AACR 2019: estudo analisa mutações celulares associadas a fatores de risco, como o fumo e toxinas alimentares, em pacientes com tumor de fígado

Publicado em: 22/04/2019 - 14:04:00
Pesquisa
Pesquisa
Biologia celular
Tumores do Aparelho Digestivo Alto

A identificação dessas mutações pode melhorar estratégias de prevenção desse tipo de câncer

Por Dr. Israel Tojal da Silva, head do grupo de Biologia Computacional e Bioinformática do A.C.Camargo Cancer Center

Já sabemos que o câncer é uma doença multifatorial com forte componente genético. Embora o conhecimento acumulado ao longo dos anos a respeito dos fatores de risco do câncer, como o meio ambiente, alimentação e estilo de vida, ajude a compreender as muitas causas do câncer, as mutações que resultam dessas exposições ambientais e seus processos celulares endógenos não são totalmente entendidas.

Para compreender melhor a relação entre os agentes externos que aumentam o risco do câncer e as mutações celulares, a Dra. Jessica Zucman-Rossi, da Université Paris Descartes, apresentou em palestra no congresso AACR os achados de seu trabalho com amostras de centenas de pacientes com câncer de fígado, um modelo ideal para estudar essas interações. A Dra. Jessica e sua equipe se dedicam a identificar as origens genéticas e ambientais que determinam o desenvolvimento de tumores.

Neste seu projeto ela foi capaz de identificar assinaturas mutacionais que, por sua vez, foram associadas às exposições ambientais específicas, incluindo fumo e exposições alimentares a partir do consumo de microtoxinas produzidas por espécies de fungos e de plantas que contêm ácidos aristolóquicos. Esses ácidos, sintetizados pelas plantas do gênero Aristolochia, são usados em medicamentos tradicionais na Ásia e em outros lugares.

Assinaturas associadas às mutações herdadas em genes de reparo de DNA foram também observadas. Essas descobertas lançam nova luz sobre a história natural dos cânceres de fígado. A identificação de exposições associadas à iniciação de tumores pode melhorar estratégias de prevenção e esclarecer as diferenças observadas no câncer entre as populações que estão expostas aos fatores de riscos específicos, encontrados no ambiente que vivem.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?

Veja também

Como confirmar os resultados da pesquisa em câncer
Um estudo selecionou os 50 artigos mais importantes da área de oncologia com o objetivo de replicar seus experimentos em outros laboratórios e testar seus resultados. É o que se chama de reprodutibilidade (reproduzir estudos para checar sua veracidade), uma das maneiras de demonstrar que...
Outubro Rosa: a oncogenética no câncer de mama
Assista ao vídeo e entenda como ela pode ser uma aliada no diagnóstico e no tratamento Neste Outubro Rosa, os questionamentos se tornam mais recorrentes. "Tenho o histórico de câncer de mama na família: devo me preocupar? Descobri uma mutação genética: o que fazer?" Veja...
Trabalho realizado no A.C.Camargo ganha o primeiro lugar em Congresso Internacional de Disfagia
A residente Rebeca Torezim representou a Instituição Aconteceu em Buenos Aires, na Argentina, o Congresso Latino Americano Internacional e Interdisciplinar de Disfagia, que contou com a presença de importantes profissionais da saúde de diversos países. Vários trabalhos do A.C.Camargo foram enviados, com destaque para Perfil...
Grande estudo publicado na revista Applied mostra o que devemos aprofundar no conhecimento dos tumores gástricos
Vamos começar pela boa notícia: a taxa de prevalência do câncer gástrico tem diminuído bastante nos últimos 70 anos. A não tão boa é que o índice de mortalidade é pior do que o de outros tipos de câncer. No Brasil, o câncer gástrico é...
Estudo multicêntrico latino-americano avalia desfechos em pacientes com câncer de canal anal metastático
O câncer de canal anal, apesar de ser considerado uma neoplasia rara, vem apresentando um aumento de sua incidência, mas conta com poucos dados na literatura a respeito do prognóstico e de um melhor tratamento. Ele apresenta como fatores de risco a infecção pelo HPV...