Notícias

A atuação dos Cuidados
Paliativos em pacientes
adultos e pediátricos
A atuação dos Cuidados Paliativos em pacientes adultos e pediátricos

Publicado em: 11/10/2019

Esse departamento do A.C.Camargo Cancer Center busca promover melhor qualidade de vida aos pacientes e familiares que enfrentam questões associadas à doença

O Departamento de Cuidados Paliativos, com seu trabalho voltado à prevenção e ao alívio do sofrimento do paciente, tenta identificar seus problemas precocemente, além de tratar a dor e aspectos físicos, psicológicos, sociais e espirituais.



O termo "paliativo" é derivado do latim "paliare" e significa "cobrir com manto", em referência à ideia de proteção. A head do Departamento de Cuidados Paliativos do A.C.Camargo, Dra. Sandra Serrano, destaca os fundamentos principais dos Cuidados Paliativos:

  • Promover o alívio da dor e de outros sintomas angustiantes
  • Integrar aspectos psicossociais e espirituais ao cuidado
  • Oferecer apoio para ajudar os pacientes a viverem ativamente
  • Melhorar a qualidade de vida, que pode influenciar positivamente o tratamento da doença
  • Ser aplicado de forma precoce, junto a outros tratamentos como a quimioterapia e a radioterapia, com todas as investigações necessárias para melhor compreensão e manejo dos sintomas
  • Reafirmar a vida e ver a morte como processo natural, sem antecipá-la ou postergá-la
  • Disponibilizar auxílio à família para aprender a lidar com a doença e com os pacientes no próprio luto

 

Cuidados Paliativos na Oncologia Pediátrica

Os Cuidados Paliativos para crianças e adolescentes surgiram na década de 1980, na Grã-Bretanha. Abrange o cuidado total do corpo, da mente e do espírito da criança, e envolve também o apoio à família.

Inicia-se no momento do diagnóstico e prossegue independentemente de haver ou não o tratamento dirigido à doença. "Os profissionais de saúde devem avaliar e aliviar o sofrimento físico, psicológico e social da criança", explica Serrano. "Segundo esse conceito, os cuidados, curativos e paliativos não são excludentes e/ou incompatíveis, mas sim complementares", acrescenta.

Tanto em adultos quanto em crianças, os Cuidados Paliativos abordam os principais aspectos do protocolo: físicos, psicológicos, sociais e espirituais.

"É importante os pacientes e familiares estabelecerem objetivos e prioridades durante o tratamento. Isso ajuda a encaminhar ações efetivas para reduzir o sofrimento, que podem ser necessárias para a melhora na qualidade de vida", afirma a Dra. Sandra Serrano.

"E é natural que as necessidades dos pacientes mudem. Esse aspecto deve ser respeitado por todos os cuidadores", finaliza.