Mãos dadas formando um coração

Nossa Rede Voluntária precisa de você

Publicado em: 03/12/2021 - 10:12:21
Linha Fina

Saiba o que é necessário para fazer parte da equipe de voluntários do A.C.Camargo Cancer Center e doar um pouquinho do seu tempo para a luta contra o câncer

Desde a nossa fundação, acreditamos que a atuação do voluntariado melhora a experiência do paciente durante sua internação ou nos atendimentos dos ambulatórios. Nossos voluntários orientam os pacientes sobre a localização de serviços e realizam diversas atividades que proporcionam um cuidado muito mais amplo que seu tratamento.

“Aqui, todos os talentos são bem-vindos e novas turmas de voluntários são formadas periodicamente para atender aos diversos projetos que temos. Mas, com a pandemia, muitas mudanças foram necessárias. Foi implantado o Atendimento Oncológico Protegido e, dessa forma, este trabalho pode continuar de forma segura para o voluntário e para os pacientes”, explica Sílvia Voullieme, gerente da área de experiência do paciente.

Como fazer parte da Rede Voluntária

Para ser um voluntário no A.C.Camargo, é preciso:

  • Ter mais de 21 anos;
  • Ter disponibilidade mínima de 4 horas semanais, sendo uma vez por semana;
  • Estar com a imunização (vacinas) em dia, de acordo com o calendário nacional.

Os voluntários que atenderem a estes critérios devem preencher uma ficha com dados pessoais e de contato.

Os voluntários poderão participar dos seguintes trabalhos:

• Atividades administrativas para a Rede Voluntária
• Oficinas: artesanato, costura e pintura
• Arteterapia
• Apoio religioso
• Leitura | Contador de História | Entretenimento | Acolhimento
• Rodas de conversa entre cuidadores

A história do voluntariado no A.C.Camargo

O trabalho de diversos voluntários foi essencial para o A.C.Camargo se tornar a instituição que é hoje.

Carmen Prudente, esposa de Antônio Prudente, fundador do A.C.Camargo, criou em 1946 a Rede Feminina de Combate ao Câncer, que serviu como base e apoio para levantar fundos para a construção do tão sonhado hospital para combater a doença.

Na época, as voluntárias se dividiam em grupos com funções específicas, que iam desde a confecção de roupa de cama e banho para o hospital até o artesanato que era feito para ser vendido em feira anual, cujo objetivo era arrecadar fundos para a instituição. 

Por isso, o empenho de todos os voluntários mantêm viva a herança de Carmen Prudente.

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
Esta pergunta é para testar se você é humano e para evitar envios de spam

Veja também

“Depois de 18 anos curado de um câncer, quero viver uma vida mais leve”
“Minha vida é cheia de histórias e experiências. Sou um escrivão de polícia aposentado, com uma família linda e bem grande: sou casado com a querida Matilde, a mulher da minha vida! Com o casamento, vieram os filhos: Ricardo e Janeth, que nos presentaram com...
“Flurona”: um guia rápido para esclarecer as dúvidas sobre o tema
Nos últimos dias, o termo “flurona” ganhou destaque na imprensa. Para entender melhor o tema e esclarecer as dúvidas que podem surgir, confira esse guia rápido para saber como se proteger. O que é flurona? É a infecção simultânea pelos vírus influenza (causador da gripe)...
“Foi na faculdade que notei a magnitude do nutrir e no A.C.Camargo que conheci de perto a arte de cuidar”
“Desde quando cursava a oitava série no colégio, eu já sabia que seria nutricionista: esse era o meu desejo! A arte de cuidar de pessoas me encantava e saber o poder dos alimentos em nosso organismo, me fascinava! Mas, naquela época, o que eu sabia...
“Isso me acalma, me acolhe a alma, isso me ajuda a viver”
As idílicas e cristalinas águas verdinhas da Ilha Rata, em Fernando de Noronha, são um combustível vitalício para a Doutora Raquel Marcondes Bussolotti, Diretora de Operações do A.C.Camargo. Afinal, esta ilha pernambucana traz memórias afetivas especiais, que representam uma espécie de aconchego. Foi lá que...