sua adoção, e o A.C.Camargo promoverá esse movimento”, afirma Vivien Rosso, Superintendente Geral do A.C.Camargo Cancer Center.

Com o tratamento integrado por protocolos e processos racionalizados, é oferecido o tratamento adequado e seguro para cada caso e etapa, da forma mais eficiente, humanizada e conveniente para cada paciente. Os maiores especialistas em suas áreas de atuação e o corpo assistencial dedicam seu conhecimento a esta Instituição, que é referência internacional há mais de seis décadas no diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. “A medida que novos conhecimentos e tecnologias surgem, as pesquisas clínicas são oferecidas, novos tratamentos são implantados para permitir o avanço do tratamento e melhores resultados clínicos aos pacientes”, complementa Vivien.

Unidade Pires da Mota: arquitetura funcional e adaptada ao modelo

A unidade Pires da Mota foi desenhada a partir do conceito healing spaces, em tradução livre “espaços que curam”. Isso significa que ela foi pensada para humanizar o atendimento desde a recepção até os leitos, os consultórios, as salas de espera e a recepção. A arquitetura valoriza a iluminação natural garantindo o bem-estar dos pacientes. Com investimento de aproximadamente R$ 120 milhões, a unidade oferece serviços integrados aos prestados no complexo hospitalar, localizado à Rua Antônio Prudente, que conta com infraestrutura para atender cirurgias de alta complexidade, leitos hospitalares e dedicados aos transplantes de órgão e medula óssea, pronto atendimento e radioterapia. As novas instalações oferecem a mais avançada tecnologia, com destaque para:

  • Centro de Diagnósticos com serviço da coleta de análises clínicas e equipamentos de última geração para ressonância magnética, tomografia, mamografia, densitometria, ecocardiografia, ultrassonografia, dermatoscopia, entre outros;
  • 70 consultórios para acomodar os pacientes nas especialidades de cirurgia oncológica, oncologia clínica e radioterapia, além de especialistas multidisciplinares que atuam na assistência integrada do paciente, como cardiologistas, endocrinologistas, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e outros;
  • Serviço de Anatomia Patológica integrado a todas as etapas do cuidado, permitindo a entrega de resultados críticos no menor tempo possível;
  • Centro de infusão com 25 estações de aplicação privativas;
  • Centro Cirúrgico Ambulatorial com nove salas voltadas às cirurgias em pacientes de baixo risco anestésico e cirúrgico, que é maioria dos casos diagnosticados precocemente (estádios I e II), com 18 leitos para recuperação;
  • Espaços de convivência para os pacientes e familiares e sessões de orientação e reabilitação psicossocial.
  • Programa de Expansão: saiba mais sobre as outras três novas unidades

A unidade Castro Alves Assistencial, na Aclimação – que além de serviços ambulatoriais vai abrigar o novo Banco de Sangue com capacidade ampliada e maior conforto aos doadores – tem previsão de iniciar suas atividades em novembro desse ano. Esta unidade atenderá também os pacientes ambulatoriais da rede SUS, reiterando a função social da instituição e sua parceria com a Secretaria Municipal de Saúde.

Exame de ressonância magnética

Já a unidade Itaim, na av. Brig. Luís Antônio, tem a previsão de iniciar os atendimentos de consultas em dezembro desse ano. A unidade Tatuapé, que ficará próxima à av. Radial Leste, será construída a partir de planta especialmente concebida para seu funcionamento e tem previsão de estar pronta para receber os pacientes da região no final de 2022.Por fim, a unidade Santo André, que passará por modernização e ampliação dos serviços integrados, inicia suas obras no mês de outubro e tem previsão de ser reaberta em julho de 2020.

Centro de Referência: o paciente no centro do cuidado

O A.C.Camargo vem trabalhando na consolidação e expansão de sua atuação no modelo Cancer Center por meio da implantação dos Centros de Referência (CR), grupos multidisciplinares que entregam um diagnóstico mais preciso e um tratamento personalizado para a necessidade de cada paciente. Inovação no modelo de tratamento do câncer no Brasil, o Centro de Referência é adotado nos principais cancer centers em todo o mundo.

O conceito proposto pelo CR é o de que um grupo multiprofissional de especialistas – cirurgiões oncológicos, oncologistas clínicos, radioterapeutas, patologistas, enfermeiros, nutricionistas, pesquisadores, entre outros profissionais - estejam integrados no atendimento ao paciente, decidindo em conjunto o que cada um fará nas diferentes fases do tratamento. Isso permite a otimização de consultas e exames, garantindo menor tempo possível e menos visitas à unidade médica.

