Um médico e uma médica analisando um exame de imagem em um computador

Residência Médica

Instituída pelo Decreto nº 80.281, de 5 de setembro de 1977, a residência médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. Funciona em instituições de saúde, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional, sendo considerada o “padrão ouro” da especialização médica. O mesmo decreto criou a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).

O Programa de Residência Médica, cumprido integralmente dentro de determinada especialidade, confere ao médico residente o título de especialista. A expressão “residência médica” só pode ser empregada para programas que sejam credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica (http://portal.mec.gov.br/residencias-em-saude/residencia-medica).

Coordenador-Geral da Residência Médica: Dr. João Gonçalves Filho

Cargo Coordenador Departamento
Coordenador José Guilherme Vartanian Cirurgia Cabeça e Pescoço
Vice Thiago Celestino Chulam  Cirurgia Cabeça e Pescoço
Coordenador Paulo Roberto Stevanato Filho Cirurgica Oncológica
Vice Silvio Melo Torres Cirurgica Oncológica
Coordenador Rafaela Brito de Paula Citopatologia - R4
Vice Stephania Martins Bezerra Citopatologia - R4
Coordenador João Gonçalves Filho Coordenador da Coreme / Cirurgia Cabeça e Pescoço
Coordenador  Francisco Susumu Correa Koyama Endoscopia
Vice Alvaro Moura Serafim Endoscopia
Coordenador Hirofumi Iyeyasu Mastologia
Vice Renato Cagnacci Neto Mastologia
Coordenador Andrea Remigio de Oliveira Leite Medicina Intensiva
Vice Antonio Paulo Nassar Junior Medicina Intensiva
Coordenador  Eduardo Nóbrega Pereira Lima Medicina Nuclear
Vice Ivone Gonçalves do Carmo Torres Medicina Nuclear
Coordenador José Augusto Rinck Júnior Oncologia Clínica
Vice Mauro Daniel Spina Donadio Oncologia Clínica
Coordenador Neviçolino Pereira de Carvalho Filho Oncologia Pediátrica
Vice Cecilia Maria Lima da Costa Oncologia Pediátrica
Coordenador Cristiane Rubia Ferreira  Patologia
Vice Warley Abreu Nunes Patologia
Coordenador Maria Fernanda Arruda Almeida Radiologia e Diag. por Imagem
Vice Miriam Rosalina Brites Poli Radiologia e Diag. por Imagem
Coordenador Aline Cristine Barbosa Santos Cavalcante Radiologia Intervencionista e Angiorradiologia
Vice João Paulo Kawaoka Matushita Junior Radiologia Intervencionista e Angiorradiologia
Coordenador Elson Santos Neto Radioterapia
Vice Guilherme Rocha Melo Gondim Radioterapia
Coordenador Jaqueline Sapelli Transplante de Medula Óssea
Vice Vanessa dos Anjos Bovolenta Transplante de Medula Óssea

Informações: [email protected]r

O programa de Cirurgia de Cabeça e Pescoço é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM/MEC nº 01, de 4 de abril de 2019..

Objetivos Gerais: Desenvolver o conhecimento e a prática na área de Cirurgia de Cabeça e Pescoço para atuar na pesquisa, no ensino e na assistência aos pacientes portadores de neoplasias malignas e outras afecções de tratamento cirúrgico de cabeça e pescoço.

Objetivos Específicos:

Diagnosticar os tumores primários da área de cabeça e pescoço.
Realizar os exames: laringoscopia, rinoscopia, otoscopia e oroscopia.
Realizar o diagnóstico diferencial e o estadiamento dos tumores malignos e benignos de pele, partes moles e ossos, vias aerodigestivas superiores, glândulas salivares, base do crânio, tireoide e paratireoide, assim como outras afecções com indicação de tratamento cirúrgico.
Solicitar exames para fins de diagnóstico e estadiamento.
Auxiliar e realizar procedimentos cirúrgicos de grande e pequeno porte em tumores de pele, partes moles e ossos, vias aerodigestivas superiores, glândulas salivares, base do crânio, tireoide e paratireoide, assim como outras afecções com indicação de tratamento cirúrgico.
Realizar tratamento através de cirurgias conservadoras ou radicais, conforme a indicação baseada em evidência.
Indicar radioterapia e/ou quimioterapia adjuvante.
Executar procedimentos no pré, per e pós-operatório e resolver as complicações.
Indicar reabilitação integrada, interpretar e realizar projetos de estudos clínicos.
Avaliar os procedimentos administrativos da Seção de Cabeça e Pescoço, sugerindo mudanças para a melhoria do atendimento ao paciente.
Atuar numa visão multidisciplinar, promovendo uma atenção integral ao paciente.
Relacionar-se de forma humanizada com a equipe, os pacientes e os cuidadores, com vista à atenção integral.
Pré-requisito: Residência Médica em Cirurgia Geral (2 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 5.760 horas, sendo distribuídos em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 2 anos

Coordenação e supervisão

Coordenador do Programa de Cirurgia de Cabeça e Pescoço: Dr. João Gonçalves Filho
Supervisor do Programa de Cirurgia de Cabeça e Pescoço: Dr. André Ywata de Carvalho
Supervisor do Programa de Cirurgia de Cabeça e Pescoço: Dr. Genival Barbosa de Carvalho

O programa de Cancerologia Cirúrgica é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 07, de 5 de setembro de 2006.

Objetivos Gerais: Desenvolver o conhecimento e a prática em Cirurgia Oncológica para atuar, além de ensino e pesquisa, na assistência ao paciente que apresente indicação de tratamento cirúrgico, com ênfase nas áreas de: neoplasias gastrointestinais, tumores ginecológicos, tumores cutâneos, mastologia, tórax, tecido ósseo e de partes moles, urologia e neoplasias de cabeça e pescoço.

Objetivos Específicos:

Conhecer as principais políticas nacionais de controle do câncer.
Realizar diagnóstico, estadiamento e tratamento dos tumores malignos das áreas cirúrgicas.
Diagnosticar e tratar as complicações do tratamento cirúrgico.
Diagnosticar e tratar as urgências oncológicas cirúrgicas.
Realizar cuidados paliativos nos pacientes.
Compreender as bases da reabilitação integrada aos pacientes.
Selecionar, preparar e apresentar atualizações científicas.
Avaliar os procedimentos administrativos da Seção, dos rodízios, sugerindo mudanças para a melhoria do atendimento aos pacientes.
Atuar numa visão multidisciplinar, promovendo atenção integral ao paciente.
Relacionar-se de forma humanizada com a equipe, os pacientes e os cuidadores, com vistas à atenção integral.
Pré-requisito: Residência Médica em Cirurgia Geral (2 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 8.640 horas, sendo distribuídas em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 3 anos

Coordenador do Programa de Cancerologia Cirúrgica: Dr. Paulo Roberto Stevanato Filho

O programa de Citopatologia (R4) é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 02, de 17 de maio de 2006.

Objetivos Gerais: Complementar a formação de alunos recém-egressos de programas de residência médica em Patologia, com conteúdo em citopatologia e demais métodos aplicáveis a esses espécimes.

Objetivos Específicos: Desenvolver habilidades para:

Interpretar espécimes citológicos obtidos por esfoliação ou aspiração, incluindo citologia cérvico-vaginal, líquidos cavitários, punção aspirativa por agulha fina.
Correlacionar os achados citológicos com os histológicos.
Realizar punção aspirativa de nódulos superficiais, guiados pela palpação ou por ultrassom.
Preparar amostras para aplicação dos diversos métodos diagnósticos.
Criar e gerenciar um banco de amostras de tumorais.
Indicar e realizar testes moleculares com valor diagnóstico, prognóstico e preditivo, como hibridação in situ fluorescente e sequenciamento.
Avaliar a citologia intraoperatória – linfonodo sentinela, sistema nervoso central, tireoide etc.
Pré-requisito: Residência Médica em Patologia (3 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 2.880 horas, sendo distribuídas em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 1 ano

Coordenador do Programa de Residência Médica em Citopatologia-R4: Dra. Tabata Alves Domingues

O programa de Endoscopia é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 02, de 17 de maio de 2006.

