Mitos & verdades sobre doação de sangue

Publicado em: 09/01/2020 - 16:01:00
Institucional
Prevenção
Epidemiologia
Mitos & Verdades

Uma verdadeira prova de amor a quem você não conhece, a doação de sangue pode ajudar a salvar vidas. Confira os principais mitos e verdades sobre o tema com Dr. Rafael Colella, diretor do Banco de Sangue do A.C.Camargo Cancer Center.

Doar sangue pode causar alterações no organismo?

Mito. Entre os principais medos da população - e também um dos maiores mitos sobre o assunto - o ato de doar sangue não causa alterações na espessura ou viscosidade do sangue. Também não está relacionado ao surgimento de doenças, como anemia. O procedimento é realizado com materiais descartáveis para evitar o risco de qualquer tipo de infecção que um reutilizável poderia trazer. A doação de sangue também não emagrece, uma vez que a quantidade retirada é rapidamente recuperada pelo próprio organismo.
 

A doação de sangue é fundamental para alguns pacientes?

Verdade. O sangue não pode ser produzido artificialmente, logo, sem a doação, não há a possibilidade de transferir o sangue para quem precisa. Em um Cancer Center isso é ainda mais importante, visto que alguns tratamentos podem inibir elementos de produção do sangue temporariamente. Por isso, a doação de sangue precisa ser constante - homens podem doar até quatro vezes ao ano, enquanto mulheres três.
 

É possível retornar ao trabalho após a doação?

Verdade. A recomendação que se faz ao doador de sangue é evitar, no mesmo dia, atividades de risco, que exijam grande esforço físico. Caso trabalhe em escritório, por exemplo, pode retomar ao ofício normalmente. De qualquer modo, a lei trabalhista assegura ao empregado que realizar a doação de sangue o abono do dia de trabalho.
 

A tatuagem impossibilita a doação de sangue?

Depende. Nesse caso, o fator determinante é o tempo. Se a tatuagem tiver ocorrido há pelo menos um ano, a doação de sangue pode ser realizada. Caso contrário, essa doação será recusada na triagem, devido à desconhecida procedência da agulha utilizada na tatuagem. 

O período de um ano é o necessário para verificar alguma alteração patológica no sangue. Já quem utiliza piercings pode ser impossibilitado de doar, independentemente do tempo em que colocou o acessório.
 

Realizar endoscopia impede a doação de sangue?

Depende. É obrigatório o período de seis meses após um procedimento endoscópico para a doação de sangue.
 

Após a vacinação é preciso esperar algum tempo para doar sangue novamente?

Verdade. De acordo com a vacina aplicada,  a pessoa deverá aguardar um tempo mínimo para poder doar sangue. Esse intervalo varia conforme o tipo da vacina. Por isso, recomenda-se a consulta prévia com um profissional do Banco de Sangue para saber quando será possível a realização da doação. A vacina para gripe, por exemplo, exige o prazo de um mês apóa a aplicação para a realização da doação.
 

Quem tem prolapso da válvula mitral pode doar sangue?

Verdade. Os portadores de prolapso de válvula mitral não possuem contraindicação para a doação de sangue. No entanto, indivíduos com essa característica podem tomar medicamentos que excluiriam essa possibilidade. Por isso, no momento da triagem, o doador deve informar todos os remédios que utiliza regularmente.

Dr. Rafael Colella - CRM 30942
Diretor do Banco de Sangue
 

Mais informações:

Banco de Sangue do A.C.Camargo Cancer Center
Horários de funcionamento
Segunda a sexta, das 8h às 17h
Sábados, das 8h às 15h
O Banco de Sangue não abre aos domingos e feriados
Endereço: Rua Castro Alves, 131, Aclimação - São Paulo - SP
Telefone: (11) 2189-5000 - ramal 2233

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Tabagismo: um manual sobre o que o cigarro faz com seu corpo
Quando detectados no início, nove entre dez casos de câncer têm chances de cura; assim, veja este guia com dicas para quem quer largar o vício O tabagismo é diretamente responsável por 80% das mortes por câncer de pulmão e 30% das mortes por outros...
A Semana Brasileira da Oncologia e a forte presença do A.C.Camargo Cancer Center
Pelo menos metade das pesquisas apresentadas é fruto do trabalho desenvolvido na Instituição Por Rachel Riechelmann, head da Oncologia Clínica do A.C.Camargo e membro do conselho consultivo da Sociedade Europeia de Tumores Neuroendócrinos Nesta segunda edição, a Semana Brasileira da Oncologia, que ocorreu no Rio...
Câncer ginecológico e oncogenética: entenda a importância dessa relação
Com o exame de rastreamento dos genes BRCA1 e BRCA2, é possível identificar famílias com maior probabilidade de ter câncer de ovário e de mama – e existem novos medicamentos específicos para o tratamento desses casos. Entre 15% e 20% das pacientes que têm câncer...
Nossa Residência Médica em Oncologia Clínica em primeiro lugar na escolha dos candidatos
É o reconhecimento da excelência e da qualidade dos nossos programas de especialização que atrai profissionais de todo o Brasil Quando aprovados no edital de Residência Médica da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, os candidatos têm a opção de escolher, por ordem...
Lucas Santos e Guilherme Seta, atores da novela "Carrossel", visitam Pediatria do A.C.Camargo
Ansiedade, alegria e emoção descrevem os sentimentos desta manhã de sexta-feira, 15 de março, nos corredores e quartos da Oncologia Pediátrica do Hospital A.C.Camargo, centro de referência mundial em tratamento, ensino, pesquisa em câncer. As crianças e os adolescentes internados para tratamento do câncer receberam...