Paciente iniciando seu atendimento na recepção da Unidade Pires da Mota

Outro destaque fica por conta dos enfermeiros navegadores que acompanham e orientam o paciente durante toda a jornada de cuidados, facilitando o fluxo de informações na transição entre os vários profissionais envolvidos no processo de atendimento.

A adoção de protocolos clínicos que asseguram a excelência e padronizam o tratamento por evidência científica em todas as etapas é outro grande benefício da organização em centros de referência. Além disso, os casos mais complexos e sem protocolos disponíveis são encaminhados para fóruns multidisciplinares de discussão, os tumor boards, que ainda permitem o acesso a novos tratamentos por meios dos clinical trials, que testam os avanços da oncologia.

Centro de Referência de Tumores da Mama: projeto pioneiro - O novo modelo teve início com a implementação do CR de Mama, em 2017, que reúne 17 especialidades como: cirurgia, anestesia, oncologia clínica, radioterapia, anatomia patológica, radiologia, fisioterapia, psicologia, nutrição, entre outras. De lá para cá, a Instituição já observa grandes avanços: redução de mais de 20% no tempo entre a primeira consulta e o início do tratamento, além do aumento da satisfação do paciente.

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center

Referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center é um dos mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada, de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes, em todas as etapas, desde o diagnóstico até a reabilitação.

No A.C.Camargo, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. Possui o mais importante centro privado de Pesquisa sobre o Câncer do país, o CIPE. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade.

Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter

Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo

YouTube: http://www.youtube.com/accamargovideos

LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo

Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/

 

Comunique Editorial Danilo Ribeiro
E-mail: [email protected]
Fones + 55 11 2189-5000, R. 2136 / Cel + 55 11 99218-4334

Cuidado Integrado e Inteligência Artificial na Oncologia são pautas do A.C.Camargo no Saúde Business Fórum 19, na Bahia

Marcos Cunha, Superintendente Executivo de Negócios do A.C.Camargo Cancer Center, falou no sábado, 23 de fevereiro, sobre o cuidado integrado que é oferecido aos pacientes da Instituição que agrega inteligência artificial na assistência ao paciente oncológico

Em sua 17ª edição, o Saúde Business Fórum19 traz a missão de discutir soluções para promover o engajamento e melhorar a qualidade da experiência das instituições de saúde com os seus clientes. De 21 a 24 de fevereiro, no Hotel Transamérica Ilha de Comandatuba, na Bahia, o evento recebeu executivos que abordaram como os seus modelos de negócio estão empoderando o paciente frente às suas questões de saúde.

Centro integrado de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer, o A.C.Camargo Cancer Center, de São Paulo, foi representado pelo superintendente executivo de Negócios, Marcos Cunha, que falou sobre o modelo Cancer Center, com destaque para o cuidado integral que é oferecido aos pacientes da Instituição e soluções de inteligência artificial que propiciam o monitoramento de pacientes internados e fora do ambiente assistencial.

Com o tema Cuidado Integrado e Inteligência Artificial na Oncologia, a palestra de Marcos Cunha foi ministrada no dia sábado, 23, às 11 horas. A palestra integra a programação do painel Experiência e Engajamento: investimentos em Oncologia, que também contou com a participação de representantes de outras renomadas instituições.

Inteligência artificial e monitoramento remoto de pacientes

De forma inédita na saúde, o A.C.Camargo Cancer Center firmou uma parceria para monitoramento remoto de pacientes. Trata-se de uma plataforma de inteligência artificial com conceitos de machine e deep learning, que auxiliará a equipe de assistência no cuidado com o paciente, reduzindo custos e oferecendo maior segurança, fora do ambiente assistencial.

A novidade estará disponível para os 209 pacientes do Centro de Imunoterapia que terão seus comportamentos, atividades e os principais sintomas ativamente monitorados a fim de acompanhar seu engajamento em toda sua jornada de cuidado. A tecnologia permitirá identificar rapidamente a ocorrência de efeitos adversos, que usualmente interromperiam o tratamento, possibilitando atuação do corpo clínico e assistencial antes mesmo de uma nova consulta ou a procura pela emergência. A expectativa é que este tipo de recurso esteja disponível para todos os grupos de pacientes da Instituição.

O A.C.Camargo também está implantando o monitoramento clínico, com inteligência artificial, para controle de sepse em pacientes internados. A solução, pioneira no estado de São Paulo, gera uma série de alertas que auxilia a equipe assistencial na tomada de decisão e irá permitir a detecção precoce da sepse, evitando que o paciente entre em estado crítico, contribuindo para a redução da taxa de mortalidade e para a diminuição do tempo de internação.