Objetivos Gerais: O programa tem como objetivo a formação do especialista em Endoscopia, com capacidade de avaliar o paciente de forma abrangente em seu todo biopsicossocial.

Objetivos Específicos:

Realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos adulto e pediátrico em endoscopia digestiva alta, colonoscopia, colangiopancreatografia endoscópica e ecoendoscopia. Destaca-se a realização de procedimentos em endoscopia oncológica, biópsias, cromoscopia, colheita de material para citologia e punção ecoguiada: hemostasia, ligadura com bandas elásticas, passagem de sonda enteral e gastrostomia, passagem de próteses, mucosectomia, polipectomia, dissecção de mucosa – ESD, papilotomia com passagem de prótese, drenagem de pseudocistos, entre outros.
Analisar prontuários com vistas às discussões em grupo.
Avaliar os procedimentos administrativos do Serviço de Endoscopia, sugerindo mudanças para a melhoria do atendimento ao paciente.
Atuar numa visão multidisciplinar, promovendo atenção integral ao paciente.
Relacionar-se de forma humanizada com a equipe, os pacientes e os cuidadores, com vistas à atenção integral.

Pré-requisito: Residência Médica em Clínica Médica (2 anos) ou em Cirurgia Geral (2 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 5.760 horas, sendo distribuídas em 60h/semanais.

Coordenador do Programa de Residência Médica de Endoscopia: Dr. Francisco Susumu Correa Koyama

O programa de Medicina Intensiva é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 02, de 17 de maio de 2006.

Objetivos Gerais: A Medicina Intensiva é uma especialidade nova e ganhou importância para a saúde pública por causa do aumento da complexidade e agressividade dos procedimentos médicos diagnósticos e terapêuticos. Além disso, o aumento da expectativa de vida da população contribui para a maior demanda por medicina intensiva. O envelhecimento da população aumenta a porcentagem da população com morbidades graves, como doença coronariana e câncer. Estudos epidemiológicos nacionais e internacionais mostram que a proporção de pacientes com câncer internados em unidade de terapia intensiva é elevada, mesmo em unidades de terapia intensiva de perfil geral. Notamos que na cidade de São Paulo há escassez de médicos com residência médica em Medicina Intensiva e ausência desses profissionais com conhecimentos do tratamento e diagnóstico de pacientes oncológicos críticos.

Objetivos Específicos: Desenvolver o conhecimento e a prática de Medicina Intensiva para atuar na pesquisa, no ensino e na assistência ao paciente crítico, através do mestrado profissional associado à residência médica.

Pré-requisito: Residência Médica em Clínica Médica (2 anos) ou Cirurgia Geral (2 anos) ou Anestesiologia (3 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 5.760 horas, sendo distribuídas em 60h/semanais.

Duração do Programa: 2 anos

Coordenador do Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva: Dra. Andréa Remígio de Oliveira Leite

Coordenador: Dr. Eduardo Nóbrega Pereira Lima

Pré-requisito: Especialidade para qual será exigida a comprovação de graduação em Medicina, em instituição reconhecida pelo MEC.

Duração do Programa: 3 anos

O programa de Cancerologia Clínica é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 01, de 31 de julho de 2007.

Objetivos Gerais: Desenvolver o conhecimento e a prática na área da Cancerologia Clínica para atuar na pesquisa, no ensino e na assistência ao paciente em tratamento oncológico.

Objetivos Específicos:

Conhecer as principais políticas nacionais de controle do câncer.
Realizar diagnóstico, estadiamento e tratamento das patologias oncológicas mais frequentes.
Avaliar, diagnosticar e tratar as complicações do tratamento oncológico.
Avaliar as condutas cirúrgicas e radioterápicas.
Atender às emergências oncológicas.
Analisar as propostas de estudos clínicos.
Atuar numa visão multidisciplinar, promovendo atenção integral ao paciente.
Relacionar-se de forma humanizada com a equipe, os pacientes e os cuidadores, com vistas à atenção integral.
Pré-requisito: Residência Médica em Clínica Médica (2 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 8.640 horas, sendo distribuídas em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 3 anos

Corpo Docente/Preceptores:

Coordenador do Programa de Cancerologia Clínica: Dr. José Augusto Rinck Jr.
Coordenador dos Médicos Residentes – 1º Ano (R1): Dr. Alexandre André Balieiro Anastácio da Costa
Coordenadora dos Médicos Residentes – 2º Ano (R2): Dra. Adriana Regina Gonçalves Ribeiro
Coordenador dos Médicos Residentes – 3º Ano (R3): Dr. Thiago Bueno de Oliveira

O programa de Cancerologia Pediátrica é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 02, de 17 de maio de 2006.

