Notícias

Adolescentes e adultos jovens em tratamento de câncer podem ter fertilidade preservada
Adolescentes e adultos jovens em tratamento de câncer podem ter fertilidade preservada

A expertise acumulada em oncopediatria ao longo das últimas décadas trouxe avanços no atendimento de pacientes com diagnóstico de câncer na faixa etária de 12 a 30 anos. É uma nova área chamada câncer em Adolescente e Adulto Jovem, conhecida mundialmente pelos especialistas como AYA, do inglês Adolescent and Young Adult. Até então, o câncer pediátrico abrangia pacientes até 18 anos. 

De acordo com a oncopediatra e head do Departamento de Oncologia Pediátrica do A.C.Camargo Cancer Center, Cecília Maria Lima da Costa, “este olhar específico em paciente da faixa etária do AYA é fundamental e permite um tratamento mais adequado, com melhores resultados e cuidados como, por exemplo, na preservação da fertilidade em homens e mulheres. Trata-se de uma idade de grandes conquistas como o ingresso na faculdade ou emprego – e iniciar o tratamento de um câncer nesse cenário, muitas vezes, parece impedir a independência", explica a especialista.

A visão multidisciplinar no tratamento do câncer faz parte da rotina da Instituição. Os casos complexos são discutidos em reuniões do Tumor Board, nas quais cirurgiões, oncologistas clínicos, radioterapeutas, radiologistas, patologistas, pesquisadores e outros profissionais se reúnem para analisar a conduta terapêutica mais efetiva para determinados pacientes, sempre com foco na cura, mas também em sua qualidade de vida.