Câncer de cabeça e pescoço: artigo científico traz recomendações para cirurgias oncológicas

Publicado em: 18/06/2020 - 10:06:30
Pesquisa
Tratamento
Cirurgia
Tumores de Cabeça e Pescoço

Estudo internacional teve a contribuição do Dr. Luiz Paulo Kowalski, líder do Centro de Referência em Tumores de Cabeça e Pescoço

Câncer de cabeça e pescoço e Covid-19. Em artigo divulgado pela revista científica The Lancet Oncology, especialistas representando mais de 30 sociedades médicas do mundo elaboraram algumas recomendações fundamentais para o atendimento multidisciplinar de pacientes com câncer de cabeça e pescoço – antes e depois da pandemia.

Segundo o estudo, as indicações de atendimento nesse tipo de paciente permanecem as mesmas. O que muda são os cuidados, como a aplicação de testes laboratoriais para confirmar ou não a presença do novo Coronavírus no organismo.


Prioridade para cirurgia de cabeça e pescoço

“Tendo por base as necessidades de cada paciente, abordamos no artigo a priorização de procedimentos cirúrgicos, como por exemplo, aqueles que apresentam sintomas severos de câncer em estado avançado, que não podem esperar por uma cirurgia”, explica o Dr. Luiz Paulo Kowalski, líder do Centro de Referência em Tumores de Cabeça e Pescoço do A.C.Camargo e um dos autores do artigo.

O estudo aponta que cânceres de boca, laringe e maxila são os mais graves e que não podem esperar para serem operados. “A maior urgência para tratamento desses tumores leva em conta a história natural da doença e o risco de perda de oportunidade de tratamento curativo, ou a perda de oportunidade de tratamento mais conservador. No caso da laringe, um paciente candidato à laringectomia parcial poderá ter que ser submetido à laringectomia total ou à quimiorradioterapia se houver progressão tumoral”, diz.

O pesquisador também ressalta que o programa de cada cirurgia permanece o mesmo e as equipes cirúrgicas devem redobrar os cuidados com proteção, com o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) apropriados contra a contaminação da Covid-19.

“É recomendado que o paciente permaneça o menor tempo possível no hospital, após concluir o pós-operatório de forma saudável e longe de alguma contaminação. Assim ele pode fazer o isolamento social em casa”, diz.


Covid-19 x câncer

Para o paciente, as recomendações permanecem as mesmas: usar máscara de proteção sempre, lavar as mãos durante 20 segundos e praticar o distanciamento social. “O importante é jamais parar o tratamento durante a pandemia”, completa o médico.


Cuidados para os profissionais da saúde

Em outro artigo, Dr. Kowalski também fala sobre a Covid-19 e o risco aumentado de contaminação para anestesistas, dentistas, cirurgiões de cabeça e pescoço, cirurgiões maxilofaciais, oftalmologistas e otorrinolaringologistas.
“Estes profissionais realizam procedimentos com maior risco de dispersão de partículas de secreção no ar, como intubação traqueal e ventilação não invasiva. Por isso, esses procedimentos que aumentam o risco de infecção devem ser evitados ou empregados apenas quando obrigatório”, explica.

O médico também ressalta que os especialistas em cabeça e pescoço não devem permitir que seu compromisso com o atendimento ao paciente anule a autopreservação “O profissional da saúde constitui o recurso mais valioso em todos os países durante a pandemia. É necessário que as instituições de saúde tomem decisões para apoiar as equipes assistenciais, que são compostas por indivíduos dedicados, mas vulneráveis”, finaliza.


O Atendimento Oncológico Protegido

O sucesso de uma terapia oncológica depende muito do diagnóstico precoce e do tratamento adequado de um tumor, pois um dos fatores que aumenta a chance de cura da doença é tratá-lo em até 30 ou no máximo 60 dias a partir do início dos sintomas ou do diagnóstico.

Dessa forma, estabelecemos o Atendimento Oncológico Protegido – um conjunto de processos que garante segurança para o paciente prosseguir com seu tratamento, em tempos de pandemia.

Todas as práticas adotadas estão de acordo com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. Por isso, não interrompa seu tratamento.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Novembro Azul e as tendências no tratamento do câncer de próstata
Assista ao vídeo e conheça as possibilidades mais completas de tratamento para esse tipo de tumor, o segundo mais comum entre os homens Não é necessário um Novembro Azul para que você atente-se aos tumores urológicos. No Brasil, o câncer de próstata é o mais...
Podcast Rádio Cancer Center #25 - A Segurança do Paciente
Segurança do Paciente. Sim, a nomenclatura dá uma ideia do que isso significa, mas trata-se de um processo fascinante que envolve algumas tantas medidas, protocolos e certificações que fortalecem a cultura da segurança. Esse cuidado tem tudo a ver com as 6 Metas Internacionais para...
Cirurgia oncológica: as evoluções que beneficiam os pacientes
A cirurgia oncológica foi a primeira modalidade de tratamento do câncer e, em mais de 80% dos casos, ainda continua sendo necessária no tratamento desta doença. A cirurgia oncológica deve estar no coração do planejamento terapêutico. O cirurgião oncologista é um profissional preparado, não somente...
Covid-19 e transplante de medula óssea: a relação
Covid-19 e transplante de medula óssea: as infecções respiratórias têm impacto importante em pacientes transplantados. Isso foi reafirmado no Next Frontiers to Cure Cancer pelo Dr. Steven Pergam, do Fred Hutchinson Cancer Research Center, de Seattle (EUA). Na Sessão IV do congresso – Complicações Infecciosas...
Estudo com brasileiros confirma benefícios no consumo de vegetais e frutas na diminuição do risco de tumores de cabeça e pescoço
Publicada na revista científica Plos One, pesquisa com 1740 indivíduos relacionou a ingestão de alimentos minimamente processados e a prevenção desse tipo de câncer em três capitais brasileiras Os tumores de cabeça e pescoço representam o nono tipo de câncer mais comum no mundo, de...