Objetivos Gerais: Desenvolver o conhecimento e a prática na área da Oncologia Pediátrica para atuar no ensino, na pesquisa e na assistência ao paciente infantojuvenil com câncer.

Objetivos Específicos:

Epidemiologia do câncer infantil.
Tumores prevalentes na infância.
Aspectos gerais do câncer na infância.
Genética e biologia molecular.
Procedimentos de diagnóstico, estadiamento e seguimento.
Tratamentos: quimioterapia, noções de cirurgia e radioterapia.
Diagnóstico e tratamento das complicações relacionadas à doença ou ao tratamento. Manuseio de infecção no imunodeprimido.
Ensaios terapêuticos.
Abordagem multidisciplinar na assistência à criança com câncer.
Abordagem didático-pedagógica na área da saúde.
Abordagem teórico-prática do método científico.
Conceitos e princípios da bioética na assistência oncológica.
Cuidado ao paciente sem possibilidade de cura (tratamento paliativo).
Pré-requisito: Residência Médica em Pediatria (2 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 5.760 horas, sendo distribuídos em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 2 anos

Coordenadora do Programa de Residência Médica em Cancerologia Pediátrica: Dra. Cecília Maria Lima da Costa

O programa de Patologia é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 02, de 17 de maio de 2006.

Objetivos Gerais: Desenvolver o conhecimento e a prática em Patologia para atuar na pesquisa, no ensino e na realização do diagnóstico diferencial, na classificação e no estadiamento das doenças.

Objetivos Específicos:

Diagnosticar lesões em cortes de congelação (per-operatório) e em cortes de parafina.
Estabelecer correlação clínico-patológica de cada caso.
Realizar necropsias em pacientes em busca de causas naturais de morte e doenças iniciadoras ou contribuidoras para o óbito.
Redigir laudos com a informação adequada a cada caso.
Realizar exames macro e microscópicos de peças cirúrgicas e biópsias com elaboração de laudos e correlação anatomoclínica.
Avaliar os procedimentos administrativos da Seção de Patologia, sugerindo mudanças para a melhoria do atendimento ao paciente.
Atuar numa visão multidisciplinar, promovendo atenção integral ao paciente.
Relacionar-se de forma humanizada com a equipe, os pacientes e os cuidadores, com vistas à atenção integral.
Pré-requisito: Graduação em Medicina em Instituição reconhecida pelo MEC.

Carga horária total: 8.640 horas, sendo distribuídas em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 3 (três) anos

Coordenador do Programa de Residência Médica em Patologia: Dra. Graziele Bovolin

O programa de Radiologia e Diagnóstico por Imagem é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 02, de 17 de maio de 2006.

Objetivos Gerais: Desenvolver o conhecimento e a prática na área da Radiologia e Diagnóstico por Imagem para atuar na pesquisa, no ensino e na realização e análise de exames radiológicos em pacientes portadores de patologias benignas e neoplasias malignas.

Objetivos Específicos:

Conhecer as principais políticas nacionais de controle do câncer.
Manipular os aparelhos para a realização de exames (radiologia convencional, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, densitometria óssea).
Conhecer as indicações dos exames.
Conhecer as diferentes técnicas de exame, para orientação ou realização.
Acompanhar, emitir e rever os laudos dos exames.
Atuar numa visão multidisciplinar, promovendo uma atenção integral ao paciente.
Pré-requisito: Graduação em Medicina em instituição reconhecida pelo MEC.

Carga horária total: 8.640 horas, sendo distribuídas em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 3 anos

Coordenadora do Programa de Residência Médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem: Dra. Miriam Rosalina Brites Poli

O programa de Radiologia e Diagnóstico por Imagem é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 02, de 17 de maio de 2006.

