Hepatites B e C são o principal fator de risco para câncer de fígado

Publicado em: 12/04/2017 - 21:04:00

Para muitos, é automático pensar em doenças do fígado e relacioná-las à cirrose e, consequentemente, ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas. De fato, este é um importante fator de risco para o desenvolvimento de câncer de fígado, assim como a obesidade e o diabetes.

A principal causa, porém, são as hepatites crônicas B e C. Para a primeira, há vacinas na rede pública disponíveis para prevenção. No entanto, para a segunda ainda não há vacinas, mas existe tratamento efetivo. Outros cuidados incluem proteção sexual e uso de seringas e agulhas descartáveis.

Outros fatores de risco

  • Aflatoxinas: toxinas produzidas por fungos e que muitas vezes aparecem em lotes de amendoim, milho e nozes armazenados em condições precárias. Não se assuste: o Ministério da Agricultura faz inspeções periódicas nesses estoques e, quando há presença dessa substância, eles são interditados e destruídos.
  • Anabolizantes: é preciso evitar e ter cuidado com o consumo desses suplementos;
  • Síndromes metabólicas: já atinge 25% dos americanos. São considerados portadores de síndromes metabólicas indivíduos que apresentam pelo menos três dos seguintes sintomas: pressão alta, gordura abdominal, taxa de glicemia alta em jejum, níveis altos de triglicérides e níveis baixos de HDL, o colesterol bom. Esse quadro está relacionado ao diabetes, às doenças cardiovasculares e também ao câncer de fígado.

Diagnóstico

Geralmente, a doença é pouco sintomática nas fases iniciais e, quando os principais sintomas aparecem, já indicam doença em fase avançada, incluindo a perda de peso, o aumento do volume abdominal e a icterícia (coloração amarelada dos olhos e da pele pelo acúmulo de bilirrubina no organismo).

O diagnóstico desse tumor é feito pela associação de exames de imagem (ultrassonografia, tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética) e laboratoriais (dosagem de Alfafeto-proteína – uma substância produzida pela maior parte dos tumores). Eventualmente, uma biópsia de lesões suspeitas pode ser necessária. O PET-CT também pode ser útil no estadiamento e na decisão terapêutica em casos selecionados. Consulte sempre um especialista, em caso de dúvidas.

Saiba mais sobre o câncer de fígado.

 

Dr. Felipe José Fernández Coimbra - CRM 93020
Diretor do Departamento de Cirurgia Abdominal
Especialista em Cirurgia Oncológica - RQE nº 30634
Especialista em Cirurgia Geral - RQE nº 30635

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

"Tirinhas sem Graça" - Cartunistas deixam a piada de lado e falam sério sobre câncer de próstata
O câncer de próstata é um assunto que deve ser sempre levado a sério. Baseado nesse conceito, o A.C.Camargo divulgou a ação "Tirinhas sem Graça", criada pela agência J. Walter Thompson, com ilustrações de alguns dos principais cartunistas do Brasil sobre a importância do diagnóstico...
462 anos de São Paulo: conheça alguns destaques da maior cidade do país
A cidade mais populosa de toda a América celebra hoje 462 anos. São Paulo não só é um município de grande influência política e econômica, mas também local de ricas histórias, com locais e personagens marcantes. Como homenagem à cidade sede do A.C.Camargo, conheça alguns...
7 entre 10 casos de câncer de fígado e estômago são relacionados com Hepatites B e C e H. pylory
Estimativa realizada pelo A.C.Camargo Cancer Center aponta que 70% dos tumores de estômago são associados à presença da bactéria H. pylori. O mesmo percentual é atribuído às Hepatites B e C em relação ao hepatocarcinoma, tipo mais comum de câncer no fígado. Além dessas infecções...
A perigosa relação dos jovens com o cigarro
Momento de transição para a idade adulta, é na adolescência que, geralmente, acontece o período de autoafirmação social. É nessa fase que a adoção de comportamentos e a tomada de algumas decisões podem trazer consequências prejudiciais à saúde. Um desses exemplos é o cigarro, que...
A relação entre tabagismo e obesidade com câncer de pâncreas
Os dados podem assustar: fumantes têm risco de 2 a 6 vezes maior do que não fumantes de desenvolver câncer de pâncreas; entre 20% e 30% dos pacientes diagnosticados são fumantes; e 20% dos pacientes são obesos e diabéticos obesos. A principal forma de prevenir...