Jovem branca sorri com um lenço na cabeça

Mitos e verdades sobre a leucemia

Publicado em: 01/06/2021 - 03:06:00
Institucional
Prevenção
Genética
Mitos & Verdades
Neoplasias Hematológicas
Leucemia

leucemia, ainda que bastante conhecida pelo público em geral, é cercada de mitos relacionados aos seus fatores de risco. 

Veja a seguir os mais comuns:

A anemia pode se transformar em leucemia?

Mito. A anemia pode ser um sintoma, mas não um fator de risco para o desenvolvimento da leucemia.

As causas mais comuns de anemia na população são as carenciais, ou seja, relacionadas à ausência de algum elemento no organismo. A mais comum é por deficiência de ferro, que pode estar relacionada à dieta ou por perda crônica de sangue. A anemia hemolítica (doença autoimune onde os anticorpos atacam os glóbulos vermelhos do próprio organismo) também não predispõe à leucemia.

No entanto, a exceção à regra ocorre somente se o paciente tiver uma síndrome mielodisplásica, doença da medula óssea que se inicia como anemia e posteriormente pode se desenvolver em uma leucemia.
 

Medula espinhal e medula óssea é a mesma estrutura?

Mito. Quando se ouve a expressão "doação da medula óssea", costuma-se associar à estrutura localizada na região das costas, por dentro das vértebras. No entanto, essa é a medula espinhal - uma continuação do Sistema Nervoso Central.

A medula óssea está na parte de dentro de todos os ossos, em uma região conhecida como tutano. Atua na fabricação de todos os componentes celulares do sangue e, caso sua produção seja danificada, pode desencadear em doenças como a leucemia. A doação de medula óssea também pode ser importante para o tratamento desse câncer.
 

Somente quem mexeu com produtos químicos desenvolve leucemia?

Mito. A exposição a produtos químicos, como agrotóxicos, pesticidas e herbicidas, pode ser um fator de risco para o desenvolvimento da leucemia. Porém, principalmente em casos de pacientes que vivem em centros urbanos, esse contato não ocorre. Outras causas, como síndromes hereditárias e o tabagismo, também podem predispor a esse câncer hematológico, que ainda apresenta muitos casos de origem desconhecida.
 

A alimentação não interfere no risco de leucemia?

Verdade. Apesar de os hábitos alimentares saudáveis serem importantes para a prevenção de tumores sólidos, como no intestino, na mama e no abdômen, não há estudos que apresentam a ligação da dieta com o risco de desenvolver leucemia. De qualquer modo, a alimentação balanceada colabora para a saúde como um todo e permanece como questão importante no cotidiano.
 

O tabagismo aumenta a predisposição para leucemia?

Verdade. Entre as diversas substâncias tóxicas encontradas no cigarro, algumas podem aumentar a incidência de cânceres hematológicos, como a leucemia. Elementos como metais pesados e o benzeno são os principais influenciadores. O tabagismo durante a gravidez pode influenciar no desenvolvimento dessas doenças para os filhos.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Países discutem melhor estratégia diante de custos crescentes do tratamento do câncer
Sessão educacional mostra que mesmo países ricos estão sendo mais cautelosos em adotar inovações, aguardando para verificar o benefício real de novas drogas e tecnologias. Quando um paciente recebe o diagnóstico de câncer, ele quer ser tratado com o que há de mais novo e...
Estudo revela que infecção por HIV não foi independentemente associada com aumento da mortalidade hospitalar
O impacto da infecção por HIV em pacientes com câncer e em estado crítico é desconhecido, porém, este conhecimento é indispensável para uma adequada admissão na UTI, um planejamento terapêutico e um aconselhamento a pacientes e parentes. Por isso, Dr. Pedro Caruso, head do Departamento...
A radioterapia avançada – Next Frontiers to Cure Cancer 2021
Radioterapia: o Next Frontiers to Cure Cancer 2021 será excitante. A divisão de rádio-oncologia do A.C.Camargo Cancer Center participará ativamente de todos os módulos, trazendo as informações mais atualizadas em termos de abordagem multidisciplinar. Quero enfatizar que, em nosso curso pré-congresso, o de Radioterapia Avançada...
O Coronavírus e o paciente oncológico
A situação requer atenção – no entanto, o mais importante é não interromper o tratamento A manutenção do tratamento oncológico é fundamental para o sucesso terapêutico. “O Coronavírus é mais um item que o paciente deve considerar em sua rotina de precauções, que já é...
Dez anos sem o Doutor Ricardo Brentani
"Na minha incessante investigação dos mistérios do câncer, sonho com o dia em que as células revelem aquilo que insistem em esconder de mim” - Doutor Ricardo Brentani. No dia 21 de julho de 1937, na cidade de Trieste, Itália, nascia Ricardo Renzo Brentani, mais...