Objetivos Gerais: Ano adicional de Radiologia e Diagnóstico por Imagem com concentração na área de Imagem em Oncologia. Desenvolver o conhecimento nas diversas modalidades de Imagem e sua aplicação nas etapas do atendimento oncológico – rastreamento, diagnóstico, estadiamento, avaliação de resposta e seguimento dos pacientes oncológicos.

Objetivos Específicos:

Conhecer as principais políticas nacionais de controle de câncer.
Manipular os aparelhos para a realização dos exames (ultrassonografia, mamografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética).
Domínio das indicações dos exames.
Conhecer as diferentes técnicas de exame, para orientação ou realização.
Acompanhar, emitir e rever os laudos dos exames.
Atuar numa visão multidisciplinar, promovendo atenção integral ao paciente.
Pré-requisito: Residência Médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem (3 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 2.880 horas, sendo distribuídas em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 1 ano

Coordenadora do Programa de Residência Médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem: Dra. Maria Fernanda Arruda Almeida

Coordenador: Dr. Charles Edouard Zurstrassen

Pré-requisito: Especialidade para qual será exigida a comprovação de pré-requisito de 3 anos em Radiologia e Diagnóstico por Imagem ou 2 Cirurgia Vascular, em Residência credenciada pela CNRM.

Duração do Programa: 1 ano

O programa de Radioterapia é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 02, de 17 de maio de 2006.

Objetivos Gerais: Desenvolver o conhecimento e a prática na área de Radioterapia para atuar na pesquisa, no ensino e na assistência ao paciente oncológico.

Objetivos específicos:

  • Conhecer as principais políticas nacionais de controle do câncer.
  • Identificar os tumores malignos de maior prevalência.
  • Aplicar os princípios básicos de Radiobiologia e da Física Médica.
  • Indicar e interpretar exames para fins diagnósticos.
  • Avaliar indicações de braquiterapia e de teleterapia.
  • Indicar radioterapia neoadjuvante, adjuvante e concomitante em tumores.
  • Orientar a realização e indicação de moldes, blocos e outros modificadores de tratamento de radioterapia.
  • Prescrever as doses de tratamento com radiações ionizantes.
  • Utilizar as normas de radioproteção e radiobiologia.
  • Supervisionar a manipulação de equipamentos específicos em radioterapia.
  • Avaliar resultados de exames.
  • Realizar simulações e planejamento de tratamento.
  • Controlar a qualidade do tratamento.
  • Avaliar os pacientes durante e após o tratamento radioterápico.
  • Avaliar os efeitos agudos e tardios da radiação.
  • Tratar as complicações relativas à toxicidade da radioterapia.
  • Avaliar os procedimentos administrativos da Seção de Radioterapia, sugerindo mudanças para a melhoria do atendimento ao paciente.
  • Atuar numa visão multidisciplinar, promovendo atenção integral ao paciente.
  • Relacionar-se de forma humanizada com a equipe, os pacientes e os cuidadores, com vistas à atenção integral.

Pré-requisito: Graduação em Medicina em instituição reconhecida pelo MEC.

Carga horária total: 11.520 horas, sendo distribuídas em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 4 anos com estágio de sua formação, realizando tarefas para as quais é escalado (avaliação de pacientes internados, simulações, delineamentos, braquiterapia).

Avaliação cognitiva (Peso: 4):

Atividades didáticas (apresentação de aulas, artigos, monografia anual).
Desempenho nas provas teóricas.

Coordenador do Programa de Residência Médica em Radioterapia: Dr. Elson Santos Neto

O programa de Transplante de Medula Óssea (R3) é desenvolvido de acordo com a Resolução CNRM do MEC nº 01, de 8 de abril de 2010.

Objetivos Gerais: Desenvolver o conhecimento e a prática na área de Transplante de Medula Óssea para atuar na pesquisa, no ensino e na assistência aos pacientes portadores de doenças neoplásicas, imunológicas e metabólicas que necessitem de transplante de medula óssea.

Objetivos Específicos:

Definir a farmacologia das drogas imunossupressoras e citotóxicas.
Identificar os fundamentos de histocompatibilidade e imunologia necessários ao TMO.
Identificar os princípios farmacológicos das altas doses de quimioterapia e radioterapia.
Obter células hematopoéticas para realização de TMO.
Registrar e sistematizar de forma clara as informações clínicas contidas no prontuário.
Diagnosticar e tratar as complicações precoces e tardias em pacientes receptores de TMO.
Executar procedimentos invasivos comuns no preparo e acompanhamento dos pacientes.
Realizar analgesia e sedação.
Indicar suporte nutricional: realizar a monitorização e suporte ventilatório e hemodinâmico.
Tratar as complicações infecciosas, tóxicas ou imunológicas.
Executar procedimentos no pré, per e pós-TMO.
Utilizar a nomenclatura e os critérios internacionais para a realização de registros.
Orientar os doadores, os pacientes e os familiares sobre o tratamento.
Avaliar os procedimentos administrativos da Seção de TMO, sugerindo mudanças para a melhoria do atendimento ao paciente.
Relacionar-se de forma humanizada com a equipe, os pacientes e os cuidadores, para a atenção integral.
Pré-requisito: Residência Médica em Hematologia e Hemoterapia (02 anos) em instituição reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

Carga horária total: 2.880 horas, sendo distribuídas em 60 h/semanais.

Duração do Programa: 1 (um) ano

Coordenador do Programa de Residência Médica em Transplante de Medula Óssea: Dra. Fernanda Lemos Moura

Residência Médica

O A.C.Camargo Cancer Center inicia as inscrições para o programa de Residência Médica em Saúde no dia 01 de outubro de 2021. A Residência Médica constitui modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu, destinada a formação de profissionais de saúde sob a forma de curso...
O A.C.Camargo Cancer Center inicia as inscrições para o programa de Residência Médica em Cirurgia Cabeça e Pescoço no dia 4 de outubro de 2021. A Residência Médica constitui modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu, destinada a formação de profissionais de saúde sob a...
O A.C.Camargo Cancer Center divulga edital para o programa de residência médica em saúde no dia 12 de fevereiro de 2021. A Residência Médica constitui modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu, destinada a formação de profissionais de saúde sob a forma de curso de...
O A.C.Camargo Cancer Center inicia as inscrições para o programa de residência médica em saúde no dia 10 de dezembro de 2020. A Residência Médica constitui modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu, destinada a formação de profissionais de saúde sob a forma de curso...
Webinar Residência Médica: Cirurgia de Cabeça e Pescoço Converse e tire todas as suas dúvidas com: Dr. João Gonçalves Filho – Coordenador Geral dos Programas de Residência do A.C.Camargo Cancer Center Dr. Luiz Paulo Kowalski – Líder do Centro de Referência em Tumores de Cabeça...
O A.C.Camargo Cancer Center inicia as inscrições para o programa de residência multiprofissional em saúde no dia 01 de outubro de 2020. Por meio de sua Escola de Cancerologia Celestino Bourroul e de sua Comissão de Residência Médica (COREME), no uso das atribuições estatutárias e...
O A.C.Camargo Cancer Center inicia as inscrições para o programa de residência médica com início em 2020. Fique atento: os processos seletivos são feitos pelo própria A.C.Camargo ou pelo Sistema Único de Saúde de São Paulo (SUS-SP), a depender da especialidade. Processo seletivo A.C.Camargo Especialidade...
O A.C.Camargo Cancer Center (cuja razão social é Fundação Antônio Prudente), por meio de sua Escola de Cancerologia Celestino Bourroul e de sua Comissão de Residência Médica (COREME), estabelece e torna públicas as normas do processo seletivo para preenchimento das vagas dos Programas de Residência...

Avaliação de conteúdo

Você gostaria de avaliar esse conteúdo?
Esse conteúdo foi útil?
Gostaria de comentar algo sobre esse conteúdo?
Ao continuar você confirma ter ciência de nossa Política de Privacidade e dos respectivos Avisos de Privacidade e Proteção de Dados presentes em nosso Portal de Privacidade.
CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.